,

A Estrela Matusalém

Pessoas queridas do meu universo!
Sim! Estive AFK distante por um bom tempo e não sei mais quanto assim permanecerei. O que sei é que nada sei.

Hoje gostaria de falar com vocês sobre o tempo. Sim! O tempo.
O tempo não é nada mais nada menos do que uma construção, uma invenção humana para que possamos melhor administrar o nosso dia-a-dia, correto?
O tempo, de fato, não existe. Não há um início dos tempos em si (ou há?), apenas cremos que este seja o início do tempo.

Antes de adentrarmos ao nosso post, gostaria que vocês assistissem a este pequeno documentário de Stephen Hawking. O documentário é demasiadamente extensivo então, cheguemos logo à conclusão que dita a regra da ciência moderna, funciona como um paradigma. Assistamos!

Eu o respeito como ser humano e como um grande cientista. Entretanto, respeito não quer dizer acordo de ideologias. Sua contribuição para a ciência é singular. À época da conclusão de seu doutorado, Stephen Hawking foi diagnosticado com uma doença degenerativa chamada Esclerose Lateral Amiotrófica. Com isso, sabendo que possuía pouco tempo de vida, começou a estudar cada vez mais afinco o universo e tentando simplificar ao máximo seus cálculos que comprovavam suas teorias.

Como eu já disse, o tempo não existe. É apenas uma forma simbólica para o homem se programar.

Falemos agora um pouco da estrela Matusalém.

Estrela Matusalém ao centro

O nome científica que a estrela Matusalém recebe é HD 140283. Esta estrela é a mais antiga que temos conhecimento.
Alguns cientistas calcularam que a estrela tivesse por volta de 16 bilhões de anos, o que já era um problema pois a idade do universo é estimada em 13.8 bilhões de anos. Entretanto, insatisfeitos, decidiram recalcular a idade e a resposta que encontraram foi novamente assustadora.

Com uma grande precisão, foi constatado que a estrela possui 14,5 bilhões de anos de idade (14 bilhões e 500 milhões de anos de idade), e com uma margem de erro inferior a 800 milhões de anos. Sendo assim, ela pode ter uma variação de idade de até 13,7 bilhões de anos.
Contudo, precisamente, ela é, em si, mais antiga do que o próprio universo. São apenas bases para erros de cálculos.

É uma estrela relativamente rápida pois se move a 1,3 milhão de km/h. Esta estrela que está prestes a se tornar uma anã vermelha – isto é, relativamente fria e com massa inferior a 40% da massa do sol – nasceu numa galáxia anã que a Via Láctea teria devorado há 12 bilhões de anos. A órbita da estrela nasceu provavelmente dessa carnificina, dizem os estudiosos. Além disso, o universo na qual a estrela se originou, era rico em oxigênio. Não me perguntem a razão!

O cálculo foi feito de acordo com a distância da Terra para com a estrela que é de 190 anos luz. Com esses dados em mãos, foi possível realizar os cálculos.

Se antes do tempo, não existia tempo, como é que a ciência encontrou o tempo inexistente?
E agora, Stephen Hawking? Quem é mais velho: o ovo ou a galinha?

Seria bom refazer os cálculos para saber quando o nosso universo foi criado, não? CALMAÍ QUE EU VOU PEGAR MEU ÁBACO!
CAINDO NA GARGALHADA

Written by DraftL

O que está em cima é igual ao que está embaixo e, o que está embaixo, é igual ao que está em cima, para realizar os milagres de uma coisa única.

Comentários