,

Relatos Bizarros #15

Olá meu povo bizarro! Hoje estou reformatando essa seção.
Espero que gostem.

Não sabe como enviar o seu relato? Simples, meu chapa!

Há três meios

O primeiro: basta clicar aqui e você será direcionado à nossa página de relatos.

O segundo: envie-nos um e-mail -> [email protected]

O terceiro: basta começar a ler os relatos que, ao final, haverá um formulário idêntico ao da nossa página de relatos para preencher com sua história surpreendente.

A título de esclarecimento: se o seu relato não apareceu aqui, não fique chateado. Nas próximas semanas ele com certeza aparecerá. Eu posto os relatos por ordem de chegada. Basta só aguardar. Semana que vem tem mais, não se preocupem! :)
Seus relatos com certeza aparecerão só basta esperar!

#01
Nome: Mari

Na minha casa há 3 janelas que ficam de frente para a rua. Uma vez ladrões entraram dentro da minha casa e abordaram eu, minha mãe e minha irmã… Depois disso meus pais resolveram colocar trancas nas portas, alarme na casa e nas três janelas da frente, grades e 2 cadeados (um que fica na parte de cima da janela, e outro na parte de baixo). Uma vez, no final da tarde, fui trancar as janelas e um dos cadeados não fechava, tentei um pouco, mas não adiantava, ia precisar da chave (ele era o único que precisava da chave para ser fechado, e só as vezes, com muito esforço, ele fechava sem ela). Essa janela fica na sala, então deixei o cadeado ali, aberto, e fui buscar as chaves na cozinha. Quando eu voltei para trancar o cadeado, ele já estava trancado… Eu tentei abrir para ver se não era coisa da minha cabeça, mas eu não consegui, ele realmente estava trancado. Eu estava completamente sozinha em casa, ou… Talvez não, né?
– Quem sabe? rs

#02
Nome: Lara

Desculpem se este relato ficar muito longo, mas gosto de detalhes e realmente tenho muitas coisas para contar. Vou relatar o que eu vivi na época, e a explicação que tenho hoje, para aqueles fatos, através do estudo do Espiritismo e da Mediunidade.

– Quando eu tinha por volta de 12 anos, meus pais estavam em crise no casamento, e iam se separar. Minha mãe resolveu ir dormir no meu quarto, onde dormíamos eu e meu irmão mais novo, pois ela já não queria “contato” com o quase-ex-marido. Então minha mãe comprou outra cama e foi pra lá também (imagine a bagunça e o aperto! kkk)
Havia a bagunça da casa, e a bagunça mental e espiritual, causada pela situação de brigas constantes entre meus pais, o que sobrecarregava o ambiente e podia funcinar como um imã, atraindo mais energias ruins.

– Num final de semana, minha mãe resolveu ir se deitar à tarde, pois estava um pouco indisposta (coisa constante naquela época), estávamos só eu e ela em casa, e eu fiquei na sala assistindo tv. Depois de um tempo eu ouvi minha mãe gritando, mas nada nítido, apenas uns gemidos misturados com choro. Fui correndo até o quarto, e ela estava sentada na cabeceira da cama, chorando, ela disse que estava dormindo e acordou com a cama afundando, como se alguém tivesse sentado do lado dela, e quando ela abriu os olhos, teve a nítida sensação que era a avó dela (minha bisavó) que estava sentada, observando-a, que logo desapareceu. Minha mãe chorava, mas tinha certeza que não havia perigo, pois ela sentiu que a Bisa estava lá para ajudar no momento de crise pelo qual nossa família passava.
Naquela época eu era criada no Catolicismo, mas hoje em dia eu estudo e frequento o Espiritismo, e imagino que realmente ela estava lá para tentar ajudar. (Talvez, os irmãos desencarnados tentam voltar para ajudar, mas isso não é a melhor forma de resolver as coisas, quem está desencarnado, deve ficar em outro plano, e não tentar interagir com a esfera terrestre… por isso eu digo que ela estava “tentando” ajudar. Talvez a intenção é boa, mas o resultado pode ser catastrófico.)

Outo fato ocorrido nesse mesmo quarto:

– Meu irmão dormia na cama de cima da beliche, e teve uma madrugada em que eu estava no computador (em outro quarto), e meu irmão me gritou, acordando também minha mãe que estava dormindo na cama ao lado dele. Quando eu entrei no quarto ele relatou que tinha acordado sentindo e ouvindo o som de um beijo bem perto ao rosto dele, e viu uma senhora saindo do quarto e atravessando a porta que estava fechada. Ele conta que ela estava de saia comprida, e tinha uma trança bem grande nos cabelos.
Minha Bisavó não usava trança nos cabelos enquanto estava encarnada, mas não descarto a possibilidade de que tenha sido ela novamente, ou algum outro ente que veio visitar-nos. Imagino que seja alguém que nos ama, por isso meu irmão sentiu um beijo.
Como naquela época eu não tinha o medo que tenho hoje, andei pela casa inteira, procurando pelos cantos, fui ao quarto onde meu pai estava dormindo, olhei até embaixo da cama, mas estava tudo na perfeita ordem. Meu irmão nunca mais viu ou sentiu algo do tipo, pelo menos não relatou mais nada.

– Hoje eu tenho 23 anos, e meus pais realmente se separaram naquela época, minha mãe voltou para o antigo quarto do casal, meu irmão foi para o outro quarto, onde antes ficava o computador, e eu fiquei sozinha nesse quarto, onde antes era a “bagunça”, hehehe

Morei fora durante 4 anos para estudar, e sempre que eu voltava para casa aos finais de semana, dormia nesse quarto. Eu já estava estudando a Doutrina Kardecista, e estava um pouco mais familiarizada com assuntos que antes me davam medo…
Certa noite, eu estava dormindo nesse quarto, quando, em meio a um sonho (creio que era um desdobramento) eu tinha consciência que tinha algum tipo de “bicho” ou entidade embaixo da minha cama, mas eu não conseguia me mover. Minha mente estava completamente lúcida, mas meu corpo não se movia. Eu conseguia ouvir o barulho produzido por esse “ser” que estava embaixo da minha cama, um barulho animalesco, então pensei em fazer uma prece aos Mensageiros de Luz que trabalham durante a noite, pedindo ajuda, para que essa “entidade” fosse retirada do meu quarto, e levada para o local apropriado.
Nesse momento, eu não tive tempo de começar a minha prece, eu senti, fisicamente, o “ser” subindo pela minha perna, eu pude sentir as mãos tateando as minhas pernas, até próximo o joelho. Então eu despertei com aquela sensação de quando estamos caindo no sonho, sabe? O Espiritismo diz que essa sensação de queda que experimentamos muitas vezes, pode ser o espírito retornando rapidamente ao corpo, numa situação de susto ou medo.

Procurei um amigo da Casa Espírita para conversar, e ele me explicou que isso pode acontecer, pois no sono, o espírito se desprende do corpo (desdobramento), então, livre da carne, podemos sentir, ouvir, ver e interagir com o lado espiritual que está na erraticidade (desencarnados). Ele disse que esse tipo de situação não oferece perigo, pois, quando retornamos ao corpo e acordamos, ja não podemos mais interagir com esses “seres”, que ficam presos em outras dimensãos. Na verdade, esse “ser” não estava no meu quarto, eu que, desdobrada, me desloquei até a dimensão em que ele estava.
Ele me orientou para eu vigiar e orar mais, que dessa forma, aumentamos nossas proteções contra esses tipos de influências, e não temos tantas chances de ir para essas dimensões mais baixas. (que provavelmente eu tenha ido naquela noite)

Pessoal, esses foram alguns dos relatos que eu tenho para vocês. Ainda tenho bastante coisas para contar, de quando eu comecei a estudar o Espiritismo. Em outra ocasião eu escrevo outro relato.

Se mantenham em oração.
Paz e Luz para todos.
– Lara, seu relato foi um dos melhores até agora postado aqui. Bem detalhado. Eu acredito piamente no que você falou. Luz e paz para todos. :)

#03
Nome: Mandy

Não gosto muito de relembrar o fato que irei narrar, embora não seja tão pavoroso, ainda me gela a espinha e sempre evito falar disso com alguém. Mas a coragem do povo me animou e vamos lá.

Eu tinha 8 anos e estava doente (não lembro de que) e com uma puta duma febre, daquelas que te impedem de levantar da cama, no entanto já estava sendo medicada e me recuperando. Naquela época, minha avó ainda era viva e passava muito tempo aqui em casa, e neste dia especialmente resolveu dormir comigo pra cuidar de mim durante a recuperação. Foi a pior noite da minha vida! Eu acordei no meio da noite com muito frio e dor no corpo, chamei minha avó e ela não acordou, foi quando resolvi levantar e dar uma sacudida nela e ao colocar meus pés no chão vi um vulto preto no chão. Mas era algo realmente bizarro, não como um vulto parado perto de mim, parecia que tinham pintado uma figura preta de uma mulher no chão, lembro perfeitamente, estava numa posição de pernas cruzadas como numa pose de meditação. Imadiatamente voltei pra cama e me deitei com medo. Sem conseguir dormir e apavorada tentei levantar novamente e lá estava aquele vulto esquisito. Deitei e comecei a gritar minha avó, esta acordou e peguntou o que era e disse que estava com medo, ela me chamou pra dormir na cama dela então. Eu criei toda coragem, levantei e passei pelo tal vulto quase pisando nele e deitei com ela… Ela me falou algo sobre a febre não ter pessado e eu fechei os olhos… Sem conseguir dormir abri os olhos e a menos de um centímetro do meu rosto estava um vulto. Muito, muito próximo, não era o vulto que antes estava no chão, esse parecia ter chifres, duas coisas pontiagudas sobre, mas não parecia ser capeta nem nada do tipo, era parecido com a máscara do Batman, rsrs, é engraçado até mas eu quase surtei de medo, e até hoje ainda temo esse acontecimento. Fechei os olhos e abria algumas vezes e o troço continuava lá, quase colado ao meu rosto, depois não abri mais. No outro dia minha mãe, sempre cética, riu e disse ser alucinação por causa da febre. As vezes acredito nessa explicação, as vezes não. Alguém já passou por isso. Alguém já viu vultos quando estava com febre forte?
– Isso pode ter relação com a febre. Quando a febre está muito alta, começa a se ter delírios. Eu pelo menos acredito que possa ter sido isso.

#04
Nome: João

Já aconteceram varias coisas comigo mas vou relatar quatro fatos, do mais “leve” até o mais “pesado”, mas antes irei falar um pouco sobre mim. Meus pais são espíritas mas eu nunca fui chegado ao espiritismo, sou mais católico, mas minha mãe já me levou em centro espírita, toda vez que fui, 3 vezes, eu dormia rapidamente no local, um mulher do centro disse que isso é uma evidencia que tenho uma mediunidade forte (ou algo do gênero), agora vou contar os meus relatos, o estranho é que os vultos que vi foram todos através do reflexo da televisão!

Relato 1: Eu estava em casa, no escritório, e minha mãe estava na sala. Para entender, essa parte da minha casa é uma linha reta, é a sala, copa, cozinha e o escritório. Então minha mãe perguntou que som era aquele, sem entender sai do escritório e fui para a cozinha e vi o bebedouro com a torneira aberta e o fechei, eu estranhei pois tinha pouca água no copo e saia muita água do bebedouro, então ele foi aberto naquele momento mas não tinha mais ninguém em casa para o ter aberto, num outro dia aconteceu a mesmo coisa, eu estava no escritório e ouvi baralho de água, fui para a cozinha pensando que era meu irmão, mas ele estava deitado no sofá e o bebedouro aberto na mesma situação, nunca mais aconteceu, mas trocamos o bebedouro!

Relato 2: Eu estava sozinho no quarto com a porta fechada lendo Harry Potter na cama, quando olho para frente e vejo pelo reflexo da televisão uma sombra no meu lado direito, sai correndo do quarto assustado, então pensei, a única fonte de luz era a lâmpada que estava na minha direita, então não era minha sombra por causa que ela teria que ser projetada para a esquerda, e a sombra que vi estava do lado do criado-mudo, então a sombra realmente estava na minha direita, só consegui entrar sozinho no quarto 3 dias depois.

Relato 3: Eu estava na casa de minha avó, com o meu avô e minha avó , era noite então eles foram dormir, eu estava acordado assistindo televisão na sala, passei os canais e parei em um padre, a roupa dele era toda preta e com isso conseguia ver o reflexo da sala na televisão pela roupa preta do padre, então me passa uma névoa branca em formato de pessoa por trás do sofá, eu congelei olhando fixo na televisão vendo a névoa passar lentamente, depois de um tempo sai correndo e se enfiei em baixo dos cobertores na cama.
No outro dia pensei que era um efeito da televisão ou algo do tipo mas passando uma semana na casa da minha vó, minha mãe disse que viu um espírito nós olhando pela janela, isso confirmou para mim o que vi na semana anterior

Relato 4 o mais estranho! Na verdade um dia depois que aconteceu isso eu esqueci quase tudo que aconteceu, mas era isso: Estava sozinho trancado no meu quarto de novo, era 6 da tarde, ainda estava claro, tinha 15 anos, fiquei no quarto brincando com algo, um objeto ( o mais importante e simplesmente não lembro dele) já era 8 da noite, então resolvi sair do quarto para jantar, mas ao parar em frente do espelho tive a genial ideia de ver o quarto para reflexo do objeto (coisa estúpida para se fazer) e vi as sombras de todos os objetos do quarto sendo refletido no objeto, o reflexo era preto e só via o formado dos objetos do quarto, até chegar na última parede, no reflexo vi uma coluna preta na parede que ia do chão ao teto e dois quadrados pretos, aquilo não tinha no meu quarto, fiquei confuso e olhei pelo reflexo o quarto inteiro de novo, mas naquele canto ainda estava aquela coluna e os dois quadrados, passei muito tempo no quarto tentando entender aquilo, olhei por outros ângulos no quarto mas aquela imagem continuava lá, somente no reflexo, por fim, me senti estranho e sai do quarto, no dia seguinte tentei fazer a mesma coisa, mas simplesmente esqueci qual era o objeto e o quê fiz no quarto por duas horas, peguei o objeto mais obvio, o vídeo game portátil, mas ele não refletia o quarto do mesmo jeito, ele refletia todos os objeto com a cor, textura, mas o objeto do dia anterior só refletia a forma como se fosse uma sombra, tentei com muitos objetos diferentes mas não aconteceu nada, até hoje não consigo entender o que aconteceu e como esqueci o que fiz no quarto por duas horas e qual era esse objeto!

#05
Nome I.

Eu lembro de minha vida passada todos os dias , e já sonhei com esta tal “vida passada” oque eu lembro é :
Uma idosa e um idoso em um fusca azul em uma serra , quando agente perde o freio e o carro vai direto , e lembro que agente caiu lá e cima e deu uma explosão e um tempo depois chegou os bombeiros apagando o fogo e recolhendo os corpos e eu lembro do rosto da idosa e parece que eu conheço muito ela , isso é muito estranho.
– Talvez você apenas não se lembre. Procure alguém que trabalhe com Terapia de Vidas Passadas (TVP) em sua cidade. Pode ajudá-la a se recordar de alguma coisa.

Então, leitores… o que vocês acharam desse novo formato?

Agora, caso queiram, preencham o formulário com o seu relato bizarro.

Written by DraftL

O que está em cima é igual ao que está embaixo e, o que está embaixo, é igual ao que está em cima, para realizar os milagres de uma coisa única.

Comentários