,

Senhora atropelada por taxi

E aí, você que foi num bordel recentemente e está sentindo ardência ao urinar queridos leitores! Andei sumido, mas cá estou eu novamente. A sugestão de hoje, é do leitor Raphael Marques, por email.

“Uma mulher sobreviveu a um acidente que poderia ter sido trágico, em Maringá, no Paraná, no dia 25/11/2013, enquanto esperava uma chance de atravessar a rua. Ela teve fraturas nos braços e nas pernas, mas consciência plena de como as consequências poderiam ter sido muito piores.

Na batida de dois carros, um deles atropelou dona Mirtes Podesta, e em uma fração de segundo, a atirou a dez metros de distância. Ela não teve a menor chance de reagir, tamanha foi a rapidez com que foi atingida. É como se Dona Mirtes tivesse nascido de novo, aos 64 anos.”

Fonte: G1.

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI para ver os dois vídeos.

Impressionante a senhorinha sobreviver, depois de uma chapoletada dessa. O.o

É com imenso prazer, que vos trago o mais novo vídeo do meu parceiro Fábio Ribeiro, do canal Ahsefordeu, e desta vez, com uma pequena participação minha. Espero que todo mundo curta. Peço a vocês que compartilhem nas redes sociais, pois é um pecado um trabalho como o dele continuar no anonimato, gente.

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

E é só. Sugestões no [email protected] ou no Facebook. :D

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários