,

Dois PMs são amarrados em estaca e executados na Bahia

Olá, galera do plenário meu povo! Tudo bem com vocês? O material de hoje, foi sugerido pelo leitor Start via Facebook, e eu abracei a causa. Segue a notícia:

“Policiais militares de todo o Brasil estão indignados com o assassinato de dois PMs em Juazeiro, na Bahia. A barbaridade com que o crime aconteceu chocou todo o estado baiano. Dois policiais baianos foram levados por bandidos, membros de gangues, para um local distante das residências, onde tiveram mãos e pés amarrados em uma estaca de madeira, junto a uma cerca, e então, foram executados a tiros na cabeça. Os corpos foram encontrados em uma cena lastimável. As fotos da cena do crime estão sendo usadas em protesto por policiais militares de todo o Brasil, visando chamar a atenção das autoridades governamentais para o risco que corre o profissional da Segurança Pública. O crime aconteceu em dezembro de 2011, mas somente agora é que a notícia está ganhando repercussão nacional, através das redes sociais. O clima é de revolta entre as tropas de todo o Brasil.”
juazeiro2
juazeiro4
juazeiro1
juazeiro
Sei que as imagens nem são tão fortes quanto o de costume, porém, é de um absurdo incrível. Principalmente, pelo fato de terem passado dois anos no anonimato, sem que o povo tomasse conhecimento de algo tão bárbaro. Meu intuito de postar, foi mostrar o que os bandidos (que alguns ainda abrem a boca para dizer que não merecem o que lhes acontece) fazem com trabalhadores, que apenas tentam levar o pão de cada dia para casa.
Por hoje é só. Amanhã, tem mais. Sugestões de post no [email protected] e no Facebook.
Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários