Livra-nos do Mal

O Infanticídio indígena. Quebrando o silêncio!

Muito vemos por aí, crueldades, assassinatos, rituais, fanatismo religioso, tudo regado à muita morte. Mas, em geral, não percebemos o que acontece em nossa casa. Não estou falando da bandidagem que rola aqui no Brasil-il-il. Isso sabemos e é um câncer difícil de estirpar. O que me refiro é às centenas de crianças indígenas são enterradas vivas, sufocadas com folhas, envenenadas ou abandonadas para morrer na floresta. Mães dedicadas são muitas vezes forçadas pela tradição cultural a desistir de suas crianças. Algumas preferem o suicídio a isso. Vejam bem, falei TRADIÇÃO CULTURAL.

Muitas são as razões que levam essas crianças à morte. Portadores de deficiência física ou mental são mortas, bem como gêmeos (um seria o lado mal, mas, mata-se as duas), crianças nascidas de relações extra-conjugais, ou consideradas portadoras de má-sorte para a comunidade. Em algumas comunidades, a mãe pode matar um recém-nascido, caso ainda esteja amamentando outro, ou se o sexo do bebê não for o esperado. Para os mehinaco (Xingu) o nascimento de gêmeos ou crianças anômalas indica promiscuidade da mulher durante a gestação. Ela é punida e os filhos, enterrados vivos. É importante ressaltar que não são apenas recém-nascidos as vítimas de infanticídio. Há registros de crianças de 3, 4, 11 e até 15 anos mortas pelas mais diversas causas.

O CASO “HAKANI”, uma menina chamada Sorriso:

Hakani nasceu em 1995, filha de uma índia suruwaha. Seu nome significa sorriso e seu rosto estava sempre iluminado por um sorriso radiante e contagioso. Nos primeiros dois anos de sua vida ela não se desenvolveu como as outras crianças – não aprendeu a andar nem a falar. Seu povo percebeu e começou a pressionar seus pais para matá-la. Seus pais, incapazes de sacrificá-la, preferiram se suicidar, deixando Hakani e seus 4 irmãos órfãos.

 A responsabilidade de sacrificar Hakani agora era de seu irmão mais velho. Ele levou-a até a capoeira ao redor da maloca e a enterrou, ainda viva, numa cova rasa. O choro abafado de Hakani podia ser ouvido enquanto ela estava sufocada debaixo da terra.

Em muitos casos, o choro sufocado da criança continua por horas até cair finalmente um profundo silêcio – o silêncio da morte.

 Mas para Hakani, esse profundo silêncio nunca chegou. Alguém ouviu seu choro, arrancou-a do túmulo, e colocou nas mãos de seu avô, que por sua vez levou-a para sua rede. Mas, como membro mais velho da família, ele sabia muito bem o que a tradição esperava dele.  O avô de Hakani tomou seu arco e flecha e apontou para ela. A flechada errou o coração, mas perfurou seu ombro. Logo em seguida, tomado por culpa e remorso, ele atentou contra a própria vida, ingerindo uma porção do venenoso timbó. Para Hakani, ainda não era a hora de cair o profundo silêncio; mais uma vez ela sobreviveu.

Hakani, tinha apenas dois anos e meio de idade e passou a viver como se fosse uma amaldiçoada. Por três anos ela sobreviveu bebendo água de chuva, cascas de árvore, folhas, insetos, a ocasionalmente algum resto de comida que seu irmão conseguia para ela. Além do abandono, ela era física e emocionalmente agredida. Com o passar do tempo Hakani foi perdendo seu sorriso radiante e toda sua expressão facial. Mesmo assim o profundo silêncio não caiu sobre ela. Finalmente foi resgatada por um de seus irmãos, que a levou até a casa de um casal de missionários que por mais de 20 anos trabalhava com povo suruwahá.

Esse casal logo percebeu que Hakani estava terrivelmente desnutrida e muito doente. Com cinco anos de idade ela pesava 7 quilos e media apenas 69 centímetros. Eles começaram a cuidar de Hakani como se ela fosse sua própria filha. Eles cuidaram dela por um tempo na floresta, mas sabiam que sem tratamento médico ela morreria. Para salvar sua vida, eles pediram ao governo permissão para levá-la para a cidade.

 Em apenas seis meses recebendo amor, cuidados e tratamento médico, Hakani começou a andar e falar. Aquele sorriso radiante voltou a iluminar seu rosto. Em um ano seu peso e sua altura simplesmente dobraram. Hoje Hakani tem 12 anos, adora dançar e desenhar. Sua voz, antes abafada e quase silenciada, hoje canta bem alto – uma voz pela vida.

Um filme foi feito sobre essa história, dirigido por David Cunningham, filho do fundador da JOCUM, uma organização missionária norte-americana, mas uma crise surgiu quando a  ONG Survival International, sediada em Londres, divulgou uma nota em que acusa os autores do filme de incitar o ódio racial contra os índios brasileiros.

AÇÕES DIRETAS SOBRE O ASSUNTO:

O infanticídio entre indígenas é um tema que já gerou documentários, projetos de leis e muita polêmica em torno de saúde pública, cultura, religião e legislação, mesmo assim, é ainda utilizado por volta de 20 etnias entre as mais de 200 do Brasil.

A quantidade de índios mortos por infanticídio no país é uma incógnita. Nos dados da Funasa (Fundação Nacional de Saúde) sobre mortalidade infantil indígena, esse número aparece somado a óbitos causados por “lesões, envenenamento e outras consequências de causas externas”. Esse grupo responde por 0,4% do total das mortes de menores de um ano de idade, segundo os últimos dados disponíveis da Funasa, de 2006

Tramitando no Congresso, a Lei Muwaji (em homenagem à índia que enfrentou a tribo para salvar sua filha com paralisia cerebral) estabelece que “qualquer pessoa” que saiba de casos de uma criança em situação de risco e não informe às autoridades responderá por crime de omissão de socorro. A pena vai de um a seis meses de detenção ou multa.

A proposta é polêmica entre índios e não índios. Há quem argumente que o infanticídio é parte da cultura indígena. Outros afirmam que o direito à vida, previsto no artigo 5º da Constituição, está acima de qualquer questão.

Segundo a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) está de acôrdo com essa prática, em nome do respeito à “cultura indígena” e uma vez que o próprio governo, a quem a FUNAI serve, quer legalizar o aborto no Brasil, compreende-se que a FUNAI seja a favor do infanticídio em nome do “respeito à cultura indígena”, pois o aborto é simplesmente infanticídio pré-natal.

Infantícidio nas comunidades indígenas do Brasil

Enquanto faltam dados confiáveis, muitas das mortes por infanticídio são mascaradas nos dados estatísticos como morte por desnutrição ou causas inespecíficas.

Um dos primeiros desafios na erradicação do infanticídio é o levantamento de dados confiáveis. A tendência do governo é tentar minimizar o problema. Para o coordenador de assuntos externos da FUNAI, Michel Blanco Maia e Souza, os casos de infanticídio não merecem maior atenção do governo. “Não temos esses números, mas acredito que sejam casos isolados.”

Com base no Censo Demográfico de 2000, pesquisadores do IBGE constataram que para cada mil crianças indígenas nascidas vivas, 51,4 morreram antes de completar um ano de vida, enquanto no mesmo período, a população não-indígena apresentou taxa de mortalidade de 22,9 crianças por cada mil. A taxa de mortalidade infantil entre índios e não-índios registrou diferença de 124%. O Ministério da Saúde informou, também em 2000, que a mortalidade infantil indígena chegou a 74,6 mortes nos primeiros 12 meses de vida. Curiosamente, nas notícias do IBGE e do Ministério da Saúde não há qualquer explicação da causa mortis.

Muitas das mortes por infanticídio vêm mascaradas nos dados oficiais como morte por desnutrição ou por outras causas misteriosas (causas mal definidas – 12,5%, causas externas – 2,3%, outras causas – 2,3%).

Segundo a pesquisa de Rachel Alcântara, da UNB, só no Parque Xingu são assassinadas cerca de 30 crianças todos os anos. E de acordo com o levantamento feito pelo médico sanitarista Marcos Pellegrini, que até 2006 coordenava as ações do DSEI-Yanomami, em Roraima, 98 crianças indígenas foram assassinadas pelas mães em 2004. Em 2003 foram 68, fazendo dessa prática cultural a principal causa de mortalidade entre os yanomami.

A prática do infanticídio tem sido registrada em diversas etnias, entre elas estão os uaiuai, bororo, mehinaco, tapirapé, ticuna, amondaua, uru-eu-uau-uau, suruwaha, deni, jarawara, jaminawa, waurá, kuikuro, kamayurá, parintintin, yanomami, paracanã e kajabi.

“Não existem dados precisos… O pouco que se sabe sobre esse assunto provém de fontes como missões religiosas, estudos antropológicos ou algum coordenador de posto de Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) que repassa as informações para a imprensa, antes que elas sejam enviadas ao Ministério da Saúde e lá se transformem em “mortes por causas mal definidas” ou “externas”. Marcelo Santos, em “Bebês Indígenas Marcados para Morrer” (Revista Problemas Brasileiros, SESC-SP, maio-junho/2007)

Pois bem, já vi este vídeo inúmeras vezes, mas, fico cada vez mais perplexo ao ponto de onde chega uma tradição cultural. Terminarei este post, com os mesmos dizeres que terminei o anterior:

NÓS NÃO SOMOS OS MELHORES, MAS, QUANDO NECESSÁRIO, SOMOS OS PIORES.

Fiquem na paz e se cuidem.

Fabiano MadDog

[UPDATE] [UPDATE] [UPDATE] [UPDATE] [UPDATE]!!!
O leitor Iago deu maiores informações sobre o caso da menina Hakani.
Segue abaixo, transcrito Ipsis Litteris:

MAIS DETALHES DO CASO HAKANI

Mais detalhes sobre o caso hakani Ela tem anemia falciforme, foi dado aos pais a missão de matar a filha (Hakani) com o timbó mas eles mesmo tomaram o timbó, a missão foi dado ao filho mais velho a matar a menina com um golpe na cabeça mas ele ficou com pena e deu um golpe fraco e depois a enterrou, durante a noite com pena ele foi e resgatou a irmã, foi a vez do avô que desferiu uma flechada mas acertou o ombro, ele se sentiu culpado e se matou.
Hakani então viveu como um animal na tribo comendo restos até que um casal de pesquisadores chegou a tribo e com a permissão do lider tribal trouxe hakani a belém., Isso causou revoltas alguns afirmavam ser etnocídio uma cultura querendo se impor a outra, e quase o fizeram devolver hakani para a sua aldeia.
Hakani só não foi devolvida porque na mesma epoca surgiu um caso no Acré de dois gemeos albinos nascidos numa aldeia acreditava que a mãe manteve relações com o verme do coco por isso nasceram os dois, enfim fizeram devolver os dois albinos para a aldeia e no mesmo dia que eles chegaram o mataram, enterrando eles de cabeça para baixo num formigueiro de saúvas, tucandeira, formiga bala…

216 Comentários nesse post. Comente!

  1. po cara muito errado isso só porque a criança nasce com algum problema ou nao nasce do sexo desejado ela tem que morrer porcausa disso,esses indio é tudo uns lazarento memo

    Rafael / Responder
  2. Na boa isso hoje em dia não pode ser permitido em um país como esse, ISSO NÃO É CULTURA É CRUELDADE!!!!!

    Matheus / Responder
  3. o mais dificil é colocar na cabeça dos indios,que isso é uma coisa errada…quando se trata de cultura,a coisa complica…aki no sul,os padres jesuitas conseguiram…quem sabe no futuro isso mude

    heverton / Responder
  4. Cara é a 1 vez que eu choro numa postagem aqui eu ja vi aqui coisa terríveis mal tratos a animais aborto … mas cara n consegui terminar de ver o video me deu estrema Dó .. Estou estudando E.C.A Estatuto da criança e do Adolescente e infelizmente o que manda é o Estatuto do Indio .

    juliane / Responder
  5. PQP que fdp

    eu sou descendente de índios(minha Bisavó era Índia)e gosto muito da cultura deles mais tem coisas que são foda.

    Eu tenho um filho e chorei vendo esse vídeo acima.Como as autoridades não fazem nada com isso,isso não é cultura índigena é homicidio

    Renan>Batera>S / Responder
  6. Como eu fico feliz por ver uma campanha dessa.

    Sou cristã e por diversas vezes ouvir pessoas criticarem missionários pois tentam a força impor uma religião na tradição dos índios.

    Mas esses missionários, como já diz o nome, tem uma missão… Abrir os olhos desse povo e cuidar deles.

    Tanta gente fala que Deus abandonou a terra. Mas não! Ele tem enviado pessoas por todas as partes do mundo pra resgatar essas vidas que se perdem por falta de esclarecimento. O governo precisa sim apoiar esse grupos, para que seja dado um basta nessas e outras muitas crueldades existentes em povos indígenas, selvagens e até urbanos.

    Beijos e parabéns pelo post!

    Julia / Responder
  7. Agora quanto aos indios fazerem esse tipo de coisa Bom acredito que os indios (selvagens ) como antes eram denominados copiavam o que os animais faziam. E num rebanho ou qualquer animal os mais doentes e com problemas sempre acabam sendo abandonados a propria sorte .

    juliane / Responder
  8. quanta crueldade gente do céu to chocadaaa… =/

    stefany / Responder
  9. indio só presta pra encomodar… um bando de vadios q o governo tem q sustentar

    yao / Responder
  10. Muitas são as culturas antigas que praticam e que praticavam tais atos … os espartanos sacrificavam os deficientes tbm.

    Rafa / Responder
    • Culturas antigas jogavam as crianças deficientes dos abismos.

      Fabiano MadDog / (in reply to Rafa) Responder
      • Exato, "atos de sacrificar", pois, a matéria em si foca o fato de enterra-las vivas mas sabe-se que não é a unica forma de sacrificio; as ONGs lutam não só pelo fato de enterra-las mas de sacrifica-las de outras formas tbm. Como eu disse isso é comum em diversas culturas…

        Rafa / (in reply to Fabiano MadDog) Responder
  11. Sabe qual é o nosso problema? A civilização.

    É natural, dói mas é a verdade: crianças ou quaisquer outros que não são capazes de sobreviver à seleção natural acabam descartados. As pessoas precisam deixar de lado a emoção e focar no instinto, porque só através dele vivemos (e todas as tentativas de sufocá-lo asfixiam nossa sociedade há milhares de anos).

    O mais inteligente é aquele que sabe que não há bom ou mal, certo ou errado, cruéis ou bondosos: a vida apenas é. Tudo apenas é.

    E qualquer tentativa de justificar esse 'é' nos leva para o caminho do desenvolvimento.

    Olhem ao seu redor e respondam para si mesmos: qual foi o resultado dessa evolução?

    Mikhail Polyakov / Responder
  12. Olha se eu fosse dessa tribo morreria, apesar q acho q sou a gemea do lado bom :D

    Enfim, é triste, morrer por crenças e tradições sem sentido.

    Ana Karina / Responder
  13. Realmente é algo terrível o que é feito com essas crianças.

    Tenho uma amiga descendente direta de índios e uma vez que conversamos sobre "sacrifício de crianças" ela me respondeu uma coisa que eu jamais havia pensado antes.

    Ela disse: "Na cultura cigana as meninas se casam com 12 anos, os muçulmanos tem permissão 'divina' para consumarem atos sexuais com animais, na cultura da minha tribo eles costumavam matar recém-nascidos. Você nasceu nessa cultura, o que é normal pra você é totalmente questionável para outra pessoa, entende?".

    Fiquei pensando naquilo que ela falou, também tentei levar em conta a situação social na qual os últimos indigenas se encontram no país, que também é lamentável.

    Mesmo sendo uma questão de crença, ainda acredito que seja algo horrível.

    Ótimo post!

    Luci Nagata / Responder
  14. Por mim toda essa raça que se diz indio seriam forçados a viver em SOCIEDADE.

    Paladino / Responder
  15. Ja passou da hr do Brasil rever essa politica em relação aos indigenas, eles querem só as partes boas do homem branco, querem bermudas, televisao, radio, carro, terras, havaianas, mas trabalhar que é bom eles nao querem. Pelo menos aqui no sul é isso que acontece. Agricultores levaram gerações preparando a terra e produzindo para o país, derepente os indigenas reivindicaram as terras, ganharam maquinas agricolas que acabaram se transformando em cachaça, e as terras antes produtivas agora estão totalmente abandonadas.

    Bhaltazar / Responder
  16. Não podemos e não temos o direito de nos meter nos costumes culturais indígenas, sendo elas erradas ou não!!! Não se esqueçam que quando os Portugueses chegaram aqui essa terra era deles, invadiram, tiraram sua casas (fazemos isso até hoje), impuseram leis e uma religião sem se preocupar com oq eles pensavam ou queriam, não me lembro de indígenas se intrometendo em nossas leis e costumes. Oq é errado para uns pode ser certo para outros.

    Don Cabistani / Responder
  17. Acho que ja assisti esse mesmo video a tempos atras aqui mesmo no IeB só não havia tamanha informação como neste post desta vez ,muito bom e bem aprofundado ,muitos outros sites deveriam mostrar este assunto, pois creio que existam pessoas que podem fazer algo em relação afim de erradicar este mal que fazem para com as crianças indigenas

    vedre / Responder
  18. Andei pensando em uma coisa…. Imaginem uma população muito fechada, onde um primo tem filho com outro primo e assim por diante. Doenças genéticas de caráter recessivo por exemplo, teriam incidência maior nesse local. Como a população de uma tribo é muito fechada e pequena, o fato de matar crianças, ou pessoas que tenham alguma doença seria um meio de proteger a linhagem contra essas doenças. Será que isso seria uma justificativa? Mesmo que involuntária? Criada com o passar dos anos por essas populações pra se proteger?

    Luiz Carlos Ferreira / Responder
  19. Essa garotinha, hakani, se não me engano ela estudou na minha escola, se não foi ela foi uma outra menininha que também sofreu dessas trágicas tradições, tenho quase certeza, porque foi bastante noticiado na minha escola sobre ela, inclusive uma professora minha já deu aula pra ela… Acredito que seja ela mesmo… Sou de brasília.

    Amanda / Responder
  20. HAHAHA, o engraçado é um monte de filhos, netos de eurpeus, sei lá, tanto faz, colonizadores em si, falarem da cultura milenar dos índios, querendo mudar a crença das pessoas, não esqueçamos, e me ponho dentro pelo fato de ser descendente de europeu eu mesmo que esses homens e mulheres que são os legítimos Brasileiros e que nós, os europeus entraram aqui forçando cultura, impregnando doenças, o alcoolismo e todas as chagas que o índio carrega até hoje, e agora, depois de tanto tempo de desrepeito com esses povos, ainda nos achamos no direito de julgar, condenar, e ainda pior, de querer mudar a cultura alheia. Então vem a questão, não andamos nos achando meio prepotentes, só faço questão de que leiam esse comentário, respondam com comentários inteligentes, e discutiremos sobre o assunto, mas sempre sem esquecer que povos citados como exemplo, como templo de cultura também cometiam o infanticídio sob as memas circustâncias como os gregos e os romanos.

    Abraços.

    Achei o post meio tendencioso.

    quanto aos outros posts, de parabéns, sou visitante assíduo do blog.

    Thauan / Responder
    • Tendencioso? É sim, mas, por parte dos romanos e gregos, sejam lá que forem, os infanticídios também eram executados, muitas vezes em modos mais cruéis (atirar aos animais selvagens, jogar de precipícios, quando necessário, antropofagia) e tinham também aqueles que eram contra, mas, eram obrigados a aceitar esta cultura em que vivia, com esta seleção "natural" de seres humanos em perfeitas condições. As mães, os pais muitas vezes se opunham contra esta tradição em defesa do seu rebento e na maioria dos atos, eram castigados por isso. Por mais que estamos civilizados, as tribos, meio civilizadas, na MINHA mera opinião, tem tradições que deveriam ser extintas. Será que ainda tem civilizações que cultuam o sacrifício humano aos deuses? Ainda sabemos que há algumas seitas que criminosamente matam pela religião, mas, não sabemos se há povos que praticam o sacrifício regularmente. Isso é uma tradição extinta. Esta cultura, tradição de matar as crianças com problemas, etc. deveria se acabar também.

      Fabiano MadDog / (in reply to Thauan) Responder
  21. ah, porque seu jesus faz muito sentido. esse é o grande mal do mundo, a minha cultura é sempre a única que faz sentido.

    Thauan / Responder
    • Meu jesus? vc sabe se tenho religião ou se sigo alguma?

      Crenças e tradições q não sigo obviamente não vai ter sentido pra mim.

      Respeito é diferente de fazer sentido.

      Ana Karina / (in reply to Thauan) Responder
  22. Cês tão ligado que esse vídeo é representação né, tem que avisar, por que tem sempre um desavisado que acha que tudo que é postado aqui no site é real.

    Roger / Responder
    • Tá bom. É um teatrinho montado no meio a mata, as crianças( na verdade, anõezinhos) não estão chorando, estão representando e a terra na boca, não é realmente terra, e sim, chocolate ralado. Pronto. Fiz uma descrição tão boa quanto o E-farsas faria.

      Tenha dó, né cidadão! Só faltou aquela maldita palavrinha. FAKE!

      Fabiano MadDog / (in reply to Roger) Responder
  23. bom saber que ainda existem pessoas sensatas no mundo.

    Thauan / Responder
  24. ta td bem que é cruel, tem gnt ali encima falando qe é errado q é crueldade, mais ta na cultura, des de criança eles são encinados dessa forma, a tentativas de mudar isso ? q bom, mais nao vem vcs fica falando e criticando a cultura deles, pq garanto q a maioria que ta aki falando tadinho, coitadinho se passa por uma pessoa passando fome uma criança o coisa do genero nao faz porra nenhuma

    tmnc / Responder
  25. Totalmente aceitável, são seres humanos se relacionando com seres humanos; os índios fazem parte da natureza, e a natureza provoca a seleção natural, a seleção natural mantem a comunidade indígena forte, vale lembrar que a mesma é sustentável, eles caçam e produzem o que vão comer/usar, um índio paraplégico (por exemplo) quebraria essa harmonia, já que seria necessário um outro índio caçar e produzir por ele, sem contar que a medicina científica não é amplamente usada pelos indígenas, por conta disso, certamente as crianças com problemas viveriam pouco e dariam prejuízos, causando quem sabe uma geração de índios debilitados. A natureza faz sua parte, a 500 anos já interferimos na vida dos índios, por que a necessidade de fazer isso de novo?

    Felipe Carvalho / Responder
  26. Isso é no Brasil ..!!!

    Portanto todo mundo ameniza né …!!

    Mas quando é na China todo mundo desce a lenha na crítica sem dó ..!

    Hipocrisia dos brasileiros é froids ….

    Leandro Amaro / Responder
  27. O ditos civilizados fazem coisa muito pior. Não sei porque tanta gente horrorizada com isso.

    Samuel / Responder
  28. que maldade fazer isso com as criancinhas, ta na hora de acabar com esses Indios. ou vivem na cidade e respeitem as leis ou passa a maquina geral na aldeia pô.

    Nandoura / Responder
  29. Velho, alguém fala pra eles q isso não é uma semente….

    Ronan / Responder
  30. Triste

    paco / Responder
  31. MAIS DETALHES DO CASO HAKANI

    Mais detalhes sobre o caso hakani Ela tem anemia falciforme, foi dado aos pais a missão de matar a filha (Hakani) com o timbó mas eles mesmo tomaram o timbó, a missão foi dado ao filho mais velho a matar a menina com um golpe na cabeça mas ele ficou com pena e deu um golpe fraco e depois a enterrou, durante a noite com pena ele foi e resgatou a irmã, foi a vez do avô que desferiu uma flechada mas acertou o ombro, ele se sentiu culpado e se matou.

    Hakani então viveu como um animal na tribo comendo restos até que um casal de pesquisadores chegou a tribo e com a permissão do lider tribal trouxe hakani a belém., Isso causou revoltas alguns afirmavam ser etnocídio uma cultura querendo se impor a outra, e quase o fizeram devolver hakani para a sua aldeia.

    Hakani só não foi devolvida porque na mesma epoca surgiu um caso no Acré de dois gemeos albinos nascidos numa aldeia acreditava que a mãe manteve relações com o verme do coco por isso nasceram os dois, enfim fizeram devolver os dois albinos para a aldeia e no mesmo dia que eles chegaram o mataram, enterrando eles de cabeça para baixo num formigueiro de saúvas, tucandeira, formiga bala…

    iago / Responder
  32. Nossa, eu nem sei o que dizer. Pode ser cultural, mas o vídeo é muito triste. E aquele menino tem mais humanidade, mais amor do que os adultos.

    É triste demais ver tudo isso…

    Adriana / Responder
  33. Sei lá… Se isso é normal para eles, deixem-os fazer. Sei que é meio foda e tal, e bem errado para nós, mas para eles é o certo, é a cultura deles, é como eles fazem desde os primórdios de sua existência… Tem atos que cometemos hoje, que parecem banais aos olhos de outras civilizações, tudo se trata do fato de como somos criados, se fossemos índios, ainda mais especificamente daquela tribo, isso seria muito normal para nós. Mas whatever, eu também acho triste essa cena, mas como eu disse né…

    Guto / Responder
  34. os índios não estão acima do país. a lei penal tem abrangência nacional e cultura nem religião alguma pode ter carta branca para cometer atrocidades, ou ainda estaríamos presenciando casamentos com crianças e escravidão.

    backup / Responder
  35. Maldita culturas! :)

    João / Responder
  36. Se mata ;D

    Rafa / Responder
  37. Esqueci de mencionar uma coisa. Vi bastante gente postando que "O índio só serve para atrapalhar, roubar nossas terras, incomodar o governo e outras." Buuuuuuuuut, se formos analisar, antes da chegada do povo "civilizado" as tribos que aqui viviam (postei viviam pois muitas delas foram extintas) conseguiam se manter muito bem, tinha abundantes quantidades de comida, eram muito higiênicas (é bom citar que não existiam doenças, e oque existia parecido com isso, eles tratavam com oque a natureza lhes dava), viviam em harmonia com a natureza, não necessitavam de muito para serem felizes. Como eu disse, viviam MUITO BEM. Até os europeus chegarem com pestes, pobreza e muitas outras coisas civilizadas.

    Guto / Responder
    • isso é o que os livros de escola ensinam. já li em algum lugar que a vida deles nunca foi essa moleza toda. sem contar que, mesmo nos livros mais infantis de colégio, fica claro que viviam em guerra entre tribos.

      backup / (in reply to Guto) Responder
      • Guerras sempre existiram, assim como escravidão entre eles mesmos. Mas com certeza, levavam uma vida bem melhor que a que estamos vivendo hoje.

        Guto / (in reply to backup) Responder
    • seus comentarios sao sem sentido e sem raciocinio,
      se voc nao esta satisfeito com oque os europeus
      fizerao aqui no brasil,entao deixe de ser ipocrita e nao usufrua mais
      de nada que temos de moderno e praticidade hoje em dia,
      volte para alguma tribo de sua descendencia,se nao tiver raizes indigenas
      procure que te receba,
      depois de fazer isso de renunciar todo o desenvolvimento que nós temos
      hoje aqui gracas aos europeus(porque o indio em 500 anos de brasil nao desenvolveu nada)ai
      voc tem o direito de criticar o branco e defender a cultura infanticidia,,, ok

      concordia / (in reply to Guto) Responder
  38. belo post gostei muito dessa materia, muito tenso isso =/

    willian / Responder
  39. Quem os Incomodou foi a gente invadindo seu território. Acha que o governo sustenta os indígenas? e o tanto que roubamos deles? terras, riquezas, mulheres, crianças, trabalho escravo, exploração, etc.

    Mas acho que homicídio é homicídio em qualquer parte do mundo. Ninguém tem o direito de tirar a vida de alguém, ainda mais de uma criança que é indefesa. Cultura é cultura, assassinato é assassinato! Inaceitável…

    Luciana / Responder
  40. ÉÉ… mais uma vez o ser humano se mostra o mais irracional dentre os animais! Culturas a parte, eu não vi o vídeo até o final… lamentável essa espécie!

    MahLimp / Responder
  41. não é cultura, num pode mexer em cultura !

    vc nun tem uma religião que não quer que ninguém mexa?

    então não da pra fazer nada 1

    ¬¬

    lucas / Responder
  42. não me considero um cara fraco para imagens bizarras mas quando se trata de crianças e animais eu prefiro não olhar!

    André Marinho / Responder
  43. quase igual a um aborto…

    felipe / Responder
  44. Cara chorei .

    Eu pensando que já vi de tudo , o ser humano é uma desgraça

    X / Responder
  45. Infanticidio só acontece quando a mãe está sob influência do estado puerperal! Ou seja é infanticídio apenas até o sétimo dia de vida da criança…

    Então esse crimes, são homicídios correto??

    Se alguém souber me fala que fiquei com duvida!!

    flávio / Responder
  46. SE EU QUIZESE LER COMPRAVA UM JORNAL ! ja vi o video desse caso e é bem melhor que fica lendo isso que não vai muda em nada dexa que se matem cada loco com as suas locuras !

    rafaelbtl / Responder
    • Então compre um jornal. Meus posts, em geral, tem bastante leitura. Vários por aqui já viram este vídeo com certeza, eu mesmo, já recebi por e-mail, uma pá de vezes. Porém, se não gosta de ler, não critique. Isso não vai mudar-me. Continuarei colocando bastante leitura, pois certamente, a maioria gosta. Quando quero ver figurinhas e pouca leitura, eu compro um gibi.

      Fabiano MadDog / (in reply to rafaelbtl) Responder
  47. O que vc quer dizer com "um país como esse"? Um país onde pessoas são mortas dentro de suas casas, em seus trabalhos, seus carros. Um país onde crianças são estupradas, mulheres espancadas, dinheiro público roubado na cara e ninguém tem o que merece?

    Lena / Responder
  48. Você acha que só os índios fazem isso? Se você é descendente de europeus, africanos ou asiáticos, então seus antepassados também fizeram isso, e muito. Então tenha a decência de se chamar de lazarento também e não apenas aos índios.

    Paulo / Responder
  49. Ótimo post, somente uma correção onde tem logo no início:

    " Ela é punida e os filhos, enterrados vivos. É importante ressaltar que não são apenas recém-nascidos as vítimas de infanticídio. "

    Na realidade pelo que deu pra entender não é caso de infanticídio e sim de homicídio, seja pela mão ou pelas outras pessoas da tribo, pois somente existe o crime de infanticídio quando o agente ativo do delito (no caso a mãe) está sob influência do estado puerperal (estado biopsíquico pós-parto) que a faz ceifar a vida do recém-nascido.

    Infanticídio é um crime de mão própria ou como muitos conhecem como crime próprio, onde somente uma pessoa específica pode cometer o delito, como é o caso do peculato por exemplo, somente servidor público comete.

    Novamente, belo post, espero mais posts bizarros com relação à realidade brasileira!

    Danilo Froes / Responder
  50. Ah, estado puerperal não existe data de término não hein, cada organismo é um organismo. Essa história de 7 dias só no conto da Samara do Chamado.

    Danilo Froes / Responder
    • O estado puerperal vai desde o nascimento até o 30 dias de nascimento do bêbê, embora haja controvérsias entre juristas, que afirmam que o estado puerperal seguir até os seis meses após o nascimento da criança, mas pelo CP brasileiro, ó estado puerperal dura até os 30 dias após nascimento, considerando a partir do 31 como homicídio.

  51. Minha opinião a respeito do assunto é o que menos interessa neste momento, só gostaria de pedir para que as pessoas fossem menos cruéis ao falar dos povos indígenas em geral, tratando-os como "monstros", "lixos", "inúteis"… é sempre bom pesquisar antes e saber o que se passa, antes de sair apontando o dedo e julgando nossos semelhantes.

    Fabiano MadDog, eu admiro muitíssimo o seu trabalho aqui no IéB, admiro também os outros colaboradores do blog, embora nunca comente nas postagens. Desta vez, ao invés de colaborar com o post com comentários odiosos e revoltados – sim, é revoltante, mas é muito fácil julgar -, vou fornecer mais informações a respeito da causa do Infanticídio indígena:

    1 – Site oficinal do Projeto Hakani: http://www.hakani.org/
    Nesta página são fornecidas todas as informações a respeito do filme-documentário Hakani, inclusive é possível colaborar com a causa, participando de campanhas como a LEI MUWAJI (criada por uma indígena, promovendo a proteção destas crianças especiais que por alguma causa são condenadas a morte) ou contribuindo com abrigo e assistência de crianças resgatadas. É importante salientar que este vídeo que foi postado aqui faz parte do filme, as crianças não foram de fato machucadas durante a gravação e ninguém morreu… utilizaram efeitos especiais e um farelo de chocolate para simular a terra na boca das criancinhas. Seria mesmo muito cruel alguém filmar isso e não ajudar.

    2- Site oficial do Projeto Atini: http://www.atini.org/
    Outro lindo projeto em prol da causa dos pequenos indiozinhos. É maior do que o projeto Hakani – que visa mais a conscientização -, e você pode ajudar ativamente, até mesmo apadrinhando uma criança resgatada. Recomendo muito! Quem tiver tempo, dê uma olhadinha, é ótimo ver que, mesmo em comunidades indígenas, há muitos que se preocupam com as crianças e que pretendem mudar a realidade, indo até mesmo contra os antropólogos. Alegam que, como toda cultura, a deles deve continuar sim, mas evoluindo… e não estagnar.

    3- Documentário Quebrando o silêncio:

    Parte I http://www.youtube.com/watch?v=MBjDOqfQlio
    Parte II http://www.youtube.com/watch?v=wxbDCUNltME
    Parte III http://www.youtube.com/watch?v=fXpey6dE3D0

    Ótimo documentário, produzido por uma descendente de indígenas que também é contra a prática. Neste documentário, pode-se ver diversas famílias que foram contra os ideais da aldeia e arranjaram uma maneira de criar os seus filhos "jurados de morte". Para quem não quer saber dos projetos acima, recomendo apenas este documentário, que é lindíssimo.

    Bem, é isso!

    Me perdoem o post longo, mas realmente me senti mal com os comentários. Não vim até aqui para acusar ninguém, só gostariam que se esclarecessem a respeito da causa. :)

    Um abraço a todos!

    Adrienne / Responder
    • Cada um tem o direito de resposta. Uns defendem, outros abstem-se, outro são contra. Andei lendo este site, copiei algo dali e quero baixar estes vídeos e os e-books que ali tem. Mas, valeu, grato pela participação e fique a vontade para comentar, discutir (de preferência com os que tem conversa mais adulta) e expor suas idéias.

      Fabiano MadDog / (in reply to Adrienne) Responder
  52. muito bem observado, sim, muito povos indígenas ainda vivem como "animais" mas tem suas próprias hierarquias, crenças e cultura, não sei ao certo se devemos deixar a cultura seguir ou apenas modificar e acabar de vez com isso e trazer os indígenas as leis dos "brancos" e extinguir de vez a história e cultura indígena, é muito triste para nós humanos civilizados ver isso, mas as vezes pensamos que esse povo é diferente, e perguntamos, devemos deixar assim ou interferir ?

    Fabio Dutra / Responder
  53. Sei q é dificil entender! mas vcs só não aceitam isso pq estão vendo em um simples video ama coisa q em outros lugares acontecem normalmente.

    Sei que tbm isso soa como incorreto!porem eles veem a vida de outra forma.

    sei que eles tbm estavam aqui priemiro q todos nós e não fazem isso a dias! fazem isso a muito tempo antes mesmo q os espanhóis ou portugueses pisassem em nossas terras e a colonizassem .

    o que eles veem nessas pobres crianças é que elas não vão ser uteis para a tribo no ponto de vista deles elas seriam um estorvo e atrapalhariam,ela não iria se auto sustentar e um nativo é auto suficiente desde criança!

    OBS : não defendo esse ato tanto quanto acho q a tribo deveria se desfazer da criança dando ela a um orfanato ou coisa do tipo!!!!

    OBS: QUEM SOMOS NÓS PARA DIZER COMO VIVER A PESSOAS QUE ESTÃO NO MUNDO A MUITO MAIS TEMPO QUE NÓS ELES NUNCA IRAM MUDAR SUA CULTURA!!! E NEM ADIANTA SER SENSACIONALISTA POIS FALAR É MOLE QUERO VER VC IR LA E TIRAR AS CRIANÇAS DOS BRAÇOS DELES!!!!!

    Bruno / Responder
  54. Enfim, mandando a cultura alheia às favas, só aceito justificativa pra assassinato como punição ou auto defesa.

    Mandy / Responder
  55. Fiquei triste com este video que assisti, mas por outro lado minha tristeza foi embora rápida, pois não teve um FDP, que escreveu "F-I-R-S-T"…………………..:)

    Momberg / Responder
    • Ledo engano, caro amigo. Comentário com FIRST foi direto pro arquivo L (lixeira)!

      Fabiano MadDog / (in reply to Momberg) Responder
  56. Pois é, ao invés de se unirem e cuidar do próximo, assassinam crianças a troco de nada =/ lamentável

    Isa / Responder
  57. se nao me engano, isso e algo que nao se pode mudar

    pois e o mundo deles, e quanto mais isolado pior e entre eles .

    nao se pode tirar um indio de sua aldeia e coloca-lo junto a sociedade

    parece que os direitos deles sao outros e bem diferentes do nossos

    so muda a coisa quando eles fazem algo contra outros que nao sao de seus povos

    ae e policia pode interferir ..

    acompanhantes / Responder
  58. Parabéns pelo ótimo post.

    Lia / Responder
  59. Sou completamente a favor da preservação da cultura de um povo, desde que este mesmo povo matenha intacta sua cultura. Me explicando:

    é muito fácil índio querer direito. Eles tem terra de graça, e violam o direito de ir e vir dos também brasileiros que querer passar por "suas terras". Reclama a defesa da própria cultura, mas tem camiseta de marca e tv de LCD. Nesse caso, os defensores que me perdoem: os índios tem amis é que se fuder que nem todo mundo e aceitar as leis da sociedade que ELES MESMOS quiseram incorporar. Porque é muito mole ser índio pra não perder o direito à terra, mas cobrar pedágios abusivos pra comprar produtos industrializados provenientes da cultura branca.

    Aaaaah, mas o índio também tem direito a conforto… SIM, ELE TEM. Todo mundo tem. Eu só fico indignada porque na hora que convém eles alegam que são povo da terra, que vivem e dependem das florestas e blablabla, mas estão sempre se captalizando, entrando nas ~tendências~. Decide então se é índio, que tem cultura e vida isolada ou se quer ser cidadão brasileiro como todos os outros, pq se continuar assim até eu vou querer morar na tribo. Não precisarei estudar, pq o governo dá cota, nem trabalhar, pq pra entrar no meu território tem que pagar ( e eu nem vou mencionar atividades ilícitas) e nem me preocupar com moradia, porque tem quilometros de reservas que o governo separa pra mim. aí é mole, né!

    Resumindo: se eles forem viver que nem "índios", como os antepassados, no meio da floresta, isolados na área reservada à eles, ok. Aceito a cultura. lárga lá que eles se viram e ninguém precisa nem ver o que tá acontecendo. Mas se eles querer se captalizar, se socializar e ter os mesmos ( e até mais) direitos que os outros brasileiros, o mínimo que deveriam fazer é seguir as leis. E tenho dito!

    Sara / Responder
  60. Alguem segura minha AK que vou ensinar pra indio como enterra um deficiente torto que se chama "meu pau" vou enterrar ate ele parar de gritar :)

    Jhones / Responder
  61. Se quiser ter credibilidade, em vez de meter um ctrl+c ctrl+v, pelo menos leia a notícia completa, blz.

    Sobre o Making Of

    O filme-documentário HAKANI foi feito em cooperação com dez povos indígenas diferentes. Esta demonstração de união sem precedentes revela a determinação de muitos indígenas que estão lutando para serem ouvidos.

    A maioria das crianças que atuam no filme são vítimas que foram resgatadas. Algumas das quais foram literalmente desenterradas por parentes ou vizinhos.

    Os adultos que atuam no filme ou são sobreviventes de infanticídio, ou indígenas que salvaram alguma criança que estava destinada à morte.

    Nenhuma criança se feriu durante as filmagens. As cenas de enterro, apesar de parecerem reais, foram feitas com truques cinematográficos de Hollywood. O diretor do filme, David L. Cunningham, utilizou bolo de chocolate esfarelado para parecer terra. Uma brincadeira foi feita então, onde as crianças foram convidadas a comer a “terra” de chocolate e então, com truques de fotografia e edição, as cenas de enterro foram produzidas. A criança que interpreta a pequena Hakani bebeu leite com chocolate que imitava uma poça de lama, e comeu balas de goma em formato de minhoca!

    A segunda parte do documentário traz depoimentos de indígenas sobres suas terríveis experiências pessoais com infanticídio onde eles pedem que seu povo pare com essa prática.

    Ficamos felizes ao receber a notícia através da terapeuta da pequena Hakani sobre o impacto positivo que a realização deste filme teve na vida da menina. Hakani memorizou cada frase do filme e pela primeira vez desde que foi resgatada, passou a falar e a cantar na sua própria língua nativa, a língua Suruwahá!

    Roger / Responder
  62. Ótimo post Fabiano, parabéns!

    Sou enfermeira e trabalhei em uma maternidade que foi visitada por indígenas que pesquisavam locais para realização de seus partos. A polêmica gerada por essas visitas era imensa… A representante das índias estava a procura de uma maternidade que realizasse parto normal independente da gravidade do caso, e que o centro obstétrico disponibilizasse as placentas para que as parturientes se alimentassem delas logo após o parto. Achei toda aquela situação tão bizarra no primeiro momento que ouvi sobre o caso, e depois pensando melhor sobre no assunto, me conscientizei que deveria ser muito difícil para eles abrir mão de seus costumes e tradições, que o instinto primitivo deles era semelhante ao dos animais, e que mesmo optando por seus partos serem realizados em um centro obstétrico, elas não deixariam de cumprir ao menos algumas de suas tradições. Imagino que o infanticídio na concepção deles seja uma forma de seleção dos mais fortes e sadios através da eliminação dos fracos, doentes e/ou debilitados. Não sou a favor do infanticídio, e na minha opinião como se trata de um crime deve ser proibido, em relação aos outros costumes, cada um viva de acordo com suas tradições. Conhecendo outros países tive a oportunidade de observar o quanto as culturas mundias diferem umas das outras. Possuo profundo desprezo por xenofóbicos… e como venho acompanhando esse site a muito tempo, observei que são os que mais comentam por aqui, e caso alguém discorde e queira me ofender por ter uma opinião contrária ao assuntos, por favor sejam tão educados quanto eu fui ao comentar o post. ;-)

    / Responder
  63. Engraçado que tem um pessoal que acha que só porque algo se reveste da aura do "cultural" logo é permissível, certo e inquestionável.

    A cultura é dinâmica, basta um elemento insatisfeito para que haja mudanças, e que vença o mais forte. E as vezes nem há necessidade de tais elementos, certos comportamentos culturais mais contribuem para a extinção de um povo do que para sua sobrevivência. Como já aconteceu na história, e se acontecer novamente não será nada menos do que "cultural".

    Portanto, enfiem o relativismo no **.

    Romulo / Responder
  64. Não conheço o parecer do sistema penal, mas de acordo com a organização mundial de saúde está totalmente de acordo Joyce. :-)

    / Responder
  65. cara ele não falou mal de ninguém. pois todos nos por mais que tenhamos racionalidade, ainda apodrecemos na ignorância e no preconceito. QUE DEUS TE ABENÇOE. e se você não acredita NEle , fique em paz.

    rafael / Responder
    • Não é que eles sejam uma desgraça. Mas é que ainda estão muito apegados e presos à natureza animal, mais instintiva e menos desenvolvida, tanto racional, quanto emocionalmente.

      Por exemplo, não sei se voce já viu, mas uma cadela ou gata, quando vai ter filhotes, sacrifica qualquer um que nasça com alguma particularidade que seja fora do conjunto(que seja diferente dos demais filhotes) mesmo sendo isso uma deficiencia ou não!

      Não pesquisei sobre, mas estou certo que esse comportamento se repete em animais selvagens não domesticados…

      Não há diferença entre esse comportamento indígena e o comportamento infanticida animal.

      Hugo / (in reply to rafael) Responder
  66. Fabiano, nem sei como você consegue ter paciência…

    Ricardo / Responder
  67. Tenho um colega que ja matou alguns índios, na época achei errado mais agora pensei bem no assunto.

    rene junior / Responder
  68. Deixe a rica cultura indígena em paz! Já foram escravizados, exterminados e expulsos de suas terras. Agora querem interferir na cultura e religião deles?

    Não vejo nenhum programa contra a alimentação dos desgraçado orientais (comem tudo cachorro inclusive), contra o teste em animais, casaco de pele (nem é proibido)…

    Chico / Responder
  69. aham com certeza tudo bem .

    rafaelbtl / Responder
  70. se fosse um feto de 1 ate 9 messes ninguém falava nada, diriam a mãe tem todo o direito de tira a vida do bebê e fazer o que quiser por que o corpo é dele, como se o feto fosse extensão do corpo da mulher que cresse do acaso e que pode ser cortado fora como um fio de cabelo, e a pessoa que escreve isso, faz questão de deixar bem claro que é ateu como se ele fosse inteligente por causa disso,

    mas quando são crianças fora do útero ai, vem um monte de ridículo aqui no poste dizendo que ate chorou,

    bando de hipócritas ridículos, na real, se nos vive-cimos em um mundo ateu ate os ossos seria normal matar até uma criança de 1 ano de idade,.

    na-real / Responder
    • ô seu retardado mental, FETO é uma coisa, BEBÊ é outra, típico de religioso confundir as duas coisas.. quando você frita um ovo você não está fritando um pintinho, seu retardado infeliz. Se você não é capaz de assimilar essa metáfora, então só lamento pelo teu cérebro que o sistema já corrompeu. Cego

      E o aborto tem sim de ser legalizado.

      ph / (in reply to na-real) Responder
  71. isso é triste mas na minha opinião não devemos nos meter isso é cultura deles, por eles viveriam isolados, e nossos antepassados não importa tua cor tinham crenças e costumes parecidos

    Rodrigo / Responder
  72. Cultura é cultura manolo… =/

    é triste mas é a cultura deles…

    FroesDM / Responder
  73. chegara um anjo … que ira fazer com os caras que fazem isto com as crianças : pois deusa falou que se você for como uma criança entrara no reino do céu

    j odail / Responder
  74. concordo com você plenamente colega

    j odail / Responder
  75. Kra essa histórinha de que a terra é deles é balela, me de um exemplo de como os indigenas ajudaram a erguer o país. Se os indigenas tem direto sobre a terra, nós descendentes europeus tmbm temos direito ao nosso pedaço de terra na europa, entaõ vou fazer como eles vou para europa pedir para o governo um terreno, quero roupas européias, quero remedios, dinheiro, comida, televisão, radio tudo isso sem precisar trabalhar pois era cultura dos nossos antepassados nao trabalhar, viviamos do escambo(troca). Haa por favor me poupe… sabe por que la nao daria certo isso. Por que la é 1° mundo, la ninguem ganha nada de graça, e sim por merecimento. Essa história de "nao podemos nos meter pq é cultura deles" nao fecha mais, o mundo interio ha milhões de anos vem evoluindo e a raça indigena se nega a evoluir por causa da cultura. Daqui a pouco o ser humano pode estar habitando outro planeta com tamanha evolução, e os indigenas querem continuar matando criançinhas andando de bermudas e havaianas com penas de galinhas e se achando merecedores de todo o direito que o "homem branco" deu a eles, sem nenhum compromisso, sem nenhum dever para com a sociedade que os alimenta e os mantem. Aqui nao João… assim eu tmbm quero só direito e nenhum dever.

    Bhaltazar / Responder
  76. partiu o coração quando o irmão falou – Eu cuido deles ! ;(

    ramon / Responder
  77. Não há que se falar em respeito à cultura. Há civilizados e incivilizados. Os últimos tem que ser educados pelos primeiros. É igual comparar brasileiro com europeu ou norte americanos. Se não fosse pelos gringos nós ainda estaríamos transando normalmente com menininhas de 10 anos e nem sequer saberíamos sobre "bullying". Eles criam e nós copiamos. Afinal para que serve a derrotada cultura indígena? Têm realmente que serem aculturados. Estudar e trabalhar como a maioria dos brasileiros.

    Alberto G / Responder
  78. correto, é homicídio mesmo, com o agravante de ser contra criança.

    backup / Responder
  79. Krai veéi se ta é loco de uma pessoa ser capaz de fazer isso com uma criança inocente

    Maldita religiao dos indios ¬¬

    SE fosse meu parente decia a maxadada nesse indio safado que tava enterrando

    Faze isso com a mae dele ¬¬

    =

    Guilherme / Responder
    • Guilerme eu tive a oportunidade de conhecer a Hakani pessoalmente e isso que esta acontecendo ate hoje em algumas das tribos nao tem nada a ver com religiao mas sim com a falta dela.

      Israel / (in reply to Guilherme) Responder
    • ( Guilherme ) acorda mane não é religião, tem espécies de animais que quando sua cria nasce com qual quer anomalia, ou deficiência, ou deformidade, os próprios irmão dele o matam, ou a mãe dele vendo que ele não tem capacidade de sobreviver nesse mundo cão, a própria mãe do filhote deficiente, deixa de alimentar ele.

  80. os retardados da FUNAI estão comparando um aborto legalizado com infanticídio

    mas são um bando de filhos da puta mesmo.

    Arthur Lelis / Responder
  81. Desgraçados filhos de uma puta. Pra que colocam no mundo? Pra matar. MALDITOS DESGRAÇADOS.

    Júlio / Responder
  82. Paulo , se meus descendentes fizeram isso problemas é deles eu nao tenho nada a ver com isso ,éh passado,o que importa é oque eu fasso hoje nao oque os meus descendentes fizeram a muito tempo atras,ele que se fodam,se o seu descendente mata alguem voce é obrigado a fazer isso ?

    Rafael / Responder
  83. Realmente, muito chocante.

    cetico / Responder
  84. Caralho, como povo é hipócrita, os caras invadem as terras deles, destroem as culturas dos nossos ancestrais, impões o lixo do capitalismo em todos, esses povos indígenas todos, sem exceções já estão em extinção , ai vêem um videozinho sensacionalista desse de uma ong vagabunda.. e já cai em prantos, apontam e julgam os índios como se fossem os donos da razão, como se não tivessem sido seus próprios povos que fuderam com a vida deles, o bando de otários esse é um costume deles, milenar, é da cultura deles, e quem são vocês para falar oque é certo ou errado…

    seu cú / Responder
  85. unnnnnnnn é mesmo? ¬¬'

    flavio silva / Responder
  86. E por isso devemos destruir a cultura dos povos indigenas, reeduca-los e molda-los a imagem aceitável de nossa belíssima sociedade (Alguem lembrou da reforma bombalina ai?). Aos nossos olhos tais práticas são abomináveis, tais sociedades "inferiores e animalescas" são um ultraje aos direitos humanos, tá, ai vem meu questionamento: Quantos dos senhores conhece efetivamente a tradição cultural de pelo menos UMA etnia indigena pra julgar tais atos? É muito facil chamar o filho do vizinho, por exemplo, de ladrão, mas assumir que quem roubou na verdade foi um parente seu (situação hipotética) são outros 512 (512 anos de perseguição, homicidios, etc… 512 anos de caça aos povos indigenas…). Esse antropocentrismo disfarçado de etnocentrismo é uma das maiores demagogias de nossa população, alienada e a 512 anos "vaquinha de presépio" dos poderosos. Antes de condenar, estude a fundo cada caso, não pense na questão indigena como barbara e simples, mas sim olhe a como uma complexa e intrincada rede de sociedades lutam pela propria sobrivivencia e afirmação de suas identidades. No caso citado, a etnia Zuruahá, conhecida historiograficamente como "O povo do suicidio" é citadada: "Meus chejus! Eles matam as quiiancinhas! Não só as crianças, como os mais velhos praticam o suicidio em busca de ascenção ao mundo dos deuses Kunahamage, no templo da imortalidade. Pensemos que o ciclo da vida já terminou e você está velho e fraco, precisa de ajuda até para ir ao banheiro, quantas vezes já não nos deparamos com parentes nestas situações (eu cuidei de meu avô por 8 anos) e quantas vezes esses mesmos parentes nos levantarem seus opniões quanto ao desejo de morrer? Nesse ponto os Zuruahá optam por ingerir o cunahã, o veneno que os leva ao mundo dos deuses. Covardia? Imagine alguem querido viajando e você sabe que nunca mais irá vê-lo, ele é idoso e sabio, uma pessoa muito querida pela sociedade, mas acredita que seu tempo acabou e é necessário em outro lugar. O indigena vive o hoje e dentro destas ótica de uma vida dificil, todo aquele que é incapaz de realizar a minimas tarefas torna-se um estorvo… O que fazer? Em nossos dias, nos simplesmente demitimos aqueles incapazes e buscamos os capazes a continuar as tarefas… Antes de julgar, fundamente-se! (Nota deste que vos escreve: Também achei o post tendencioso e por tal motivo escrevi essas palavras. Acompanho a um bom tempo o site e este é meu primeiro post. Minha opnião sobre o assunto, depende, de que forma você pergunta: O pai de familia acha um crime contra as crianças, o historiador acha aquilo que descrevi e muitas outras opniões, dependendo do ponto de vista…)

    Funeral / Responder
  87. aalguém esqueceu de dizer que não é uma questão de acabar com a crença ou a cultura indigena, pois algumas tribos que se dizimara por alguns fatores por cupa ou não do homem civilizado, mas querem acabar com a vida dealguém de uma forma cruel e sem direito a defessa sim, não esquecendo que em varias noticias sobre indios e suas tribos não sei se só eu vi isso ou mais alguém mas vi indios com celular, tratores, armas, cuidando de plantação de drogas, garimpando ouro ou pedras preciosas, ta bem ta bem toda essa porra foi inventada pelo homem civilizado, certo mas se o indio também quize-se realmente como muita tribo indigena faz, não deixa ou deixaria nada que o predador homem branco inventa-se entyra-se em sua vidas. por isso que também acho que em algumas tribos certos costumes como esse de assassinar crianças inocentes deveria acabar!!!

    vedre / Responder
  88. Vergonha de ser homem,não estou generalizando mas na maioria dos crimes a culpa é do homem,mulher não faz isso,não tem coragem,homem é frio.

    alan / Responder
  89. tinha que pega esse filho de uma puta safado corno e rasga ocu dele

    filho de uma puta

    thomas / Responder
  90. Parece "fake" por causa da produção e edição excessiva do vídeo. Se não tivesse nenhuma descrição, diria que é um filme.

    Anônimo / Responder
  91. Refletindo, acho que nossa civilização pode ser igualmente ou mais cruel às pessoas como estes índios são.

    Wilson / Responder
  92. Bom, que eu saiba animais não matam sua cria quando eles tem alguma deficiência ou são "atrasados", os mais fortes da ninhada é que , em competição, se alimentam mais e não deixam os mais fracos se alimentar, ai sim, é uma eliminação natural. Mas enterrar, matar um ser humano, é errado. Hoje em dia onde índios andam com camisa do FRAMENGO ou camisa 10 da Seleção, tem ipod, Iphone, isso é inaceitável. Vi num documentário sobre elefantes, onde um filhote nasceu com deficiência nas patas dianteiras, o filhote acompanhava a mãe co dificuldade, mas sua mãe andava mais lentamente e tentava dar apoio, mas não matava ou deixava ao Deus dará. Pensem um pouco, esses índios hoje em dia, mesmo que primitivos, não tem necessidade de fujir de predadores ou passam fome, pois vivem de subsistência, tem a mata inteira para caçar e cultivar seu alimento. infanticídio pra mim é crime, pronto e acabou.

    Alexandre Jatob&aacu / Responder
  93. Daqui a pouco, vai falar que a matança das guerras civis e as cruzadas relgiosas, homens bomba, é tudo normal, cultural…… não estamos mais no século passado…..

    Alexandre Jatob&aacu / Responder
  94. Ráááh! FALTA DE RELIGIÃO??? Amigo, não força a barra! Religião não falta em lugar nenhum desse planeta. O QUE FALTA É MORAL E BONS COSTUMES.

    Eduardo (Arrow_Strid / Responder
  95. Bom Lena voce tem que levar em consideração que tragedias como essa acontece em todos os lugares não que tenhamos que ingulir isso, e dinheiro publico é falta do povo deixar um pouco o futebol do lado e se preocupar com a politica.

    Matheus / Responder
  96. Em regra, todos os pareceres que tratam da biopsicologia do ser humano nos tipos penais do Código Penal brasileiro têm base na OMS. Estado puerperal, a questão dos classificados como vulneráveis, etc.

    Danilo Froes / Responder
  97. E tem gente que acha que ninguém deve interferir pois esta é a cultura deles. ME POUPE! Agora eu tbm vou sair matando quem eu "acho que é amaldiçoado" e como justificativa direi que partilho da mesma "cultura" desses índios, quem irá me responsabilizar? Afinal, é a minha cultura. Isso é um absurdo.

    Fabiana / Responder
  98. Hugo, não sei se concordo ou discordo de você em comparar esses índios selvagens e apegados à sua "tradição cultural", mas começo a pensar seriamente sobre o assunto. Como pode um ser humano sacrificar o seu próprio filho só porque ele nasce com algum problema físico ou sexo indesejado? E da forma mais cruel que existe. Já que vai sacrificar, porque não de forma rápida e letal? Enterrado vivo é demente, é hediondo. Não sei se você Hugo, já viu algo sobre aquelas tribos sul-africanas que capturam os seus inimigos e o matam esfaqueando brutalmente e extirpando o seu pênis ainda vivo? São os denominados seres humanos, que explanam tanta racionalidade…

    BELCHIOR / Responder
  99. Fake

    kira kame / Responder
  100. Pela primeira vez eu não tive coragem de ver um video aki…. Isso é desumano!!

    Jhonny / Responder
  101. vem ca me explica é peadinha do malandro???? porque falta de religião não é porque religião tem sobrando cada mês que passa inventam uma não e areligião que endireita ou desencaminha ela é falta de ocupação e de vergonha na cara conheço muita gente que de dia vai na igreja e de noite faz coisas erradas……

    vedre / Responder
  102. Infelizmente eu sou e tenho vergonha de ser descendente desse povo ai…

    Tk / Responder
  103. ODEIO A CULTURA BRASILEIRA -Y.

    waldiirneto / Responder
  104. oq da na cabeça dessa pessoas,ou melhor animais fdp!

    vander / Responder
  105. Indio é uma merda, a cultura deles é uma merda, são todos uns vagabundos que querem ficar deitados na rede recebendo fundos da FUNAI. (E a FUNAI é outra maldita)

    Deveriam fazer um plano de retirada desses indios do mato, colocar eles em cidades, dar trabalho, educação pra ver se deixam de ser animais.

    OBS: Cade os direitos humanos? se um policial da um tapa na cara de um bandido eles caem matando encima, mas crianças sendo torturadas eles deixam?

    Tem alguma coisa errada !

    Matheus / Responder
  106. Gente, os índios estão aqui antes de nós, agora nós vamus proibir isso?

    João Carretie / Responder
  107. This is sparta

    Carlos / Responder
  108. Indio não conhece geografia, não é "brasileiro",ele é tupi, ele é guarani, a tribo é o pais dele , mora na mata e tem seus costumes, não podemos simplesmente interferir assim pq demarcamos um territorio que engloba o deles. Podemos ajudar, oferecer educação e saude…isso sim… Mais interferir não

    Carlos / Responder
  109. não julia, é serio …. se mate …por favor

    Carlos / Responder
  110. Indio que nasceu nas cidades, em contato com o branco é uam coisa , e o que ta mata e desconhece mesmo q exista o Brasil é outra… Tem um monte de safado que aproveita a descedencia mesmo

    Carlos / Responder
  111. Eles ja vivem , a sociedade indigena… Ensino medio…geografia …lembra

    Carlos / Responder
  112. conseguiram colocar culpa na mente de quem achava que não devia nada…. antes morriam sem medo…agora vão pro inferno …ruaaaaahhhhaaa

    Carlos / Responder
  113. Fake….. segundo Roger…la em baixo nos comentarios

    Carlos / Responder
  114. indio não e brasileiro, a nação deles é a tribo

    Carlos / Responder
  115. Ate onde eu sei, o indio tambem é homo sapiens, então tem a mesma capacidade de qualquer um….Aprendemos o que nos ensinam e do que observamos a nossa volta, se fizecimos parte da tribo tb achariamos normal…Comparação infeliz a sua

    Carlos / Responder
  116. Eu tenho a minha crença, não sou ateu como muitos aqui. Acredito em Deus, mas, não sou fanático por esta questão. Karl Marx fez uma citação que resumidamente diz: A RELIGIÃO É O ÓPIO DO POVO! Tudo que é demais, vira fanatismo. O islã, religião dos muçulmanos, é uma religião como muitas existentes. O fanatismo que faz toda desgraça em nome de Alah. O judaímo é uma religião, mas, o fanatismo em querer a terra santa que faz acontecer toda guerra que existe na região berço do judaísmo. O fanatismo que promove o confronto entre católicos e protestantes na Irlanda.

    Agora, infelizmente, a religião tá sendo tratada como negócio. Tá bem fácil, abrir uma igreja, inventar um nome, trazer alguns fiéis e sobreviver lucrando em cima disso.

    Como disse o Arrow_Strider, tá faltando é moral e bons costumes para todo este povo.

    Fabiano MadDog / Responder
  117. Produção ou não, demonstra o que existe ainda aqui no Brasil. Produção ou não, choca e choca muito quem é contra isso.

    Fabiano MadDog / Responder
  118. É cada argumento, que pqp…. Pior de tudo é nego falando que isso é cultura e deve ser respeitado. Ah, vai tomar no cu, sério.

    Na hora de protestar contra criação de barragem e tals, ai tudo bem, coitadinhos dos índios, mas isso é normal né, tradição… Não da pra entender.

    Guh / Responder
  119. Eles já estavam aqui antes mesmo dos portugueses colonizarem o brasil a cultura deles é mais antiga que o próprio país, isso não é nada novo, voto para que os índios tenham liberdade cultural.

    isaac / Responder
  120. Concordo plenamente com vc carlos !

    bruno / Responder
  121. Não coloca Deus no meio julia, o seu Deus que eu creio que seja o msm que o meu e completamente diferente dos Deuses deles, logo esses missionários deviam parar de iterferir nos costumes indiginas pois essa tradicão exitem a muinto tempo . Cada um no seu lugar, costumes indigenas deve ser absolutamente preservado sem interferenca do homem branco !!!

    bruno / Responder
  122. alexandre se mata cara!!!

    bruno moura / Responder
  123. Sem sentido Ana Karina? Eu pensso que há muinto sentido nessas crenças, aprende uma coisa ana , o que para nóis pode ser cruel,para eles é costumes que atrevessou gerações então quem e vc pra falar que é sem sentido ?

    pedro / Responder
  124. Só é Infanticídio se for cometido pela mãe e acontecer até 5 dias de vida do bebe , dps é homicídio mesmo :)

    Anna / Responder
  125. Na verdade aproximadamente 10 dias de vida, dizem que é o tempo do umbigo cair

    Anna / Responder
  126. NÃO CONSEGUI VER ATÉ O FINAL ISSO É O FIM… Indio é uma merda, a cultura deles é uma merda, são todos uns vagabundos que querem ficar deitados na rede recebendo fundos da FUNAI. (E a FUNAI é outra maldita)

    Deveriam fazer um plano de retirada desses indios do mato, colocar eles em cidades, dar trabalho, educação pra ver se deixam de ser animais.

    OBS: Cade os direitos humanos? se um policial da um tapa na cara de um bandido eles caem matando encima, mas crianças sendo torturadas eles deixam?

    Tem alguma coisa errada !

    .FAÇO DAS PALAVRAS DO Matheus as minhas…

    cristiane / Responder
  127. não sei porque mas eu ri UAHUAHUAHAUHAUHAUHUAH pqp

    creatina / Responder
  128. ( Fabiano MadDog )

    ( O judaímo é uma religião, mas, o fanatismo em querer a terra santa que faz acontecer toda guerra que existe na região berço do judaísmo. )

    não existe fanatismo por terra santa,

    se eu for conta a historia toda vai demorar muito,

    mas vou fazer um resumo você pode encontra ate no youtube la diz tudo, mas so que antes de ver o video no youtube eu tive que ler um monte de assunto e texto bizarramente grandes,

    quando vi o video no youtbe, fiquei loco por que em vez de ler e ler ate achar o que procurava podia ver um video no youtube, mas eu gosto de ler, mas podia ter poupado um tem-pão vendo o vídeo,

    vou falar o resumo de tudo, os judeus desde o tempo do Egito queriam chegar a terra santa, enfrentaram varias guerras e desafios para isso, ate que viraram escravos no Egito, depois fugiram do Egito, os filisteus que perseguiam e matavam judeus, queria tira a terra santa deles, os judeus ganharam essa guerra, e construíram o templo de Salomão na terra santa deles, outros povos que entraram em guerra com os judeus também perderam, mas vocês sabem não é todo dia que se ganha, eles perderam, e viraram escravos, e tiveram o templo de Salomão destruído na guerra, depois esse pessoal que transformaram os judeus em escravos perderam para outro pessoal, que deixaram os judeus viverem livres em suas terras, ai eles construíram o templo de Salomão, dai eles perderam prós romanos, e nessa guerra o templo de Salomão foi quase destruído de novo, os romanos não escravizaram os judeus mas botaram impostos muito auto para dar dinheiro a césar, dai eles colocaram a imagem de césar no dinheiros, os judeus eles não gostaram, mas aceitaram,

    por que isso era melhor do que vira escravo, dai os romanos ajudaram os judeus a reconstruir o templo de Salomão, mas ai inventaram de construir uma estátua de César dentro do templo de Salomão, pronto os judeus não gostaram quebraram a estátua, se recusaram a pagar impostos e mataram soldados romanos, os romanos atacaram, destruíram o templo de Salomão e expulsaram os judeus da terra prometida ou terra santa,

    os romanos perderam uma guerra pra um desse sheik árabes podre de rico, e perderam a cidade ou terra prometida dos judeus pra eles, esse cara que ganhou a guerra é da família de saddam hussein,

    dai os árabes surgem com uma nova religião o islamismo, e construiu uma mesquita ( Domo da Rocha e a al aqsa ) justamente no local onde ficava o templo de Salomão dos judeus,

    com o tempo os romanos viram cristãos deixam de do sistema de eleger césar, para o sistema papal e o papa era a lei naquele tempo e mandava em tudo naquele tempo, dai eles começaram a querer dar a terra prometida de volta para os judeus,

    ………………………………………………

    O islamismo parece que tem origem pagã – não sou eu que digo isso não são fatos históricos,

    tem pessoas que estudam origens de tudo sobre tudo nesse mundo,

    As origens do Islamismo têm sido traçadas por estudiosos à antiga religião da fertilidade de adoração da deusa lua, que sempre foi a religião dominante na Arábia. A deusa lua era adorada por meio de orações em direção a Meca varias vezes ao dia, por meio de peregrinação anual até a Caba,um templo da deusa lua, por meio de corridas ao redor da Caba sete vezes,

    parece que essa corrida pra mesquita, Domo da Rocha e a al aqsa, ainda existe anual mente em uma festa que acontece no Domo da Rocha e na al aqsa, por isso de vez em quando você vê na TV noticia urgente, na mesquita tal seca de 20 a 15 pessoas foram pinoteadas,

    …………………………………………………

    deusa da lua eu conheço mais o menos a historia dela também, ela foi um dos primeiras estátuas de deuses cridos pelo homem, deusa lua, ou deusa mãe, ou diana de Éfeso, artemis, ou mais conhecida como semiramis a mas antiga delas conhecida como deusa da fertilidade, é praticamente a mesma,

    ela é adorada por egípcios, romanos, indianos, babilónicos, asiáticos, árabes, e outros mas, as vezes ela é a mesma estátua só que com o nome um pouco diferente, mas as formas de adoração a ela são quase as mesmas, a estátua dela é assim,

    uma mulher com os braços aberto, ou uma mulher com os braços abertos com os seios a mostra,ou uma mulher segurando os seios,uma mulher com a um ou as duas mãos no peito, uma mulhe com menino nos braços, ou uma mulher com um menino sentada no colo,tem estátua que ela segura o arco e o arco simboliza uma meia lua,

    tem estátua que é ela com uma espada na mão, uma mulher nua com uma lua na cabeça ou um arranjo de cabelo parecendo com uma lua, uma mulher sentada em cima de uma lua, uma mulher nua sentada em uma lua em forma de balanço, ou uma mulher com uma espada e uma balança nas mãos,

    pra alguns que não conhece a historia é fácil falar,

    os judeus chegaram primeiro e batalharam muito pra ficar com essa terra prometida,

    só com os midianitas, foram 7 anos de guerra, e ainda teve que enfrentar Amonitas e os Moabitas, 2 x 1 já pensou você ser rei de um lugar onde todo mundo quer um pedaço, e escravisa você e seu povo, ainda se levanta duas nações contra você Amonitas e Moabitas, mas você ganha mesmo assim nessa desvantagem,

    espero que tenha esclarecido algumas coisas para alguns de vocês,

    Hino nacional de Israel

    Enquanto no fundo do coração

    Palpitar uma alma judaica,

    E em direção ao oriente

    O olhar voltar-se a Sião,

    Nossa esperança ainda não estará perdida,

    Esperança de dois mil anos:

    De ser um povo livre em nossa terra,

    A terra de Sião e Jerusalém

    De ser um povo livre em nossa terra,

    A terra de Sião e Jerusalém.

    na-real / Responder
  129. Meus amigos do Isso e bizarro, me respodam uma coisa…

    Nós devemos respeitar as religiões de cada um ?

    NAAAAAAAOO

    Nao Devemos, DESDE QUE SECULO ISSO E TRADIÇÃO CULTURAL ?

    O que eu vi no vídeo foi um Homem cometendo assacinato……..

    ""Nesse mundo amoaldiçoado, nao existe nada mais imaginário q a paz, onde as pessoas realmente podem entender umas as outros, sao quando essas pessoas sentirem a mesma dor""

    justiça e dor / Responder
  130. Não podemos fazer nada, eles já fazem isso desde antes do homem branco pisar aqui, não devemos nos meter nos costumes deles. para nós é uma crueldade, mas para eles é uma questão de sobrevivência da raça.

    Israf'il / Responder
  131. Só posso dizer uma coisa, não se pode julgar uma cultura com base nos valores de outra. Isso porque, parece por assim dizer, que nossa cultura (ocidental) é a certa e os povos indígenas tem que se submeter a ela num gesto de colonização jurídica e supressão cultural; nossos valores servem para nossa sociedade. Dizer que os índios são desumanos por seguir seus ritos, e suas atividades culturais é por excelência um preconceito, essencialmente porque nossa sociedade foi erguida as custas de guerras e muito sangue.

    jao bota / Responder
  132. Bah não gostei do novo tema :/

    o de antes era mais legal…

    Melise / Responder
  133. Eu não sigo essa tradição, com certeza eles vêem motivo pra fazer isso. Eu não. Não tem sentido matar uma criança por achar q ela ta com algo ruim, vc vê sentido nisso?

    Como falei, no q eu nao acredito, não vai ter sentido pra mim.

    Em nenhum momento disse q nao seria pra eles. Respeito qualquer tradição e crença, mas isso não é tao forte ao ponto de me fazer achar algum sentido ou certo em matar crianças (no caso).

    Ana Karina / Responder
  134. Na boa,isso divia ser feito com os politicos corruptos.

    Lima / Responder
  135. Nossa cara… morria e não saberia disso. Sério, é muito triste. Muito triste mesmo.

    As questões culturais ultrapassam a razão. Essa menina com certeza é abençoada.

    DraftL / Responder
  136. Man isso ta parecendo espaarta poh !!!

    Indios malucoa mesmo

    rodrigo / Responder
  137. Antes eu pensava q pelo menos alguem, ou um povo desse mundo ainda teria salvação,ja me acostumei com as guerras,ja me acostumei com roubos,ja me acostumei com corrupção,ja me acostumei…. Mas isso é muito triste eu chorei muito quando vi uma pobre criança que não sabia de nada e não tinha culpa de nada ser enterrada viva com o sangue tão frio,e ser pisoteada…. Acho q entendo o caso da mãe se suicidar,viver naquele mundo aonde seus filhos são enterrados vivos por quem convivia com você e ateh ajudou a cria-los,ela não queria mais sofrer era demais para ela… Mesmo assim seu espirito de mãe não abandonou a menina de sorriso tão lindo e por isso ela sobreviveu… sei que isso não sera lido por quase niguem,eh apenas um sussurro no escuro sem fim… Mas acho que isso não deveria ser cultura,matar por sobrevivência… isso eh o mesmo que foder pela virgindade… dane-se se é cultura deles,cultura pra mim é ter uma familia que te protegera de tudo e que te acolhe e te ensina seus costumes,não te matar pq nasceu diferente.Isso é ridiculo e irracional ,conseguiram ser piro que o home branco que rouba para sobreviver e sustentar seus vicios,não estou defendendo os bandidos…. Isso não pode ser chamado de cultura… Não pode… Não pode continuar assim… Isso pesa muito no coração… imagina seu irmãozinho ser enterrado vivo por que ele eh lento,sua mãe chorando querendo salva-lo, seu irmãozinho chorando pedindo sua ajuda,pedindo que o salve,pedindo a sua mão para tira-lo daquele pesadelo e você apenas olhando,apenas vendo ele sendo encoberto, a areia se movendo tentando se livrar,tentando te ver, ver seus olhos, ver alguem que deveria cuidar dele e protege-lo,ele estendo a mãozinha em meio toda aquela terra,tentando encontrar a sua,tentando te chamar em meio aquele choro abafado, e sua mãozinha é encoberta por mais terra e pisoteada …. O mundo dele esta escuro,muito escuro… Ele te amava,e você o deixou morrer.Se coloque o lugar deste irmão mais velho,se coloque no lugar desta mãe.Me perdoe por ter escrito tanto,foi dificil escrever eu não conseguia parar de chorar… O mundo esta condenado,e sempre esteve.

    Jess / Responder
  138. cultura nada mais é que costume criados por homens e homens falham,alguem deveria ter coragem de intervir nesse absurdo,pois indio na minha opinião é uma raça hipocrita eles adoram ter direitos de homem branco mas não querem ter os deveres.em pleno século 21 acontecer um absurdo desse e alguns acharem valido por causa de cultura e costumes é ridiculo e ofende a dignidade humana.

    estela / Responder
  139. Isso não era pra existitir não eles deveriam ser punidos, as criança não merecem isso não independente de como ela venha a nascer, que crueldade so sabe mesmo que é Pai de familia,

    é por isso que eu num sou rico que se não ,, eu mesmo ia resolver isso rsrsrssrsrs.

    Ramon / Responder
  140. Voce está certissimo… Não é porque somos criados com outra cultura totalmente diferente da deles que devemos julga-los como seres humanos errados, cruéis. Isso é tradição do povo! Para nós árvore é MERDA, já para eles é sagrada, e ai como faz ?

    Eles fazem isso duvido que por maldade, mas sim por ser culturamente certo para eles. Então abram mais a suas mentes antes de vim dar uma de direitos humanos fake.

    E quem diz que é desumano, desumano é voce vim falar merda de um povo totalmente diferente do seu, que foi doutrinado a isso desde o seu crescimento. Então MULA se voce acha errado, a concepção de errado é SUA. Saiba respeitar, NAO ESTOU DIZENDO QUE ELES SAO CORRETOS, PQ EU TAMBEM ACHO ERRADO O MODO QUE É FEITO E PELOS MOTIVOS, MAS NAO VEM FALAAR QUE SAO DESUMANOS PQ ISSO É IDIOTICE !

    AL-LA-AN / Responder
  141. Mais Lamentável Doque isso Tudo Ai Sao essas Pessoas Que Acham Isso Normal…Pouco Me Importo Com A Cultura Deles ..Noque Eles Acreditam….Que Se Passa Com essas Pobres Crianças Indefesas ,Isso Definitivamente é Um Crime Ediondo Cujos Responssáveis Deveriam Ser Penalizados Com a Mesma Moeda !

    Tina Loira / Responder
  142. Isto é uma crueldade com estas crianças…

    O povo indígena ainda não aprendeu sobre doenças e defeitos genéticos.

    Isto não é certo, matarem por serem diferentes. Nem um ser humano é digno de tirar a vida de outro.

    Estes povos deveriam ser ajudados a se desenvolverem. Aprenderem mais sobre a vida.

    Torço para que um dia eles alcancem o entendimento da vida!!!

    Maior Curiso / Responder
  143. E quem falou que isso ou aquilo é errado? quem somos nós pra julgar alguém? A sociedade 'acha' que o que é fora dos padrões é errado, por exemplo uma pessoa que se veste diferente é considerado o 'anormal' enquando nos que somos todos os iguais somos os certinhos… Eles fazem isso muito antes da gente chegar aqui, mais a sociedade julga achando que sabe o que é certo e o que é errado. A sociedade apenas faz uma conclusão baseadas em que? quem falou que isso é errado e/ou certo. O mundo é assim porque uma sociedade quer julgar a outra, vocês não veêm indiginas tentando influênciar a nossa cultura, mais já a nossa sociedade quer mudar tudo.. por exemplo nos Brasileiros, achamos que tudo que não está no nosso 'cotidiano' está errado, pessoas veêm mulheres mulcumanas na rua acham que elas são loucas e a cultura delas é estranha porque usam 'burca' . GALERA ACORDA, CADA QUAL NO SEU QUADRADO. Muitas culturas que hoje parecem bizarras para nos foi muito importante para nossa formação e formação do nosso ciclo-social. Então pare de julgar e cuidem mais da vida de vocês e da nossa sociedade.

    Abraço a todos.

    Fernando / Responder
  144. Pelo que eu entendi nem todos os indios ali estão de acordo com essas praticas, alguns querem alterar esses costumes. Acho que os índios nao estão isolados, eles fazem parte de um todo e devem ser influenciados tambem. Se eles usufruem de algum beneficio do homem branco, tambem o homem branco pode ir lá e ajudar as crianças deles de alguma forma. Mas não pode impor nada, pois isso seria como se os EUA invadissem o Brasil para prender nossos políticos, já que nõs não os prendemos. E temos problemas no nosso próprio quintal, para critcar o do vizinho (dos indios).

    MrPguarnier / Responder
  145. Hum, eu sou o professor girafales, e você ?

    Le Tommy / Responder
  146. Puta que pariu! Depois dessa esse Roger foi levar 30 minutos de puro estupro com bananas de 32 cm. Cagando 32 metros de bosta aqui de tanto rir.

    Le Tommy / Responder
  147. Festa na Aldeia hoje de madruga, #Partiu.

    Enterro do brother tomando 1 cerva #Chatiado

    Le Tommy / Responder
  148. entao ta se um dia vc tiver um filho deficiente enterra ele no seu quintal!

    estela / Responder
  149. quem pergunto

    duda / Responder
  150. esse texto está todo equivocado… isso é homicídio, infanticídio é quando a mãe, DURANTE OU APÓS O PARTO E EM ESTADO PUERPERAL MATA A CRIANÇA, dois anos passados, isso não é infanticídio é assassinato a sangue frio… culturalmente eu aceito, pois uma tribo limitada no meio do mato mal consegue sobreviver com oque pega… imagine um tribo só de fracos… morreriam de fome em 3 gerações… mas o homem civilizado com tudo na sua geladeira não enxerga assim.

    pedro / Responder
  151. 5 mês

    Você Viu? Bebê prematuro sobrevive com menos de 5 meses de gestação!

    rieda Mangold, nasceu com 21 semanas e 5 dias (menos de 5 meses de gestação) e está, finalmente, em casa nos braços amorosos de seus pais, Yvonne, 33, e João, de 38 anos.

    O casal de alemães esperava ansiosamente o dia em que poderia levar Frieda pra casa. A recém nascida estava desde novembro último no hospital. É o bebê mais prematuro na Europa a ter sobrevivido.

    …………………………………………………………………………..

    6 mês e 450 gramas,

    mulher de 34 anos, estava com 24 semanas de gestação (pouco mais de seis meses) quando a bolsa dela rompeu,acabou nascendo com 24 semanas. E, apesar de ter apenas 450 gramas, sobreviveu.

    ………………………………………………………………………….

    6 mês 350 gramas,

    BERLIM, 07 Mar. 10 / 04:22 pm (ACI).- Um bebê menino que nasceu em 25 de junho de 2009 com 275 gramas de peso, sobreviveu logo depois de seis meses de tratamento e foi dado de alta em dezembro passado, convertendo-se no menor recém-nascido (varão) do mundo que conseguiu sobreviver.

    Este fato foi destacado pela imprensa ao assinalar que de acordo à experiência médica, os bebês prematuros que nascem com menos de 350 gramas de peso falecem ao pouco tempo de nascer.

    Conforme indicou o porta-voz da Universidade Médica de Göttingen (UMG), Stefan Weller, o bebê nasceu na vigésima quinta semana de gestação com 275 gramas e após seis meses na unidade de cuidados intensivos, foi dado de alta em dezembro com 3,7 quilogramas de peso.

    um ateu só considera um bebe de verdade se ele estiver fora do útero da mãe, mas se tiver dentro da mãe ate o nove mês e não sair ainda, pro ateu é feto, não passa de um feto,

    ate 5 mês um bebe com ajuda de um bom hospital sobrevive, mas aqui no Brasil não, sabe por que por que aqui tudo é atrasado, ninguém investe na saúde publica,

    ateu vai pra tua possa de água do mundo da fantasia, de onde a vida brota do nada, e tudo evolui como pokemon, se a possa de agua criadora de aminoácidos e células não é um fenómeno natural observável então ela não existe, logo a teoria da evolução também não, então ateu, vai procura uma possa d'água que esteja brotando aminoácidos e vida, pra ganhar um prémio nobel de ciência vai,

    na-real / Responder
  152. Vamos enterrar a sua mãe ou a sua irmã então,não importa a época e nem cultura meu caro estamos falando de uma vida que por sinal não porta nenhum tipo de maldade no coração muito contrario de voce que fez esse comentario infeliz voce é muito intelectual Fernando ou devia esta muito loko na hora de faezer esse comentario voce é o famoso pau no cu temos que respeitar todas as opinioes mais a sua é cretina a ponto de merecer um esculacho daqueles bem grandes

    A palavra que te define é verme voce é um verme cretino

    Junior / Responder
  153. Até canhotos eram queimados antigamente, por escreverem com a "mão errada"… me salvei por ter nascido em 94.

    Guilherme / Responder
  154. Cultura de merda,

    bando de indio vabadundo do caralho vão trabalha pra sustenta seus filhos

    lelo / Responder
  155. n vejo esta como uma questão cultural. esta, na realidade (a meu ver), é uma questão de humanidade, no seu sentido mais amplo. talvez esta prática tenha sido incorporada intuitivamente aos costumes das civilizações ancestrais, como forma de se manterem protegidas de agentes contagiosos ou hereditários (no que diz respeito a anomalias congênitas). tenho uma tia enfermeira, que trabalhou em aldeias indígenas há cerca de um par de décadas. ela conta que toda a equipe médica já descia despida do avião, e assim permanecia por toda a sua estada na aldeia (isso mesmo: todo mundo nu), para evitar que, por meio de contato com suas roupas, os índios fossem contaminados com nossos agentes de contágio, que, ainda na floresta, n desenvolveram anticorpos p agentes infecciosos e doença de espécie alguma. talvez por sua natureza imunológica débil, tenham incorporado este costume como ajuda no processo de perpetuação da etnia (da forma mais saudável possível), que, diga-se de passagem, já está em tempo de acabar. de que forma? difícil dizer. mas uma coisa é certa: dificilmente a solução se dará aqui neste debate, que cumpre muito bem um papel informativo e de troca de experiência, informações e ideias, mas creio que, infelizmente, não chegaremos a formulação de um documento com uma sugestão criativa e funcional a ser enviada para os órgão federais responsáveis, de forma a poder ser colocada em prática… infelizmente, esse tipo de prática ainda será realidade por mais um bom tempo.

    raimundo / Responder
  156. n vejo esta como uma questão cultural. esta, na realidade (a meu ver), é uma questão de humanidade, no seu sentido mais amplo. talvez esta prática tenha sido incorporada intuitivamente aos costumes das civilizações ancestrais, como forma de se manterem protegidas de agentes contagiosos ou hereditários (no que diz respeito a anomalias congênitas- de foma a manter a anomalia recessiva no cruzamento genético). tenho uma tia enfermeira, que trabalhou em aldeias indígenas há cerca de um par de décadas. ela conta que toda a equipe médica já descia despida do avião, e assim permanecia por toda a sua estada na aldeia (isso mesmo: todo mundo nu), para evitar que, por meio de contato com suas roupas, os índios fossem contaminados com nossos agentes de contágio, que, ainda na floresta, n desenvolveram anticorpos p agentes infecciosos e doença de espécie alguma. talvez por sua natureza imunológica débil, tenham incorporado este costume como ajuda no processo de perpetuação da etnia (da forma mais saudável possível), que, diga-se de passagem, já está em tempo de acabar. de que forma? difícil dizer. mas uma coisa é certa: dificilmente a solução se dará aqui neste debate, que cumpre muito bem um papel informativo e de troca de experiência, informações e ideias, mas creio que, infelizmente, não chegaremos a formulação de um documento com uma sugestão criativa e funcional a ser enviada para os órgão federais responsáveis, de forma a poder ser colocada em prática… infelizmente, esse tipo de prática ainda será realidade por mais um bom tempo.

    Raimundo / Responder
  157. vale o segundo comentário c ajuste.

    Raimundo / Responder
  158. eh realmente eh muito parecido matar uma criança e matar células em formação !

    tenha dó !

    lucas / Responder
  159. Isso é verdade.

    Gsk / Responder
  160. Sou a favor do Infanticídio indígena.

    Não posso dizer que tenho ou não um preconceito com pessoas deficientes.

    Isso é cultura deles. Eram assim, muito antes da "colonização" e de nossas atualidades. Julgar certo ou errado em um meio totalmente diferente do seu? RIDÍCULO! Ideais, pensamentos, culturas, religiões, politicas, tudo diferente… Se é errado ou não pra você, estão pouco se lixando, assim como acredito que eles devem achar a história de um governo "democrático" uma boa ideia…

    Agora de acordo com nossa cultura. Sou a favor do infanticídio também, em partes.

    Uma família de baixa renda ou alta também. Tem um filho com alguma deficiência e não pode cuidar, deveria ter o poder de tirar a vida do recém nascido, afinal, somos responsáveis pelos nossos atos somente depois de atingirmos a maioridade, certo? Você vai na rua, entra em baladas, bebe e fuma, transa, faz orgias, trabalha… Tudo depende de outra pessoa para dizer se suas atitudes estão "certas ou erradas".

    Sou a favor, assim o mundo poderia investir esse dinheiro em outras coisas em vez de gasta-lo com quem apenas dá despesas e não gera lucro algum para sociedade e o meio onde ela vive. Além de ser coitadinha em tudo!

    att

    André / Responder
  161. Não sei porque existem pessoas que querem interferir na cultura de outros. Concordo plenamente com o jao bota.

    André / Responder
  162. é isso mesmo, vc está certo. deixemos de lado a emoçao e vamos a seleçao natural. obviamente vc nao tem doença genetica ou adquirida, nem os seus. claro que se vc tiver um filho e porventura ele nascer prematuro, deixara ele morrer, pra que hospital se existe seleçao natural, seu lindo!!

    moon / Responder
  163. olha só que saiu nos jornais daqui de Manaus-AM

    http://acritica.uol.com.br/noticias/TV-australian

    Fabio Dutra / Responder
  164. As piores pessoas para julgar se isso é certo ou errado, somos nós mesmos. Eu também nao concordo com essa prática, mas quem somos nós para intervir num ritual de uma tribo indígena?

    Esse é o maior problema da populaçao brasileira, se prende tanto as coisas fora da nossa realidade, como corrupçao, descriminaçao, e ficam julgando outras culturas, outras realidades que nem sequer sabe como as coisas funcionam lá.

    Antes de falarem de problemas externos, pense em como mudar os problemas internos, pense em se melhorar e melhorar sua realidade. Depois pensamos em modificar a realidade alheia!

    Dingos / Responder
  165. pra vcs ve, a maldade humana não tem limites, não tem cor, não tem sexo, não tem religião, ser humano pode se a maior porcaria já feita no mundo, bjo e adeus :*

    chuck / Responder
  166. Não estou aqui pra falar quem está certo ou está errado! Entendo que essa é a cultura de algumas tribos.

    Mas eu prefiro a felicidade de ver uma criança crescer e seguir seu rumo do que saber que ela poderia ter sido morta por causa de tradições! A diferença é que eu admito que posso estar sendo insensato, porém eu se tivesse tal poder, quebraria qualquer tradição desse tipo para salvar tais crianças, fariam ter uma nova chance para a vida… que se "DANE" a tradição! E sim sou ignorante, insensato e todo o resto… e me orgulhoso de ser assim e não ser frio, extintivo e "sensato" como vários que comentaram. Mas também não falo mal sobre os índios que seguem essa tradição afinal como já comentaram também, pra eles isso é normal e se eu tivesse nascido lá também acharia normal! Enfim… ainda bem que não nasci! '-'

    Lohan / Responder
  167. BEM DIZ A MUSICA, QUE PAIS É ESSE? POLITIC0S CORRUPTOS FAZENDO VISTA GROSSA PRA UM ATO DE PURA CRUELDADE! FUCK YOUS INDIOS, POVO QUE MUITO FEZ POR NÓS, MAS NÃO PODEMOS PERMITIR UMA BARBARIE COMO ESTA! E E SE FOSSE UM DE NÓS QUE TIVESSE NASCIDO INDIO E MORTO DE TAL FORMA? PENSE NISSO ANTES DE DEFENDER CULTURAS

    LUCAS MACEDO / Responder
  168. entao é por isso q eu nunk vi nenhum deficiente fisico/mental em nenhuma ribo indigena, pensei q nao nasciam nenhum assim, mas na vdd eles q mata O_O

    Bruno / Responder
  169. Discordo. Tá na hora de parar com essa liberdade pra índio, e fazer valer a Contituição e Direito Penal sobre eles.

    Charles / Responder
  170. kkkkkkkkkk ensino medio e um pouco de leitura…

    Mário / Responder
  171. isso e o filho da puta fiquei irado velho vontade de enterra esse filho da mae que faz isso com uma criança, si force com meu filho velho eu matava um desgraçado desse rapidinho

    ricardo / Responder
  172. A Tradição ou Religião não pode ser usada como justificativa para fazer mal ao próximo, somos seres pensantes e não animais irracionais, isso não poderia acontecer não importa quantos anos tem a tradição ou a bosta da tradição que for!

    jUnckie / Responder
  173. Esse povo fala tanto em cultura mas se esquece da natureza do ser humano,da natureza de uma mãe,da natureza de irmãos criados juntos.Vocês acham que alguns dos índios que tentaram matar as crianças se arrependeram por que? Pensem um pouco no que é o ser humano antes de falar em cultura.

    Le / Responder
  174. Sei que vou ser bombardeada mas eu acho que cultura é cultura, não é crueldade, nem fanatismo. Faz parte do que eles acreditam "os brancos" não aceitam a intromissão de ninguem na cultura deles por que os indigenas aceitariam??? É o territorio deles, as leis deles, ninguem pode ser acusado ou julgado! Voce nao faz o que quer dentro da sua casa? O que voce faz quando ninguem pode te ver?… Essa tradição exise desde muito antes do Brasil ser assim chamado… Não apoio mas sinceramente cultura é cultura e deve ser respeitada!

    Ruh / Responder
  175. "jUnckie dise: A Tradição ou Religião não pode ser usada como justificativa para fazer mal ao próximo, somos seres pensantes e não animais irracionais, isso não poderia acontecer não importa quantos anos tem a tradição ou a bosta da tradição que for!" Ataaaaaaaaa, a Inquisição foi o que mesmo? Nossa sociedade nem pode pensar em jogar pedra pois o telhado nem é de vidro, é de cobertura bolo de vidro…

    Funeral / Responder
  176. O fato é que sendo uma tradição ou não .. Os proprios pais não aceitam o fato de perderem seus filhos .. isso prova que nem todos nessa tribo agem como animais selvagem … eu fiquei muito triste com essa situação … Mas mais triste com o fato dos pais se suicidarem para não ver seus filhos mortos .. então é hora da de realmente interver isso .. por que querendo ou não é uma Vida …sei que é uma cultura deles .. mais isso é barbaro demais ..seja qual for o animal … EU NÃO ACEITO UMA SITUAÇÃO DESSA SE FORMA NENHUMA E COM CERTEZA OS PAIS QUE JA PERDERAM OS SEU INDIOZINHOS TBM NÃO (;

    cultura é diferente de barbaridade ..

    Borlove / Responder
  177. vc é um babaca…. foi por isso

    José / Responder
  178. Eu nao acredito no que eu vi OO … Puta q pariu!!

    Darkraynier / Responder
  179. Sei la,acho que so frio…nao me deu nada em assistir o video…O.o

    DiaboLoiro / Responder
  180. Aff véi se benze vai. Kem~´e q concorda em tirara viida de alguem so por causa de uma BOSTA de cultura. Acorda pra vida meo

    Richarllyson / Responder
  181. Exatamente José, além de babaca, é um animal. Espero q não tenha um fim bem parecido.

    Alex / Responder
  182. Indío é sinônimo de atraso. Foda-se a cultura indígena, seja qual for a tribo. Hipocrisia é mantê-los praticamente intocáveis atualmente, pois o Homem branco já dizímou a maioria, então comparado a isso, seria tão grave assim impor a nossa lei, regulamentar ou punir suas práticas? O GOVERNO BRASILEIRO É UMA PIADA. FODA-SE A PRESIDENTE E OS PRÓXIMOS SE NADA FIZEREM! MALDITA SEJA A EXISTÊNCIA/DEUS AO PERMITIR ISSO. PAU NO CÚ DA XUXA ESSA VAGABUNDA QUE SÓ USA AS CRIANÇAS PRA GANHAR DINHEIRO. SE DEUS EXISTE ELE VAI ACABAR COM O MUNDO ESSE ANO!

    Rafael M / Responder
  183. o ser humano é frio de mais e é raro encontrar pessoas boas

    gustavo / Responder
  184. Deixa de ser imbecil,não se paga pelos crimes cometidos por antepassados,até pq soa muito vago sabendo de antemão que todos os povos em todas as épocas tiveram atrocidades.estamos falando de uma barbaridade que acontece agora,hoje,e amparada pela hipocrisia mascarada de respeito a uma tradição que se fosse de qualquer outro povo BRANCO atrairia atenção da mídia e autoridades

    Psycho / Responder
  185. Ta loko meu, isso foi horrivel, eu fiquei chocado.

    Pobres crinças.

    Chriis Lopes / Responder
  186. Não sou contra… pois isso faz parte da cultura deles… e eles vivem dessa maneira há séculos… não podemos dizer que é certo ou errado, pois tudo isso depende do refencial, nós que nos declaramos 'civilizados' podemos achar errado, já eles herdaram essa cultura, e cabe a nós a não se meter nisso.

    Tonhão Power / Responder
  187. Estava fazendo uma pesquisa sobre cultura e instintos, me deparei com o blog, que pude perceber é que a falta de informação deixa as pessoas cometerem atrocidades dentro da própria cultura. o que acaba tornando a questão do afeto e instinto controversos.

    isabelle / Responder
  188. Na verdade, eles estão certos, desculpe se você faltou às aulas de sociologia. Não podemos julgar uma cultura tomando a nossa como referencial, você só pode criticar uma cultura, a partir da mesma. É por colocar uma cultura como referencial que nascem os movimentos racistas e xenófobos.

    Wes / Responder
  189. cara, ele riu do comentário, n da matéria.

    Achei abusiva, ignorante e esdruxula essa cultura, fiquei em choque lendo essa matéria, mas n vou mentir q dei um risinho com o comentário.. qdo assistimos o filme, garanto q ngm teve essa mesma reação de agora.

    Hanna / Responder
  190. Que absurdo, fiquei chocado com a cultura indigena agora

    Marcelo Godoy / Responder
  191. isso no Brasil nao poderia aconteçer em um paiz desenvolvido

  192. Meu Deus é muita maldade , muita loucura. Atroz!!!

    Jack Oliveira / Responder
  193. ese indios tao fumando muito caxinbo

    Rony de Souza / Responder
  194. coitados

    Rodrigo Reges / Responder

Deixe seu comentário