,

Morto a facadas pelo enteado em Camocim de São Félix – PE

Salve, salve, TV Globinho companheiros! Hoje, falta de tempo aqui é boia, por isso vou direto ao que interessa.

A vítima, João Torres Galindo, foi assassinado na rua onde morava, no dia 29 do mês de Março (corrigido, eu tinha colocado Abril. Desculpem, pessoal), por seu enteado. Ele tinha uma putaria relação amorosa com a mãe do assassino (menor de idade), que confessou o crime, alegando que o motivo teria sido agressões de hadoukens e shoryukens socos e chutes de seu padastro contra sua mãe, motivadas por cachorrada um desentendimento de casal. A mulher teria sido até hospitalizada em virtude das agressões, e isso motivou a ira do menor, que disse já ter agredido o padrasto semanas antes, vindo a lhe assassinar no dia citado. Ele deu vários golpes de faca peixeira em seu desafeto, levando-lhe a morte em poucos minutos, chegando até a entortar a arma usada.

O assassino foi detido em flagrante, e também não hesitou em confessar o crime.

“Tá Cá Mulesta”! Esse enteado tava era calmo com o cão no couro. Imagina como os golpes foram, digamos, “de leve”, pra ter até entortado a pexeira!!! É o que dá mecher com a mãe dos outros, rapaziada. Aqui no Nordeste, isso também serve pra irmã, tia, avó, prima (não estou dizendo que concordo, ou  acho bonito tais atitudes, e sim, que é realmente assim por aqui)…

Aê, galera… estou pensando em fazer um post sobre Francisco de Assis Pereira – o Maníaco do Parque, só que já tem uma matéria aqui no site sobre serial killers brasileiros, e ele está incluído na mesma. Porém, minha proposta, é tentar me aprofundar um pouco mais no caso dele, e gostaria que vocês comentassem se seria uma boa matéria. E aí? Aguardo a cooperação de vocês, gente.

Bom final de semana pra vocês. Sejam responsáveis; Se beber, não dirijam; E usem camisinha! :D

Até a próxima. Beijo na Bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários