,

Êêêêê, vamo usar o demônio como pretexto pra dar a buceta, cambada!

E aí meus fofuxos super fãs do finado Xôu da Xuxa queridos leitores! Tudo na paz? Primeiramente, quero mandar um xêro para Mirelly Moraes, lá de minha terrinha São Bento do Una – PE, a mais nova leitora do IÉB, depois da matéria sobre a Maçonaria. Seja bem vinda, moça, e veja a vida como ela é!!! Bom… a dica de hoje é do fiel leitor Thiago Cruz, que me fez o obséquio de enviar a matéria completinha pelo Facebook.

Bem, já que falamos em Xuxa, nada mais normal do que falar de priquito e do capêta ao mesmo tempo. O que se passou foi o seguinte: Uma galera de desocupados, possivelmente fãs do IÉB estudantes universiotários, digo, universitários, resolveu ocupar seu tempo com algo um pouco peculiar… Uma orgia dos infernos.

É… eles resolveram batizar o bacanal de Xereca Satânik, e foi algo ao estilo Sodoma e Gomorra. “Uma mistura de ritual satânico com filme de terror pornográfico” foi com um servidor da UFF (Imagino eu que Universidade Federal do Fuck Everyone) de Rio das Ostras descreveu o evento, que aconteceu nas dependências da instituição no dia 28 de maio do ano corrente.

O evento reuniu algumas dezenas de drogados e ninfomaníacas pessoas, muitas das quais se assustaram com aquela porra, e vazaram.

“Uma mulher (ao menos parecia ser uma mulher), costurou a vagina de outra, que tinha uma bandeira do Brasil enfiada” – Afirmou o servidor, com essas exatas palavras. Eu juro!

1

Foi o que disse uma moça que se diz “Professora Visitante na empresa UFRJ”, em seu perfil no Facebook.

Ainda era possível ler comentários do tipo:

Muito amor, muita montação, muita xereca costurada (…)” e “Acho lindo xerecas nervosas dando tapa na cara da sociedade! Nunca duvidem do poder de uma xereca satanika“.

Fonte: Faca na Caveira.

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

22

24

25

26

27

28

20

21

Só eu notei a presença da Amy Winehouse?

Amy

Tá, agora vamos aos comentários. Coitadas! Isso mesmo: COITADAS dessas mulheres. Tem que inventar “ritual satânico”, para que outro ser vivo as toque intimamente. Sim, pois em sã consciência, creio eu que não há rôla neste mundo que suba para essas reencarnações da besta fera. Na moral… Só se o caboclo tiver possuído pelo próprio beuzebú pra meter a pica numa mulher dessa. E mesmo que subisse… Olha a cara dos “homens” que compareceram na festa:

Xere

Sóóóóóóóóóóóóóóóóóóóóó…

Pera… eu disse “homens”? Desculpem. É que em alguns momentos, chegou a parecer. Mas na boa… Até o demônio tá correndo de certos filhotes de cruz credo. Além do que, eu tenho certeza que ele tenta manter os portões do inferno bem fechados… Mas um ou outro desse acaba escapando. Tanto consolo querendo ser comprado por um brucutuzinho desse, e elas manchando o nome do capeta por aí… Tenham santa paciência, senhoras “universitárias”. Comprem uma réplica do Kid Bengala, ou comprem seu próprio Jeguinho-Brincadeira, e parem de querer chamar atenção. ¬¬

Por mim, sabe o que era que fazia com esse pessoal?

gifExplosion

Pronto… Resolvia boa parte dos problemas. Garanto que grandes perdas ninguém teria. :)

No mais, sem mais. Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários