,

Homem atropelado pede para ligarem para sua esposa (Consertado)

>Véi, na boa… O LiveLeak tem algo contra minha pessoa. Só pode. Assim que conseguir outro lugar para hospedar meus vídeos, abandonarei essa droga. Peço mil desculpas a vocês leitores, pois desse jeito, realmente tá foda. Obrigado a todo mundo que avisou, e vamos ver por quanto tempo o vídeo rola dessa vez. Caso saia do ar novamente, ficará difícil. Alguém sabe me informar onde hospedar vídeos desse tipo de conteúdo? Desde já, obrigado, e mais uma vez, mil desculpas<

________________________________________________________

Salve, salve, bando de desocupados queridos leitores. Hoje, começarei o post, mandando aquele alô para todos os 3 ou 4 leitores de Manaus – AM, pois foi lá que este fato aconteceu. O leitor Chico Xavier André Luiz me enviou por email, e dizendo o seguinte:

Este rapaz que ainda estava vivo depois de ter seu corpo da cintura para baixo dilacerado por uma carreta pede ajuda, entrega sua vida a Deus e ainda fala o número do celular de sua esposa para avisarem, depois que levantaram a roda ele morreu. Ele tinha ido para o trabalho e esqueceu alguma coisa em casa e voltou para buscar, na volta ao trabalho o mesmo bateu em outra moto que o jogou para o outro lado da pista onde vinha a Carreta.

 
Que triste fim. Que sirva de alerta aos motoqueiros!

É uma das situações mais tristes que já vi. Valeu pelo vídeo, André. Faço minhas as suas palavras: Que sirva de alerta.

E é isto. Amanhã tem mais.
Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários