,

Gato ‘zumbi’ se liberta de local em que foi enterrado e volta para casa

O gato “zumbi” ou o gato “milagroso”: é assim que a imprensa chamou Bart, um gato que, segundo seu dono, voltou cinco dias depois de ter sido enterrado, dado por morto, após um acidente nos Estados Unidos.

Bart agora se recupera, depois de passar por várias operações complexas e se espera que possa ser devolvido a seu dono, Ellis Hutson, já na próxima semana. É o que disse nesta quarta-feira (28) Sherry Silk, diretora executiva do Human Society, abrigo de animais em Tampa, Flórida (sudeste dos Estados Unidos) que o tratou.

Há dez dias, Hutson, 52, encontrou Bart em uma rua de Tampa após ter sido atropelado por um automóvel. Ele estava machucado e sem sinais vitais, noticiou o jornal “Tampa Bay Times”.

Devastado, pediu a um vizinho que o enterrasse. Cinco dias depois, quase morreu de susto quando o gato, em uma cena digna um livro de Stephen King, voltou, com um olho machucado e a mandíbula quebrada pelo acidente.

“Não pude acreditar. Nunca havia visto nada parecido”, disse Huston ao jornal.

Sherry Silk, que trabalha com animais há três décadas, disse que também nunca havia visto nada igual, apesar de um veterinário que trabalha para a Human Society ter visto um caso parecido de um cachorro que foi enterrado após um acidente e voltou poucos dias depois.

Bart realmente parece ter estado debaixo da terra, porque quando chegou ao abrigo tinha vermes nas feridas, disse Silk.

O gato foi submetido na terça-feira a várias cirurgias para extirpar o olho lesionado e consertar a mandíbula. Nesta quarta-feira, ele se recupera com rapidez, embora ainda esteja sendo alimentado por um tubo.

“Uma vez que comece a se alimentar sozinho vamos remover o tubo. Se tudo correr bem, esperamos devolvê-lo ao seu dono no início da próxima semana”, disse Silk.

Bart, que tem um ano e meio, é um “gato valente, forte e muito amigável”, completou a dona do abrigo, que custeia as operações dos animais graças a doações.

Written by Danibrowser

Fundador do IÉB, o administra desde 2007, e não viu nem 1% da bizarrice do mundo.

Comentários