,

Novo método para salvar vítimas de afogamento [atualizado]

Ola muchachitos, tudo bom?

O vídeo chega a ficar confuso de tão inacreditável que é, por tanto, se alguém tiver informações novas me falem. Por enquanto é o seguinte: O grupo foi se divertir e (não me perguntem como) uma boa galerinha se afogou… Alguém tentou salvar, mas acredito que tenha sido tarde demais. Até aqui beleza, nada fora do comum, mas eis que surge o improvável… As pessoas que ali estão pegam as vítimas e, de modo bem estranho, colocam elas de cabeça pra baixo de cara numa fumaça… Eu até cheguei a pesquisar pra ver se isso era algum método normal em algum país, mas não encontrei nada.

Parece mais que estão retirando algum santo de dentro deles.

 

Sei lá, ACHO que esse método não é muito aprovado!

_______

Ahá, após algumas pesquisa de nossos acompanhantes (Muito obrigada !) descobrimos que sim, isso era um método usado antigamente, porém deixou de ser recomendado a muuuuito tempo. Segue abaixo um pedaço da pesquisa:

 

[…] Um cirurgião Escocês, William Tossach, utilizou a manobra para reanimar com sucesso uma vítima asfixiada por inalação por fumo.
O ápice do movimento de preocupação com a ressuscitação e o afogamento surgiu no século XVIII na Europa, mais especificamente na Holanda por sua liderança no setor naval na época e as grande ocorrências de naufrágios. O primeiro esforço organizado na luta contra a morte súbita foi realizado em Agosto de 1767, na cidade de Amsterdã, com a criação da primeira sociedade de ressuscitação “Maatschappij tot Redding van Drenkelingen” (Sociedade para Recuperar vítimas de afogamento – existente até os dias de hoje). As sociedades de resgate de afogados se difundiram rapidamente por toda Europa, assim como nos EUA. Estas Sociedades tinham como objetivo principal encontrar o caminho para a ressuscitação com êxito e começaram a difundir informações sobre os cuidados na recuperação de vítimas de afogamento e outros tipos de asfixia. Quatro anos depois de iniciado o trabalho da Sociedade em Amsterdã, 150 vítimas de afogamento haviam sido salvas seguindo às recomendações (“guidelines”) da época:

A) Aquecer a vítima (recomendado até hoje)
B) Remover roupas molhadas (recomendado até hoje)
C) Drenar água dos pulmões posicionando-se a vítima com a cabeça mais baixa que os pés (parou-se de recomendar em 1993).
D) Estimular a vítima com técnicas tais como instilação de fumaça de tabaco via retal ou oral (parou-se de recomendar em 1890).
E) Utilizar o método de respiração boca-a-boca (recomendado até hoje)
F) Sangrias (parou-se de recomendar há mais de 60 anos). […]”

 

 

 

Até a próxima galerinha e cuidado com os ratos!

Written by cudocamelo

Sim, Cudo é uma menina.

Comentários