,

Quatro meninas executadas, justo no dia da mulher [Atualizado]

Opa, apoiadores de causas que nem entendem, mas se manifestam só para serem do contra queridos leitores! O post de hoje, é uma dica do leitor Fabiano Camargo, que me enviou tudinho por email (um ótimo trabalho, man).

Atualização – 11/03/2014 – 23:45

O leitor Antonio Filho me enviou mais fotos, que foram adicionadas. Obrigado, Antonio.

A leitora Sthefanie di Mônaco enviou mais informações, que seguem abaixo da primeira notícia. Obrigado, moça! Muito, mesmo. :)

________________________________________________________________

“No dia internacional da mulher (08-03-2014), uma ocorrência policial que é uma verdadeira tragédia abala a sociedade goiana. Quatro meninas adolescentes, com idades entre 14 e 16 anos, foram encontradas mortas pela manhã, no Jardim Petrópolis, na região do Morro do Medanha, em Goiânia – GO. As moças foram encontradas executadas com tiros na cabeça, e os corpos colocados um ao lado do outro (é o que diz a notícia, que está sendo reproduzida aqui, mas pelas fotos, parece que elas foram colocadas na posição citada pela Polícia). Tudo indica que elas foram executadas nas posições em que os corpos foram encontrados.

A Polícia Técnica Científica realizou a perícia. Nenhuma pista sobre o que aconteceu foi divulgada pela Polícia Militar nem pela Polícia Civil. As primeiras informações dão conta de que os quatro assassinatos teriam acontecido no final da madrugada, e nenhuma das meninas assassinadas portava documentação. A Polícia trabalha com a possibilidade de familiares reclamarem desaparecimento para um possível reconhecimento e início de linhas de investigação. O titular da Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), delegado Murilo Polati, comanda as investigações desta tragédia”.

“A Polícia Civil ouviu, durante o final de semana, os depoimentos de cinco familiares e amigos das quatro jovens mortas em uma chacina no Morro do Mendanha, no Jardim Petrópolis, em Goiânia. Com os depoimentos, a Polícia Civil apurou que as jovens permaneceram em uma boate no Setor Vera Cruz, até por volta das 3h de sábado e as execuções aconteceram cerca de 30 minutos depois. As câmeras de segurança que ficam em frente à boate não funcionavam no dia do crime.

O crime aconteceu na madrugada de sábado (8), mas os corpos só foram localizados pela manhã, após uma testemunha acionar a Polícia Militar. Segundo a Polícia Civil, as vítimas foram executadas juntas, uma ao lado da outra, cada uma com um tiro na cabeça.

A polícia trabalha com as hipóteses de que o crime tenha sido motivado por um desentendimento entre gangues ou crime passional. De acordo com o delegado Murilo Polati, titular da Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), pessoas próximas a uma das vítimas relataram que ela devia dinheiro para um traficante. Outra estaria sofrendo ameaças de um ex-namorado.

O delegado apura também se a chacina teria relação com outro crime, que aconteceu em janeiro em uma boate no Setor Perim, quando quatro pessoas foram assassinadas e três adolescentes baleados. Segundo Polati, algumas das jovens mortas no Morro do Medanha tinham envolvimento com amigos das vítimas do crime na boate.

Os corpos das quatro jovens foram sepultados no domingo (9). Duas delas, as adolescentes de 15 e 16 anos, foram enterradas no Cemitério de Trindade, na Região Metropolitana. O corpo de uma das jovens de 19 anos foi em Araguaína (TO), onde ela nasceu. A outra vítima de 19 anos foi enterrada em Itapuranga, a 166 km de Goiânia.

Tráfico e prostituição

O delegado diz que denúncias apontam que as garotas podem ter vínculos com tráfico de drogas ou com prostituição. “Acreditamos que dentro dessas linhas de investigação, principalmente com relação ao envolvimento das vítimas relacionadas ao tráfico ilícito de entorpecentes e com pessoas que tinham envolvimento amoroso com elas e eram voltadas para atividades ilícitas de assalto, de tráfico. Temos a esperança de que nos próximos dias consigamos identificar os autores e representar pela prisão dos mesmos”, afirma Polati.

A polícia tem quatro suspeitos de serem autores do crime. “Tivemos a menção de uma caminhonete de cor clara. Conseguimos identificar que há outro veículo que já foi utilizado pelos supostos autores. Nós acreditamos que pelo menos quatro pessoas tenham participado desse crime violento”, diz.

Ao traçar o perfil das vítimas, a polícia identificou que uma das jovens exibia armas em fotos postadas em redes sociais. A mãe de uma das vítimas disse que a filha sempre gostou de festas e era usuária de drogas. “Que ela usou droga, usou muito tempo, isso aí é uma coisa que não nego para ninguém”, afirma Cícera Martins, que nega ter ciência de um possível envolvimento da filha com prostituição.

A avó de outra vítima não acredita nas suspeitas da polícia. “Nunca foi envolvida com droga, e nem com prostituição. Era uma pessoa dedicada ao filho e à casa da mãe dela. Não tinha nada disso envolvido que estavam falando, negócio de droga e de prostituição. Não existe em hipótese alguma”, afirma Hélia Eterna da Costa”.

Fonte: Email, G1.

Como a notícia é do último sábado, 3 das meninas já foram identificadas:
Sinara M., Mylleide M. e Rayane K., nessa respectiva ordem, e sem informações de idade.

1798325_453202444808903_570302243_n

mortes-medanha

1947540_444869775658832_1934255203_n

1975196_444870025658807_1890790887_n(1)

meninas
1543863_620328491382954_1081230145_n

1555654_620328501382953_1517290521_n

1558820_620328484716288_1157755427_n

1957411_620328458049624_558229574_n

1980569_620328494716287_1141905792_n

10002905_620328424716294_51884810_n

10003085_620328504716286_985154228_n

10003303_620328481382955_62002209_n

10003338_620328461382957_1128822652_n

10013805_620328514716285_410696862_n

Por se tratar de menores, somos OBRIGADOS a postar as fotos sem mostrar completamente seu rosto. Não adianta reclamar.

Para descontrair um pouco, coloco aqui a nova ideia do Fábio Ribeiro, que agora também passará a gravar músicas dos 70, 80 e 90, mesmo que não tenham nenhuma relação com seriados, filmes, desenhos e etc. Eu achei uma iniciativa arretada, e se você quiser que ele grave aquela música que você gosta, é só pedir lá nos comentários do YouTube. :)

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

No mais, sem mais. Desejo a todos uma ótima semana (esqueci de desejar ontem hihihi), cheia de paz, e bons acontecimentos. Sugestões, no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários