,

Maçã, garrafa, extintor e… Maraca? O.o [+18]

Opa, piratas escandinavos da Freguesia do Ó meus amores! O post de hoje, foi uma dica do leitor Little, via email.

Trata-se de um rapaz (ou moça, não sei como prefere ser chamado) sagaz, que gosta de brincar com seu brioco (E bote brioco nisso). O rapaz tem praticamente uma garagem de ônibus na parte inferior traseira. O cara simplesmente “engole e cospe” uma maçã, com a mesma facilidade e rapidez que um Fiat Uno passa no túnel da Rebouças. Ele já começa no modo Hard, com um extintor de incêndio. Depois, brinca com sua mãozinha, com uma garrafinha pet, e até com uma maraca. Enfim, vejam com seus próprios olhos.

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

O mais escroto, é ele (ou ela) se mijando, cara. No início, eu achei que essa porra tava gozando… Mas se eram orgasmos realmente, esse cara é um coelho. U.U

A maraca me lembrou algo:

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

Porque no hay nada mejor que bailar una cumbia con una mujer bandolera. :P

No mais, eu só queria pedir ao leitor Reclamoso que fosse tomar no centro do cu. (pra quem não entendeu, clique AQUI e entenda o por quê) :P

Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo na Testa (Porque na bunda, hoje não dá)! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários