, ,

O dia em que se prova do próprio veneno

E aí, você, pessoa chata que nunca deixa de canecagem com aqueles que convive queridos leitores! O post de hoje foi uma sugestão do leitor Ricardo Silva, via Facebook. Vejamos:

Um homem-bomba foi morto a tiros por forças israelenses. Até aí, tudo certo… tudo numa boa. Só que homens-bomba são tido como heróis por ali, naquelas bandas. Aí, muçulmanos resgataram e carregaram o seu corpo em meio a protestos… meio que, homenageando o idiota que ia se explodir pobre homem que morreu no exercício de seu dever, sem sequer conseguir tomar no cu e levar mais uns 100 com ele cumprir suas metas… Só não sabiam que a o melhor ainda estava por vir cinturão cheio de explosivos do terrorista suicida ainda estava amarrado ao seu corpo… aí, já viram, né? Ah, não? Pois vejam. :D

Link orginal AQUI.

Fii da peste! Cumpriu a meta até depois de morto! O.o
Tá, tenho que confessar a vocês… EU RI PRA CARALHO! UHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHAUHA. E depois de uma dessas, só tenho uma coisa a dizer: Allahu Akbar. U.U

Tenham todos uma ótima semana, cheia de paz, e bons acontecimentos. Pretendo aparecer antes… mas caso não dê, deixo aqui meu feliz natal e desejos um próspero ano novo pra todo mundo.

Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo no que sobrou! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários