,

Desmoronamento mata 2 irmãos soterrados no RS

Olá, você que não sabe o que é caviar, nunca viu, nem comeu e só ouve falar como eu queridos leitores! A sugestão de hoje, é do leitor Angelo Henrique de Morais Lorini, e chegou a mim via email, encaminhado pela linda e querida Tia Rê.

Um desmoronamento de terra, em uma vala que estava recebendo tubulação, nas dependências do frigorífico Labema em Seberi – RS, deixou um saldo de dois mortos na manhã da última sexta-feira, dia 16, por volta das 11h. De acordo com informações, as vítimas eram irmãos e trabalhavam em uma empresa que estava prestando serviço ao frigorífico.

As vítimas, se chamavam Rogério e Giovane Conceição. Os bombeiros e o Samu estiveram no local.

soterrado (1)

soterrado (2)

soterrado (3)

Nsoterrado

Não que eu entenda de morte (afinal, eu nunca morri… não que me lembre), mas acredito que este tipo de morte seja um dos piores. Além da falta de ar (que só de pensar, me dá calafrios), toneladas em cima de você. Talvez, quem morre soterrado morra só com o peso da terra… como disse, não sei.

E por hoje é só. Saudações a todos. :)

Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima! Beijo no queijo! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários