, ,

Homem partido ao meio (Atualizado)

E aí, meus amados trombadinhas leitores. Tudo em cima? O post de hoje, é mais um daqueles sem informação (infelizmente), e é mais um enviado por nosso querido leitor Fabiano Alves, diretamente para meu reservatório de dejetos email. Pesquisei que só um condenado, em busca de algo a respeito, mas foi em vão. Porém, pelo sotaque dos falantes, acredito que esse episódio tenha se passado em alguma lugar do norte/nordeste. O homem foi atropelado (não se sabe se como pedestre, ciclista, motociclista e etc, apesar de aparentar ser um motociclista, por ter um capacete próximo) por um ônibus, e continuou vivo, apesar de muito debilitado. Enfim, se alguem souber de algo, comenta aí, que ganha os créditos na atualização.

_________________________________________________________________________

Atualização 29/04/2013 – 16:34

Nosso leitor Wendel nos forceu as seguintes informações, via comentários:

“ESTE ACIDENTE FOI AQUI EM MACEIÓ-AL,
ONDE SEGUNDO RELATOS NA ÉPOCA (CERCA DE 4 ANOS ATRÁS) ESTE HOMEM VINHA EM UMA MOTO TWISTER E ESTAVA AQUI A TRABALHO POIS ERA DE RECIFE E EM UM BAIRRO DA CAPITAL ELE NÃO ATENTOU-SE QUE IRIA CRUZAR UMA PREFERENCIAL ONDE VINHA O ÔNIBUS, O MOTORISTA DO ÔNIBUS NÃO TEVE COMO PARAR POIS FOI PEGO DE SURPRESA VINDO A ARRASTAR O RAPAZ POR UNS METROS, O MESMO APÓS O ACIDENTE CHAMOU BASTANTE PELO NOME DE SEU FILHO VINDO A FICAR INCONSCIENTE E LOGO APÓS FALECEU.”

Obrigado, Champz.

E por hoje, é só.

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários