Esquizofrenia – O transtorno do funcionamento cerebral [atualizado]

Bom galera, esse post não terá tanto sangue, mas não deixa de ser bizarro. Nós faz perceber de que como uma minúscula coisa pode afetar toda nossa maneira de viver e de estar. Esse assunto foi dica do leitor Anderson.Portugal.

Só queria lembrar que eu não sou perita no assunto, mas que dei o máximo de mim pra tentar por aqui tudo do mais certo. Se tiver algo errado, por favor, podem me corrigir nos comentários (mas cuidado como vocês corrigem, sou menina e me decepciono muito facilmente OUNAO sem agressões. Tankiu veri mati)… Mais uma coisa: É ÓBVIO que o texto não é meu, pesquisei em vários sites que falavam a respeito e fiz uma mistureba tentando deixar bem claro para o entendimento de vocês. Obrigada pela atenção e hoje o  amor não será tão profundo #chateada. Besos.

 

O que é?
A esquizofrenia foi descrita como doença no final do século XIX, nessa época ela era conhecida como demência precoce, pois seus sintomas se assemelhavam a idosos portadores de demência (Alzheimer). No inicio do século XX o termo passou a se chamar como é conhecida hoje(esquizo=cindida; frenia=mente)
nota: cindida= separar;cortar.
A esquizofrenia acomete cerca de 1% da população mundial, independente da cultura, condição sócio-econômica ou etnia.

Quem possui?
Nos homens, o início é mais precoce do que nas mulheres, geralmente entre os 15 e 25 anos de idade, enquanto as mulheres adoecem mais tardiamente, entre os 25 e 35 anos. Não se sabe ao certo o motivo, mas há a implicação de fatores hormonais e da diferença do desenvolvimento cerebral relacionado ao sexo. Mas esse fato não é uma regra.
A esquizofrenia atinge uma parcela significativa da população em idade produtiva, sendo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a terceira doença que mais afeta a qualidade de vida da população entre 15 e 44 anos. A doença já foi a causa mais frequente de internação hospitalar. No Brasil estima-se que haja em torno de 2 milhões de pessoas portadoras de esquizofrenia.

Qual é a causa?
A esquizofrenia tem causa multifatorial. É associada ao conjunto de fatores genéticos e do ambiente que ainda não são muito bem conhecidos. Apesar de já existir o conhecimento da hereditariedade da doença desde o século passado esse fator não parece ser o determinante, pois é muito comum pais que apresentam a doença tenham filhos que não a tenham. Hoje se tem o conhecimento de que a genética é responsável por 50% da chance de adoecer e a outra metade é por fatores ambientais.

nota2: Um exemplo de como o meio influencia é a maconha. Algumas pessoas, que possuem determinado gene realacionado à doença, tem até 5 vezes mais risco de desenvolve la se usarem maconha aos 15 anos. O ambiente, neste caso, pode fazer a diferença entre a pessoa ficar ou não ficar doente, dependendo do uso da droga.

O modelo que reúne fatores genéticos e ambientais é teórico e, embora reúna muitas evidências científicas, ainda não é a conclusão definitiva sobre a origem da doença.

De acordo com esse modelo uma pessoa só desenvolve a esquizofrenia se houver um ambiente influenciando junto com a genética, o que tornaria o individuo biologicamente vulnerável ao transtorno. Seria como se um individuo com maior carga genética, por exemplo, adoecesse com insultos ambientais mais brandos enquanto um individuo com menor carga genética para a doença precisasse de um insulto mais forte. É daqui que vem as diferentes formas da doença se manisfestar.

Os fatores ambientais de risco interferem em processos do desenvolvimento e maturação cerebral, ativando genes de susceptibilidade (Disposição especial do organismo para acusar influências exercidas sobre ele ou para adquirir doenças) para a esquizofrenia e causando alterações cerebrais sutis, como a desconexão entre neurônios. Esta é a base para que disfunções cognitivas e sintomas positivos e negativos da esquizofrenia se desenvolvam.

Nota3: Disfunções cognitivas são formas de pensar distorcidas da realidade, padronizadas pelos eventos da vida.

Seria como se o cérebro possuísse vários curto-circuitos e tivesse maior dificuldade para trocar informações entre si, gerando erros no processamento e limitações cognitivas e emocionais. Isso explica, em parte, a vulnerabilidade dos pacientes ao estresse e sua dificuldade para lidar com situações que geram maior sobrecarga.

Como evolui?
A evolução ou prognóstico da esquizofrenia é tão variável quanto à própria doença. Existem pacientes que têm apenas uma crise, que retomam suas atividades e que permanecem com sintomas que pouco interferem com sua vida. Há outros que perdem mais com a crise e têm maior dificuldade para retomar seus compromissos e são mais dependentes de supervisão e apoio. E existem aqueles com um curso mais grave, muitas recaídas e menor autonomia.
A ciência ainda não descobriu todas as explicações para essas diferenças. Sabe-se que um maior número de recaídas compromete muito a evolução e as possibilidades de recuperação a longo prazo. Para cada crise, estima-se que o paciente leve de 6 a 12 meses para recuperar o nível anterior de funcionamento. Portanto, a prevenção de recaídas, através de um tratamento regular e abrangente que contemple as esferas bio-psico-sociais do indivíduo e de sua família, é fundamental.

Como tratar:
a) Medicações
Os antipsicóticos, também conhecidos como neurolépticos, são os medicamentos utilizados no tratamento da esquizofrenia. São assim chamados por possuírem efeito calmante (neuro=nervo; lepsis=apreensão) e por combaterem sintomas como delírios, alucinações, comportamento desorganizado e agitado. Eles atuam sobre um neurotransmissor (substância química responsável pela transmissão dos estímulos entre os neurônios) chamado dopamina, cujo excesso provoca os sintomas positivos e desorganizados da esquizofrenia. Bloqueando canais receptores de dopamina nos neurônios, eles evitam que o excesso da substância atinja as células nervosas, reequilibrando o sistema de neurotransmissão. Esse efeito é essencial para a duração do efeito antipsicótico por longo prazo. O efeito terapêutico pode demorar de 4 a 8 semanas, embora alguma melhora do comportamento já possa ser percebida nos primeiros dias de tratamento. É fundamental que nesse período a medicação seja administrada de forma regular. O tratamento de manutenção não é menos importante, pois é capaz de evitar futuras recaídas e precisa ser mantido mesmo que a crise aguda tenha sido contornada. É comum o abandono do tratamento nessa fase, por acreditar estar curado, o que deixa a pessoa vulnerável a uma nova crise.

b) Reabilitação
Os sintomas negativos e cognitivos, obstáculos para que muitos possam viver uma vida produtiva e independente, mudaram pouco com os medicamentos atuais. O tratamento psicossocial, também conhecido como reabilitação psicossocial, procura melhorar esses sintomas e resgatar a autonomia, a individualidade e a capacidade de socialização e relacionamento dessas pessoas, através de oficinas terapêuticas que misturam arte, leitura, trabalhos manuais, música, dança, teatro, atividades físicas, reflexões e debates sobre a doença. O programa deve ser individualizado, levando-se em conta o potencial e as limitações de cada um.

c) A internação
A internação continua sendo hoje necessária em alguns casos, mas a grande maioria não precisa dela para seu tratamento. Internações prolongadas, como as que eram praticadas antigamente, em que o paciente ficava por meses ou anos internado, mostraram ser prejudiciais a longo prazo para a doença e seus portadores. A falta de estímulos para uma vida produtiva, a rotina manicomial, o distanciamento da família, a escassez de relações afetivas, enfim, o isolamento da sociedade e do mundo, tornavam os pacientes mais retraídos e apáticos, permitindo que os sintomas negativos da esquizofrenia se cornificassem. O retorno ao lar ficava mais difícil à medida que o tempo de internação se prolongava. Muitos pacientes relutavam em deixar os hospitais com medo da realidade distante que encontrariam lá fora. A hospitalização é necessária quando se esgotam os recursos ambulatoriais para tratamento e quando o paciente oferece risco à sua vida ou à sua integridade. A internação visa garantir o início do tratamento, abrandar os sintomas mais agudos e as alterações de comportamento que estão colocando-o em risco. A duração da internação deve ser a menor necessária para que as suas motivações sejam controladas. A família deve estar presente a todo o momento para evitar que esse período signifique uma ruptura nas suas relações, já que, na maioria dos casos, a internação é cercada de conflitos de ambas as partes.

 

Comentários pessoal: 

Muitos e muitos e muitos filmes de terror dão a entender que o “mocinho” é esquizofrênico. Raro, porém, são quando eles citam o termo, mas dão todas as características de um doente com tal enfermidade. Pelo o que eu reparei isso ocorre mais em filmes de demônio, não sei se isso é reflexo de uma sociedade (desde os tempos mais antigos) na qual a igreja fala/falava que pessoas com esse problema teriam que buscar à Deus, pois ela estava com demônio no corpo. Bom, é uma teoria a se seguir, pois eu mesma não acredito que um filme não seja baseado num pensamento universal ou até mesmo de um determinado local.

Abaixo segue alguns vídeo que achei interessante:

Esse primeiro é um episodio de Policia 24 h. No vídeo o cara diz que vai se matar.  A conversa dele com o outro clara é bem interessante :D

 

Esse segundo mostra uma mulher tendo um surto enquanto aguarda a chegada dos bombeiros. O fato aconteceu em Porto Velho. O mais surpreendente é ver nos comentários do vídeo pessoas falando que a mulher precisa de um padre e uma igreja.

O último vídeo mostra pacientes no ano de 1940 -corrigido- (se eu não me engano, perdoem-me se eu estiver enganada). O vídeo é assustadoramente assustador, sério.  Assista e verá:

~

Galera o leito Michel enviou pelos comentários esse vídeo que está mais completo e tem até a segunda parte:

PARTE 2

Por último quero deixar umas imagens ANTIGAS. O fato ocorreu em 2005 e as informações que eu tenho são que a jovem (24 anos) cometeu suicídio saltando do quarto andar dentro de um shopping na Indonésia. Ela já havia tentando se matar mais duas outras vezes.

indianasuicidioesquizofrenia indianasuicidioesquizofrenia1 indianasuicidioesquizofrenia2 indianasuicidioesquizofrenia3

 

Bom galera é isso. Sei que não tem lá sangue, morte e essas coisas. Mas achei interessante a ideia do Anderson, então, por favor, se você não quer ler ou não se interessa é só ir pra outro post. O que não falta aqui é bizarrice o/ Obrigada pela atenção e eu sei que o texto ta imenso.  Besos.

Mega Bizarro
loading...

Comentários!

Atenção: os comentários desse site são via Facebook e sequer fica arquivado em nossos servidores. Então tudo o que você escrever aí em baixo é de inteira e completa responsabilidade sua. Tome cuidado, Goku e as autoridades estão de olho, ok?!

105 Comentários nesse post. Comente!

  1. parabéns pelo post muito bom.

    JoYcE / Responder
    • O último vídeo tem no youtube.

      É um mistério ja que um cara postou ele e outros vídeos sem noção apena com o título 333-333-333-333

      ramon / (in reply to JoYcE) Responder
      • 0:57 do vídeo da mulher que não foi atendida pelos bombeiros.Parece que ela ta tentando se transformar em um super sayajyn

        ramondenovo / (in reply to ramon) Responder
      • Pois é, eu também percebi isso, a pouco tempo vi esses videos 333-333-333, provável ter sido algum palhaço fazendo graça. rs

        Bruno Rúbia / (in reply to ramon) Responder
    • Olá meu nome é Gabi e eu sou esquizofrênica. Achei massa o post :)) Felizmente hoje em dia eu já consigo ter uma vida normal com minhas medicações, porém, isso nunca vai ter cura e sabe-se lá quando pode ocorrer uma crise.

      Gabi / (in reply to JoYcE) Responder
  2. Não tenho pena do suicida comum, mas dessas pessoas, no entanto, tenho muita pena! Já tive síndrome do pânico e sei que doenças psicológicas são uma merda! Se a síndrome do pânico é horrível, a esquizofrenia, então, deve ser um pesadelo!

    Carlos / Responder
  3. Ótimo post ! Cade o chip ?

    Felipe / Responder
  4. Cudocamelo,

    Agradeço muitíssimo mesmo por ter aceitado e feito este belíssimo post.

    Este é um dos assuntos estudados no curso de Direito que faço, com certeza é de grande avanço tudo o que nos trouxe. E meus sinceros parabéns de verdade. Ficou demais!!! :D

    Abraço e até maaaais…..

    Anderson.Portugal / Responder
    • Olá Anderson, fico feliz que tenha gostado. E eu que tenho que agradecer pela dica, fico mais feliz ainda que eu possa ter ajudado em algo. Abraços!

      cudocamelo / (in reply to Anderson.Portugal) Responder
  5. Opa, o ultimo video que deu bastante curiosidade não deu pra ver, diz que foi removido, não conseguiria postar o link novamente? valeu!

    Lucão / Responder
  6. A moça da ultima foto ta dizendo que ela tinha tentado suicídio 2 x anteriormente, mais nessa terceira ela conseguiu se matar ??? Não diz nada depois rçrr

    jakson correia / Responder
    • Olha, segundo minhas fontes ela não conseguiu não. Ficou 4 meses internada, só pra cicatrizar e pans, e agora passa bem!

      cudocamelo / (in reply to jakson correia) Responder
  7. Muito bom esse post, mas alguém sabe explicar o porque da venda nos olhos? Valeuuu

    Albuquerque / Responder
    • Então Albuquerque eu também gostaria de saber xD Fiquei super na duvida

      cudocamelo / (in reply to Albuquerque) Responder
    • Estes vídeos não foram feitos para divulgação, eram feitos para estudos e observações dentro do campo psiquiátrico. Alguns pacientes eram abandonados pelos familiares em hospitais psiquiátricos e por isso não era possível solicitar autorização para as gravações, então por isso, eles colocavam máscaras.

      Joyce / (in reply to Albuquerque) Responder
  8. Excelente post, Camelô! Excelente!
    Informativo! :D

    DraftL / Responder
    • Post quase estilo Draft de ser, só faltou, se tivesse uns ETs eu até confundia kkkkkk.

      Ótimo post camelocu.

      Vitor / (in reply to DraftL) Responder
  9. Confesso que nesse topico a unica coisa q eu olhei foram as fotos.. ahudahus mas depois quando estiver sem preguica eu leio tudo, ta? e alias, boas as fotos em..a mulher rachou a cabeca no meio certinho.. uhahaha ahh e vc devia olhar sua pasta ‘ outros’ ne mensagens la do face. kkkkkkkk

    Tales / Responder
    • É bom ler mesmo u.u fico chateada kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Olhei depois que você falou , confesso que nunca soube da existência dessa pasta HAHUUHHUUUHAUHA

      cudocamelo / (in reply to Tales) Responder
  10. Muito bom, especialmente sobre o THC. A informação de que o THC pode ser um ‘start para o gene defeituoso da esquizofrenia” é uma pesquisa relativamente recente. Mostra que a autora estuda e sabe o que fala. Parabéns e sucesso na biologia, tenho certeza que é sua praia.

    sid / Responder
    • Obrigada Sid :D E se biologia não for minha praia eu to fudida HAHHHAHHAHAAH

      cudocamelo / (in reply to sid) Responder
    • verdade, eu fumava direto antes, todo dia era pelo menos uns 2 baseado.. Depois que comecei a me acostumar com os efeitos e minha véia descobriu parei por um tempo e, quando fumei denovo percebi que os efeitos ja nao eram os mesmos e comecei a encanar com algumas coisas, um dia li sobre o assunto e vi que o THC realmente podia influenciar em uma futura doença psicológica.

      obs: o vídeo que a autora postou é de 1940, se quiser atualizar o post pode incluir esses 2 vídeos direto do youtube que inclusive é mais completo e tem mais imagens:

      Parte 1 – http://www.youtube.com/watch?v=JiTvySJZFok
      Parte 2 – http://www.youtube.com/watch?v=rgG5Hvry_vQ

      PARABÉNS, ÓTIMO POST!

      Michel / (in reply to sid) Responder
      • Ola Michel, muito obrigada pelos vídeos. Irei atualizar os posts com os devidos créditos :DD

        cudocamelo / (in reply to Michel) Responder
  11. Adorei o post! Sofro de uma doença psicológica muito séria também, que chega a me tirar a lucidez em certos momento, e por tudo que já passei acho que as pessoas deveriam se informar mais sobre o psicológico assim como se informam das outras doenças. A maioria das pessoas tem uma noção muito errada desse assunto, quantas vezes já ouvi “é frescura, é coisa da sua cabeça, vai dar uma volta que passa, e a louça já lavou?” e mal sabem eles que uma doença psicológica pode ser tão ou mais séria do que um câncer, por exemplo.
    Parabéns pelo post, muito bom mesmo, espero ver mais desses por aqui!

    Rach / Responder
    • Realmente Rach, infelizmente isso ocorre muito ainda nos dias de hoje : O problema das pessoas é que elas só entendem aquilo quando passam por isso, o que é bem ruim. E muito obrigada pelo elogio o/

      cudocamelo / (in reply to Rach) Responder
    • Rach, o problema é tem algumas pessoas que banalizam algumas doenças psicológicas.. Acham bonito dizer por ai que sao doentes! Por exemplo, tenho uma grande amiga bipolar, ano passado ela tentou se matar.. Conversando com umas amigas da faculdade sobre o assunto, chega uma e diz pra mim: “ah, sou bipolar tambem!” Eu perguntei: “voce foi em um psiquiatra? Foi diagnosticada?” Ela disse que nao! Nunca tinha ido ao medico mas sabia que era bipolar porque alterava muito de humor! Me polpe..
      As pessoas nao sabem nem como é o negocio.. É muito serio.. Muito mesmo

      Priscila / (in reply to Rach) Responder
      • Pois é Priscila, isso agora virou moda, fazer o que? Sendo que o bipolar nada mais é o que um transtorno de humor. O que me mata de rir é que essas pessoas nem sabem ao certo como são chamadas pelos psiquiatras e muito menos tem noção do que acontece com uma pessoa que tem esse tipo de transtorno.

        Ótimo post Lindinha!

        Adriana / (in reply to Priscila) Responder
      • Tem muitas pessoas que acham que só pq tem as vz troca de humor, que são bipolar. Mais o diagnostico não é tão simples assim, Eu fui diagnosticada com bipolaridade em um periodo de 6 meses de tratamento que fiz para depressão. como as medicações que a médica me receitou não estavam funcionando, fiz um tratamento mais detalhado, muitos exames. passei por 2 clinicos e 2 psiquiatras até descobrir que sou esquizofrênica. mais apesar de tudo não me considero uma pessoa doente. Eu trabalho, estudo, tenho uma vida normal. apenas muita dificuldade de terminar os meu projetos. Fico muito feliz em saber que exista pessoas inteligentes, que não se deixam se influenciar pela mídia porca que temos nas novelas brasileiras. tvz vc se lembre daquela novela que o ator Bruno Gagliasso interpretou um esquizofrênico? muitas pessoas que não tinham a menor ideia sobre a doença, passaram a acreditar que os esquizofrênicos são pessoas loucas. mais posso dizer com toda certeza que somos bem normais.A muitas pessoas famosas que são esquizofrênicas, e que são um icone para a sociedade, não são vistas como loucas. Tive um problema no ano passado. meu chefe descobriu sobre mim e fez de tudo para me demitir. me perseguia todos os dias, pior de tudo que toda empresa ficou sabendo. isso acabou comigo. tive que começar tudo de novo. refazer minha vida, meu tratamento. hj estou bem, tenho um novo emprego e to aos poucos me erguendo novamente. mais saber que ainda exista pessoas preconceituosas é F… de mais. Sou ESQUIZOFRÊNICA e sou feliz….Abraços…

        Grasiela / (in reply to Priscila) Responder
    • Rach, é impressionante como ainda hj é comum ver pessoas criticando e desvalorizando doenças psicológicas. Só quem tem sabe o sofrimento que é.
      Espero que vc tenha acompanhamento psicológico, isso pode minimizar os danos e evitar a evolução da doença.

      Joyce / (in reply to Rach) Responder
  12. lindinha da tia!! o último video não são pacientes de 1982!!!! e branco e preto deve ser muitttto antes!!!! Mas para nós relis mortais que não sabiamos neca de esquizofrenia ta bão demais o post!!!!!

    vedre / Responder
    • AUAUUHUHAUAUAU que fofo “lindinha da tia” me senti muito amada AHUUAUHA. Bom, eu sou PÉSSIMA com datas. Mas obrigada pela informação, vi essa data em um comentário, se eu não me engano.

      cudocamelo / (in reply to vedre) Responder
  13. Pow, descaso dos bombeiros ali em Porto Velho, hein? Caso a crise dela fosse violenta, poderia ter machucado todos ali perto – inclusive ela mesma.

    Só acrescentando informações:

    Não apenas a maconha, Srta. Dromedalho, como várias outras drogas, psicotrópicos, podem desencadear uma crise (Esquizofrenia Induzida). Os efeitos delirantes e alucinógenos do LCD, por exemplo, simulam um estado esquizofrênico. Como vc citou, caso o paciente esteja/seja susceptível, a instabilidade pode persistir.

    Interessante (e um pouco triste) essa relação com a religião, ne…
    No momento não achei para trazer em palavras exatas, mas no CID-10 há um adentro em alucinações e delírios q não devem ser classificados como transtorno esquizofrenico, caso ocorram durante rituais culturais (como qq ritual religioso), caso este não persista fora da respectiva situação, sendo assim um estado momentaneo e autoinduzido. (aquelas possessões evangélicas?)

    Geralmente se fala de Alucinações e Delírios como sinonimos, mas é facilmente esclarecido: o primeiro consiste em “percepções distorcidas” (ver, ouvir “coisas”); o segundo consiste num discurso ilógico (falar coisas “sem sentido”). Eles não necessariamente ocorrem juntos.

    A cura na esquizofrenia ainda é msm um problema… Mas veja, eu tenho amigos q sofreram de sérias crises quando mais jovens, mas q hj vivem normalmente, sem dependência alguma de familiares ou coisa do tipo (claro, ainda há a necessidade medicamentosa); por sinal, são amigos MUITO inteligentes.

    É isso ae, espero n ter falado demais.. rsrs

    Ótimo post, Srta. Dromedalho!
    (Botouprafodernocudocamelo!)

    J. Tanatos / Responder
    • Primeiramente Obrigada pelos elogios e pelas informações. A maconha foi só um exemplo, mas farei os devidos acréscimos. E claro que não falou nada demais, informações a mais são sempre bem vindas. Obrigada de verdade :DDDD

      cudocamelo / (in reply to J. Tanatos) Responder
      • Aproveitando ja queria deixar uma sugestão de um assunto para um novo Post (ja que o IÉB nao tem apenas sangue)

        LSD, Ayahuasca (Santo-Daime), Chá de cogumelos e o Cacto Peyote

        Michel / (in reply to cudocamelo) Responder
    • @J. Tanatos: O DromedáRIo (Camelus dromedarius) é um mamífero nativo da região nordeste da África e da parte ocidental da Ásia, sendo um típico exemplar da família Camelidae.

      @cudocamelo: sua linda! Bota uma fotinha sua aew… XD

      EuAmoACuDoCamelo / (in reply to J. Tanatos) Responder
  14. LCD tem efeitos alucinógenos? não vou assistir mais TV em casa… UAHUAHAH !!

    Thiago R. / Responder
  15. Olá.
    Bom post.
    Meu irmão é esquizofrênico. Essa doença é uma merda. Ele era um cara cheio de vida, alegre, gostava de sair, zuar, se divertir e corroborando com a NOTA2, ele fumava maconha… hj vive recluso, nunca sai de casa pra nada, não conversa direito, some por uns 2 dias e reaparece… enfim… começou quando ele tinha 24 anos, hj ele tem 32. Alguns raros dias quando visito meus pais e ele está lá, consigo vê-lo lúcido. É como se o cérebro dele voltasse ao normal por 1 dia. Sei lá… é muito estranho… perdi meu irmão pra essa doença de merda…
    Acreditem, é muito pior na prática. Vc vê uma pessoa querida ali, mas não é ela…

    Kleber Spalla / Responder
    • É bem triste mesmo saber que você tem uma pessoa, mas não é ela de fato. Não posso imaginar o que você sente, pois não passo -AINDA- por isso. Obrigada pelo elogio!

      cudocamelo / (in reply to Kleber Spalla) Responder
  16. Meu pai e minha avó eram esquizofrênico e tbem meus tios. Uma das paranoias que mais atormentava meu pai eram fatores apocalípticos gerados por diversos livros de várias religiões que ele lia e as vezes até frequentava cultos e seitas ocultas ele passa algum tempo no hospital depois voltava eram crises periódicas. Meu tio era mais agitado ele pensava que todo mundo queria mata-lo tipo envenenando a comida a agua todo . fazendo feitiço e fazendo operações espirituais enqto dormia, conversava com gente que já morreu, tinha amigos imaginários entre outras alucinações que o deixavam apavorados e trancados no quarto… Minha avó achava que todo mundo queria prejudica-la com traições etc…O interessnte que os esquizofrenicos na maioria das vezes são inteligentíssimos. Eu berei a esquizofrenia 2 vezes mais consegui escapar….Pra quem quizer entender um pouco mais sobre essa doença tenho uma dica de 3 filmaços; Assistam UMA MENTE BRILHANTE, CLUBE DA LUTA E A CABANA. Abç

    WILLIAM / Responder
  17. Não sofro bullying nem nada disso, sei que sou inteligente e aplicado nos estudos, nao tenho problemas sociais, mais um certo dia tive um ataque, um surto, nao sei do que.
    eu estava incontrolável, e o estranho da história não é do surto que tive, o estranho é o lugar, que foi na escola, e uma ocorrencia, acionaram a polícia, e a policia em vez de ajudar, piorou, me bateram e me sedaram.
    muito triste, essa é a primeira e ultima vez que comento isso publicamente na internet.

    Fabiano de Souza / Responder
    • Essa é mais uma prova de que nem a a escola e nem a policia estão devidamente preparados para tomar atitudes certas em tais situações :

      cudocamelo / (in reply to Fabiano de Souza) Responder
    • Amigo, talvez você tenha tido um surto de pânico, tive isso qnd criança, por coincidencia eu estava estudando também! Se puder vá para o psicologo! Abraço!

      Fábio / (in reply to Fabiano de Souza) Responder
  18. Minha sogra é esquizofrênica e posso dizer que é muito difícil lidar com essas situações em que ela fica alterada. O pior é a gente que tem que se controlar pra não dar umas bicudas na véia kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Karina / Responder
  19. No último vídeo você quis dizer 1892*, não é?

    Fabricio / Responder
  20. Sim, tenho que admitir que foi um post muito bom e de um conteúdo farto de conhecimentos. Eu por exemplo não sabia quase nada a respeito do assunto e agora já compreendo um pouco.
    O que mais me chamava a atenção enquanto lia é que só via tratamentos de formas sintéticas, ou seja, na base to “Toma remédio que um dia passa”… Mas depois vi que de toda forma havia uma interação do paciente com o mundo, em si.
    @cudocamelo(mude esse nome, pf), me responde duas coisas… Existe um tratamento único de forma natural, sem nada sintético? &, existe algum relato (que você saiba, é claro) de algum paciente, no decorrer da história que ficou 100% ou quase 100% curado (Tanto de forma natural como sintética) ?

    Parabéns ao Anderson pelo assunto abordado e parabéns a você por todo o decorrer do tópico.

    -André Freitas§ / Responder
    • André, eu não posso te afirmar com toda certeza do mundo, mas tenho uma ideia de que não é possível. Eu tenho amigos que estão trabalham na área e perguntei a dois deles se a doença é curável. Os dois responderam que não, porém, em alguns sites encontrados disseram que sim, tem cura. Não posso te afirmar que essa tal cura existe de fato (os dois sites que eu parei pra ler essa tal cura era buscar a Deus. Nada contra, mas não confiei a principio). O problema é que esses estudos são bem recentes e, eu como mera estudante ainda, não posso te afirmar quais são verdadeiras ou não.
      Tem esse link que pode te ajudar a tirar suas dúvidas: http://veja.abril.com.br/noticia/saude/brasileiros-curam-neuronio-da-esquizofrenia-em-laboratorio
      E quanto a forma de tratamento natural, não acredito que tenha uma cura em si, mas sim alguns meios de amenizar.

      cudocamelo / (in reply to -André Freitas§) Responder
      • Sim, a matéria é bem interessante quanto a Célula-Tronco, e mesmo não sabendo muito na área como já disse… Eu já imaginava que se trataria de Célula-tronco, afinal tudo se trata, praticamente…
        Mas de qualquer forma, em poucos tempos livres aqui hoje, dei uma pesquisada sobre a tal doença, afinal, é sempre bom saber…
        Obrigado por partilhar…

        -André Freitas§ / (in reply to cudocamelo) Responder
      • Bem, com tudo que estudei e em meu estágio no Nise da Silveira (antigo Pedro II), vi com meus próprios olhos que a esquizofrenia não tem cura, realmente. Muitos pacientes de lá inclusive não apresentam nem controle do caso, pois são abandonados pela família, vivem com outros em crise, sofrem horrores durante as internações, é uma vida que não desejo pra ninguém! Não é viver, é sobreviver…
        A maioria dos esquizofrênicos são do sexo feminino e surtaram pela primeira vez entre 15 e 20 anos e em todos os casos que eu vi o surto foi desencadeado por um grande trauma (Morte de pai/mãe é a principal causa!). Ah, a maioria dessas pessoas também relatam caso de doença psiquiátrica na família (se não mãe ou pai, irmãos).
        Muitas das mulheres abandonadas lá também sofreram abuso sexual durante a vida inteira dentro de casa. E, infelizmente, sofrem outros tipos de abuso dentro do hospital.

        Eu confesso que já tive preconceito, que já tive medo, etc, mas ao ver a realidade dessas pessoas, as histórias terríveis dessas pessoas, eu passei a sentir muita pena e um carinho enorme por elas!
        Essas pessoas precisam ser controladas através de tratamento medicamentoso, mas, acima de tudo, precisam de apoio, de carinho, de cuidado. É terrível sentir o seu corpo fazer coisas que a sua mente não quer, não ter controle de si. Já parou para imaginar como deve ser? É perturbador e por isso elas agem dessa forma.

        Carolinne / (in reply to cudocamelo) Responder
    • André,

      Os tratamentos são primeiramente medicamentosos, pois diminuem as alucinações, delírios, e outros…e proporcionam a facilitação para a intervenção psicológica. Sendo acompanhando desde o início, o paciente poderá ter a doença bem controlada, ou até curada. Mas infelizmente isto não tem sido uma realidade, por vários motivos, como por ex. o paciente demora a demonstrar que algo errado está acontecendo e por isso o tratamento demora a iniciar, mtas vezes só é iniciado após uma crise forte. E quanto mais tempo demora para ser diagnosticada, mais danificada fica a questão cognitiva e neurológica do paciente e aumenta a dificuldade para o retrocesso da doença.

  21. vcs estao fraquinhos hein issoebizarro kkk

    Acunha / Responder
  22. nada a ver com o assunt, mais pq “CÚDOCAMELO”?????????????????????

    willison / Responder
  23. Meus parabéns pelo post, essa é uma doença que realmente dificulta a vida das pessoas. Eu tenho uma amiga que foi diagnosticada com esquizofrenia ainda bem jovem, e as crises dela são realmente de assustar. :/
    Ela conversa com pessoas que não existem, às vezes até mesmo grita, aponta pra algum lugar e me diz que tem algo ali, como um cão ou, como aconteceu a algumas semanas, “a cabeça de uma mulher enterrada no asfalto”. Ela tem consciência de tudo o que acontece, da doença, mas disse que infelizmente é muito difícil diferenciar o que é real do que a doença provoca. Ela pode alucinar sobre coisas simples, o mais comum são animais, e até hoje ela jura que tem três cães quando na verdade tem somente um, mas isso a gente não pode negar. Massss ela também alucina sobre coisas assustadoras, monstros, fantasmas, etc.
    Ela até tem um diário onde ela desenha e escreve sobre tudo o que vê durante essas crises.
    Acho interessante fazer com que as pessoas conheçam melhor essa doença, já que não se conhece tantas pessoas por aí que sofram dela.

    Meshitsukai / Responder
    • Obrigada Meshitsukai. Eu imagino que deve ser bem complicado, li relatos que se assemelhavam a esse da sua amiga e é inimaginável estar dentro de você, mas não ter controle. E pior, não ter noção do que é real ou irreal :

      cudocamelo / (in reply to Meshitsukai) Responder
  24. é isso mim lembra um filme ( UMA MENTE BRILHANTE ) que é baseado em fatos reais de um professor que sofria disto ai.

    vladimir vieira / Responder
  25. bom post, vivo 12hs, 13dias e na somatória 8 anos, com muitos ao mesmo tempo.Até agora posso dizer existe casos que a pessoa superou, mas cura acredito em Deus. Alguns meses de tratamento, casa e retorno a instituição é triste, mas triste ainda é que não vai mas ter locais de tratamento para essas pessoas por que o CAPS 3, 4 SEI -LA é uma piada, muito dinheiro e pouca eficacia,existe uma fila de espera de mais de 80 pessoas esperando uma vaga para internação aqui na cidade onde moro, pessoas mal tratadas em todos os setores policia,hospital clinicos e pela sociedade ai vem um bando de FDP do Carai….enfim e diz que as instituições de internações tem que acabar…..não vejo ninguem batalhar por melhora e sim fechar…..parabens vão conseguir…….da pra perceber que ninguem pensa no doente, concordo que internação a longo prazo dependendo do caso pode piorar……Mas essas pessoas necessitam de uma atenção em especial, existem surtos leves como o do colega na sala de aula, mas existe aquele mais grave, ja vi uma pessoa que matou a outra e disse que foi um anjo com assas negras que mandou, a 20 dias atraz tirei uma pessoa que estava preste a quebrar o pescoço da outra, essa pessoa teve uma inflamação no nervo ciático não podia nem se movimentar direito após o ataque, e foi super mal tratada no hospital clinico…….enfim será que fechando os hospitais em vez de melhorar o atendimento serio o ideal. É só perguntando a familiares de pessoas que realmente necessitam desse atendimento. Desculpe o desabado …..Adorei a matéria amo vcs do IÉB, vejo todos os dias matérias e comentários ja faz parte do meu dia a dia.Minha mãe já disse trabalha num local de stress e vê essas coisas vai enloquecer de vez kkkkkk.bjs

    ori / Responder
  26. Tenho um casal de tios e avó paterna, diagnosticados com esquizofrenia.
    Minha avó e tio já faleceram, mas as vidas deles forma dificílimas por causa da doença.
    Minha tia sempre declarou ouvir vozes, que dizem coisas horríveis a ela, e a colocam contra a família.
    Ela já tentou suicídio por 2 vezes (e depois ligava para Deus e o mundo para contar que tinha ingerido uma cacetada de pílulas para dormir…), e é paranóica ao extremo, não confia em ninguém.
    Como pode, se não confia nem do que vem de seu próprio cérebro.
    E cá entre nós, numa situação dessas, nem pode.
    E, como meu tio, é uma mulher extremamente inteligente, poeta talentosa.

    Iroha / Responder
  27. Desculpe cudocamelo, pena que não posso grava e te mostrar o que realmete as pessoas realizam em suas crises, mas os dedos to com um que na crise come as pontas dos dedos ta bem machucado, a realidade do dia a dia perto de pessoas assim é um pouquinho pior do que os videos, eles estão leves.

    ori / Responder
    • Ori, obrigada pela informação. Eu realmente imagino que deve ter casos bem piores…

      cudocamelo / (in reply to ori) Responder
  28. Porque as pessoas do último vídeo estão usando vendas e mascaras? alguém poderia me explicar

    Estevão Andrade / Responder
  29. Camelodocu, lindo post, deve ser uma seguidora do draftl pra ver um conteúdo assim kkkk

    Dagui / Responder
  30. É uma doença seríssima,quem quiser saber mais tem um ótimo filme “mente brilhante”.

    lucas almeida / Responder
  31. Será que eu tenho esquizofrenia ?
    Se eu estou deitado por algum tempo, dormindo ou não, quando me levando sinto uma tontura e quase não consigo ficar de pé, minha cabeça começa a rodar.. isso dura uns 5 segundos, depois eu volto ao normal.. tenho 17 anos e não uso drogas nem bebo o-o

    Pedro / Responder
  32. eu sou esquizofrenico. é muita dor…

    Cogux / Responder
  33. cara nada contra os suicidas, mas nesse caso é realmente de dar dó já que eles estão se matando por ação da doença !
    mas como eu sempre falei não fodendo a vida dos outros, faça o que quiser

    lucas / Responder
  34. ótimo post, parabéns! o vídeo do live leak tá fora do ar :/

    Sonne / Responder
  35. Odeio esses filhos da puta falando pra vc rezar, tirar o demonio do corpo etc, quando eles vao perceber que essa porra nao resolve e q e tudo um mito

    BAITALON / Responder
  36. Um post muito bem feito. Apesar de sem recém-formado em psicologia, tenho um bom conhecimento em relação á esquizofrenia porque tenho um tio que tem esse transtorno, e convivi anos com ele… A esquizofrenia é também diagnosticada quando se observa um padrão psicótico no paciente. Nem todos os esquizofrênicos são apáticos. Alguns, pelo contrário, tem bastante empatia e são bastante sociáveis. Esses fatores podem mudar de acordo com a progressão de efeitos de remédio. Mas o fator que mais caracteriza um portador é a dificuldade em definir o que é real e o que é fantasia em sua mente. Vozes, imagens, pessoas são, através de um arquétipo junguiano, geralmente associado á traumas ou lembranças marcantes, “aparecem” e o esquizofrênico acha que são coisas reais. Em alguns casos o surto psicótico pode desencadear em agressividade, depressão, variações de humor e até “tiques” nervosos. E com isso, como no caso do meu tio, acabou virando um vício. Ele bebe cerca de 5 litros de água por dia, e pontualmente, as 8 horas da noite vai á cozinha e começa á brigar com seu “inimigo” invisível…

    Tom / Responder
    • É como se o filtro da realidade no cérebro não funcionasse corretamente. A imaginação pra esquizofrênicos é real, se eles imaginam tudo pegar fogo, eles acabam vendo tudo pegar fogo. O pior de tudo é estar com uma pessoa e ela ter um ataque na sua frente, não culpo as pessoas do passado, sem tanto conhecimento, acusarem esquizofrênicos de serem loucos, a questão é que eles veem o que eles imaginaram e a realidade pra eles se juntou com a imaginação. Eles acabam vendo o que ninguém mais vê.
      Quase todos já tivemos alucinações um dia e nem por isso somos esquizofrênicos. Eu preciso ler mais sobre crianças verem coisas que adultos não veem, como amigos imaginários por exemplo, mas creio poderem ser alucinações.

      Apenas meio que adicionando, ou falando de forma diferente.

      Tom, existem revistas de Psicologia/Psiquiatria/Psicanálise muito boas e matérias bem esclarecedoras, já que fez psicologia, e não leu sobre.

      E sim, belo post, principalmente pra mim que adoro coisas sobre a mente humana. :P

      Ykai / (in reply to Tom) Responder
  37. O mais surpreendente é ver nos comentários do vídeo pessoas falando que a mulher precisa de um padre e uma igreja.

    esse religiosos idiotas.
    nunca vi ninguem ser atropelado e levado para uma igreja ..

    se a igreja cura pessoas, porque que quando eles sofrem acidentes, vao ao hospital ?

    cara..nada no mundo e pior que o fanatismo religioso !!!

    acompanhantes / Responder
  38. é impressão minha ou o asiatico que da foto q cometeu suicido não tem pinto? kkk aa maldição dos asiáticos

    Rafael / Responder
    • Olha, não sei como te dizer iso Rafael kkkkkkkkkkkkkkkkk mas “ele” não tem pinto porque é uma mulher xD

      cudocamelo / (in reply to Rafael) Responder
  39. Excelente post muito bom mesmo

    Necromancer / Responder
  40. E ae CDC.. Os vídeos que sao divididos em 2 partes realmente dão um certo medo, é algo anormal, ai ainda rolam essas “experiências” com os caras… é em preto e branco para piorar, hahahah
    Bem bacaninha o tópico, é um assunto que não ví fazia um tempinho já (y)
    Abraços!

    Hugo / Responder
  41. Complicado demais, ver pessoas sofrendo com tal doença chega ser agonizante, o que fico mais puto é saber que o governo não esta nem ai, ministério da Saúde nem se importa em sentar e fazer reuniões para trazer melhorias para doenças que afeta os Brasileiros, infelizmente é o que vemos, pessoas se suicidando achando que vão encontrar uma saída ( Sendo que estudos comprovam que acompanhamento e tratamento pode resolver ou minimizar a situação) ou até aqueles que quando tem um ataque são observados e jogados na rua como se fossem lixos ( poucos se interessam em ajudar, quando não se é da família não estão nem ai, ou até mesmo vemos casos de familiares deixando seus entes queridos ao relento), repugnante mesmo é ver que temos o copo d´ agua mais são poucos aqueles que oferecemos para beber ( aqueles que realmente achamos nós que merecem) e infelizmente a falta de ajuda faz com que muitas vidas se percam..

    Bruno Alves / Responder
  42. Um post sobre mim :)

    Pseny / Responder
  43. Boa Bruno, você tocou num ponto exato, é isso ai o governo não tá nem ai, trabalhamos por que gostamos do meio, enfim ganhamos uma merda de salário, é exaustivo, stress total, e quem se importa ninguem, se uma pessoa normal entrar na ala 7, do Vera Cruz, esse mesmo que passou nos jornais tempo atraz é realmente assustador, e continua a mesma coisa, se fala em melhoria, mas nada acontece, quando a gente leva um paciente psiquiatrico, seja esquizofrenico, depressivo, enfim num hospital clinico o descaso é total, as pessoas tem preconceito. eles vivem num nundo onde o carinho nosso mesmo sendo pouco é muitas vezes tudo o que eles tem. Muitas familias abandonam na rua.

    ori / Responder
  44. Legal o post.

    Então . . .

    eu fiquei algum tempo internado, eu acho que foram uns 8 meses, em uma dessas clínicas psiquiátricas. E nessa clínica tinha um homem com o diagnóstico de esquizofrenia catatônica. Ele achava que era um pássaro e agia como tal. Ficava o tempo todo agachado, de cócoras, igualzinho a um passarinho no puleiro olhando o céu. Os enfermeiros não podiam deixa-lo em lugares altos, pois, ele achava que poderia voar. Casso ocorresse dele ficar em um desses lugares ele acabaria saltando e se precipitando em queda livre em um vôo rasante rumo ao chão.

    Como ele já estava muito tempo nessa situação, diziam que, talvez, ele estivesse entrado em estado de animação suspensa como os animais que hibernam no inverno. Num desdobramento de personalidade.

    Cara, meu, muito irado isso. É de arrepiar os pelos do braço.

    Era cômico ver ele naquele estado tanto quanto triste.

    Fernando / Responder
  45. Então quer dizer que todos aqui são esquizofrênicos ? Caras, calem a boca, vcs não são poha nenhuma.

    Victor Souza / Responder
  46. Nada como ser um esquizofrenico, contar para sua amada e ela começar a te tratar mal e te cobrar um tipo de atenção impossível, além dos psiquiatras é claro que nunca entendem o que eu sinto realmente. Quem sabe algum dia eu não apareça aqui nesse site para diversão mútua, provavelmente irei me jogar do quinto andar aqui do meu quartinho hehehehe

    Felipe Nogueira / Responder
  47. Tenho um irmão diagnosticado com esquizofrenia, vai lhes contar não é facil, e nem me refiro a parte positiva da doença , a que tomando os remedios ele fica bem “normal”, claro que quando surta é foda, mas o que mais encomoda são os sintomas negativos, a depressão , mania, falta de interrese em qualquer coisa na vida, estes sintomas são tristes pois ele é uma pessoa inteligentíssima e era desportista , praticava taekondo, capoeira, falava e escrevia mandarim , tocava guitarra, depois que teve o primeiro surto e todo o tratamento somente dorme come e fuma muito cigarro e bebe, quando bebe fica uma pessoa quase normal falador e carinhoso.
    Eu já pesquisei muito sobre o assunto , tem relatos de um professor que utiliza a vitamina A em doses muito elevadas e diz neste estudo com quase 400 pessoas (das quais a grande maioria , segundo pesquisas dele ) tiveram uma melhora significativa, ele é americano, e nesta pesquisa utilizada uma dose de até 4000 ml de vitamina A e com passar do tempo as pessoas volatavam a quase normalidade.
    Em outro caso um rapaz chines (ou japones ) oriental digamos, com esquizofrenia foi internado em um hospital para tratar um problema em um dente, e o pessoal do hospital vendo seu comportamento iniciou o tratamento com um antibiotico para a infecção nos dentes e antipisicotico, após 1 semana o problema no dente foi resolvido e retiraram o antibiotico, e o rapaz voltou ao surto , foi quando retomaram a medicação e retiraram o antipisicotico, e o rapaz voltou a normalidade, foi ai que começou um estudo onde aponta que (segundo os estudos deles) que um dos fatores da esquizofrenia é um infecção na meninge, contraido no nascimento e desencadeia a doença.
    Ambos os relatos são exprimentais, lembrando nunca abandone seu tratamento com psiquiatra, mas já pararam para pensar, nos gastamos cerca de R$ 600,00 por caixa do antipsicotido de ultima geração (ele toma 02 por mes) fora os ante depressivos, Seria mesmo viavel a cura da esquizofrenia em termos de lucro para os laboratorios, não so a esquizofrenia mas doenças da mente, que assolam o mundo como depressão distimia toc e outros transtornos?
    Imagina a cura com um remedio barato como um antibiotico para dentes de R$ 13,00 ou vitamina A de pouco mais de R$ 10,00, curando este povo?
    Acho que como todo negocio, ele nunca acharam uma “cura” se não matam a galinha dos ovos de ouro deles, o principal negocio da industria farmaceutica, na frente de qualquer outra doença. Talves empatada com cancer e aids,.
    Pense nisso e reflita , sei que o texto é longo desculpe a minha verborragia.
    Att Socio

    Socio / Responder
    • Socio, eu gosto muito quando os leitores trazem novas informações em, até mesmo, ponto de vista que trazem novidades ao post. Não se desculpe, lerei qualquer texto longo com as características iguais aos seus. Realmente, eu reflito sobre esse aspecto da industria farmacêutica sair no lucro ou não (por exemplo, como ocorre em doenças negligenciadas, na qual não se tem o estudo (ou até mesmo a cura) por se tratar de doenças de “pobre”) E esqueci de pensar nisso para a esquizofrenia. É um ótimo ponto para se tocar. O problema desse mundo é que o dinheiro é a base de tudo e, se curarem uma doença que afeta tanto e se gastam tanto para o tratamento, realmente acabam com a “galinha dos ovos de ouro”. Muio bem lembrado. Obrigada pelo seu comentário.
      obs: Não sou socialista ;s

      cudocamelo / (in reply to Socio) Responder
  48. eu só fiquei sabendo dessa doença a poko tempo e me despertou uma curiosidade por eu me encaixar em algumas coisas mas ainda não sei como sber quando é ou não, eu vivo sosin n converso faz mais de 5 anos q eu não saio de casa (meu quarto qse) nunca vejo ninguem nem converso nem ao mesmo na rua algum estranho n vejo nem de longe, sou extremamente timido, n consigo conversar direito, tenho mania de se eu ouvir qualquer risada n importa de quem seja visinho alguem de longe não importa aonde eu me sinto incomodado e acho q esta rindo de mim, e vivo em grande tristesa, n moro sosin mas ninguem consegue enxergar isso, tenho muita coisa o q falar de mim mas de nada adianta.

    eu / Responder
  49. Meu pai é esquizofrênico e só vive criando confusão em casa. Não respeita ninguém. É um vagabundo que não trabalha e só quer vida boa com o dinheiro que ganha da mãe dele. Existem boas e más pessoas também com essa doença;

    Franzé Santos / Responder
  50. Interessante demais o post! Eu tenho um medo dessa doença, meu avô tinha, ele tinha crises e etc. Com 17 anos tive umas crises muito tensas, tinha sonhos muitos reais, acordava gritando, chorava fácil, tive realmente vontade de dar um fim certa hora, era tudo muito real. Fui psiquiatria tomei um remedinho, parei por contra própria agora com 18 anos to normal. O médico disse que era distimia, depressão, e nada muito grave… Mas acho estranho com o meu histórico familiar, não só meu avô, mas tios e tias, com depressão ou algo na família. Seria bom que o IEB fizesse mais posts como esse sobre doenças mentais. (:

    Bruna / Responder
  51. EXCELENTE MATÉRIA..
    GOSTARIA DE SABER O NOME DA MUSICA DE FUNDO DO VIDEO 3
    LINDA E PSICODÉLICA

    Sergio / Responder
  52. Para quem se interessar, conheço uma ficção (postada na web mesmo, não existem livros e é inteiramente em inglês, também não existem traduções para português) que é contada a partir do ponto de vista de um esquizofrênico, chama “A Splitting Of The Mind’. Mas pra quem for ler, aviso que há cenas homoafetivas entre homens DETALHADAS e EXPLÍCITAS, apesar de não serem muitas.
    A ficção é linda e eu chorei muito, recomendo pra quem não tiver problemas com o conteúdo.

    Mars / Responder
  53. Cudo, tu é gostosa?

    Don Malleus / Responder