, , ,

Apenas mais um linchamento!

Oi, fãs do Calypso frequentadores assíduos! Eeeeeeeita, que hoje, eu quase não posto! Tempo aqui tá mais díficil que mulher virgem ouro. Tá tudo bom com vocês?

Antes de tudo, quero deixar bem claro aqui que NÃO VOU MUDAR MEU MODO DE EDITAR OS TEXTOS, só por causa de alguns haters, ou até ignorantes, não tem o discernimento necessário para entender o porque de tal forma de escrever. Acho que se eu não soubesse como posso/devo escrever, eu não seria, desde 2009, portador de um diploma superior de graduação em letras pela UPE, não teria concluído uma pós graduação no final de 2010, e muito menos teria conseguido sequer começar minha especialização, concluída no primeiro semestre de 2012. Também não teria passado em primeiro lugar geral, com nota máxima na redação, no vestibular de música do IFPE, no ano de 2012. Enfim, sempre abominei toda e qualquer forma de desrespeito, pois acredito que o mesmo só existe se for de forma mútua. Minha única intenção desse humor, é “marcar” meus textos, para que logo que vocês batam o olho na matéria, saibam de cara quem a escreveu, além de tentar fazer o “trágico” se tornar um pouco mais “tragável”. Pois bem, senhores, e às vezes até senhoras, que vivem reclamando de meus textos, eu só vejo uma solução: Não Se Dê Ao Trabalho Sequer De Abrir Meus Posts. Simples assim. Desta forma, você economiza seu tempo, e o meu, principalmente. A partir de hoje, não mais irei me explicar, responder ou tentar combater os insultos de uma minoria que não se satifaz com meus colóquios, riscos e sinônimos. Então, aviso de antemão: se quiserem gerar polêmica em relação a minha escrita, que façam… Sabendo que vão bater boca sozinhos. Aos demais leitores, muito obrigado pelo apoio, e também por críticas realmente construtivas (tenho recebido muitas), e inclusive, faço questão de responder a todas elas, assim como os demais comentários de quem enxerga “tal humor” de um ponto de vista parecido com o meu. Obrigado a grande maioria, que tem me aceitado bem, e ainda tiveram que perder seu tempo lendo TUDO ISSO por causa de uma dúzia de mal amados querendo a pica do Kid Bengala bem no centro do CU haters desocupados. Encerro esse esclarecimento, com uma frase que parece ter sido feita pra mim: “Enquanto os elogios não me elevam, as críticas não me rebaixam“. Ah, quanto a erros de português, acentuação e afins, eu também sou humano, por tanto, tenho o mesmo de direito de errar que vocês. E eu sei que não me crucificarão por qualquer errinho, pois vocês me amam são OS MELHORES LEITORES DA REDE! o/

Mas vamos para Acapulco ao que realmente interessa, e o resto que se foda morda. Não, que SE FODA mesmo. :D

O material de hoje, enviado por nosso leitor M1n3ro, é um vídeo antigo (acredito eu, pela qualidade da imagem), e parece se passar na Índia, ou naqueles países por ali, em que a população tenta fazer um carinho linchar um indivíduo. Infelizmente, a cerveja tá quente esse é mais um daqueles vídeos em que não possuo informações. Nenhuma mesmo (nem quando, nem onde, nem porque), mas mesmo assim decidi postar, pois o indíviduo não fica lá muito sadio depois de  tantas carícias cacetadas. E que cacetadas, meus amigos…

 

Cara, a galera tá com tanto ódio, que chegam a pegar nos fuzis dos soldados, e desviar a direção deles, pra poder malhar o judas quebrar o coco do cara. Na boa, esse caboclo não deve ter feito nada de bom, viu?

Mais uma vez, me desculpo com todos vocês pela falta de informações (e outras cositas mais). E, como em outros posts, faço questão de dizer que se alguém tiver informações (por mínima que seja), por favor comente, e eu atualizo a matéria com direito a créditos.

Você também tem uma sugestão de post? Vai ali no menu superior do site, e clica em “Envie um post”, ou sinta-se a vontade para enviar pra meu email pessoal, que você encontra logo abaixo do post.

Por hoje é só, pessoal. Amanhã tem mais.

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

P.s.: VOCÊS VÃO TER QUE ME ENGOLIR, HATERS! MUAAAAHAHAHAHAHAHAHAHAAAAA…

tiaomacale

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários