,

Relatos Bizarros #26 – Sem Chorar…

Pessoas! Há quanto tempo não os vejo por aqui.

Sim, sou eu. Apesar de ter sido esquecido pelo DraftL, aqui estou eu novamente, Relatos Bizarros.

Não sabe como enviar o seu relato? Simples, meu chapa!

Há três meios

O primeiro: basta clicar aqui e você será direcionado à nossa página de relatos.

O segundo: envie-nos um e-mail ->[email protected]

O terceiro: basta começar a ler os relatos que, ao final, haverá um formulário idêntico ao da nossa página de relatos para preencher com sua história surpreendente.

A título de esclarecimento: se o seu relato não apareceu aqui, não fique chateado. Nas próximas semanas ele com certeza aparecerá. Eu posto os relatos por ordem de chegada. Basta só aguardar. Semana que vem tem mais, não se preocupem! :)
Seus relatos com certeza aparecerão só basta esperar!

Uma pequena observação: nesse tempo em que estive distanciado do IÉB, fui preparando, pouco a pouco os Relatos Bizarros então vocês podem esperar por, pelo menos 2 meses, todas às sextas, capítulo novo dessa nossa novela.

 

Enfim, sem delongas, comecemos.

 

#01

Nome: Cindhy

 

PRIMEIRAMENTE venho dizer que acesso o blog a bastante tempo, vejo que muitas pessoas não gostam do bizarro, tem medo do que é real, medo de descobrir como as pessoas realmente são.

 

ok, vamos começar . . .

 

Quando tinha cerca de 3 anos de idade (sim tenho a memória ótima) comecei a sonhar com um homem que me tirava de uma festa de aniversário me amarrava em uma cadeira e começava a abusar de mim, passava a mão em meus seios, vagina, fazia eu toca-lo. Eu com apenas 3 anos não entendia nada daquele sonho mas sabia que não era bom. Esse homem era um rapaz da igreja que meus pais frequentavam, me lembro muito bem que tinha raiva dele e que chorava quando ele queria me pegar no colo e ficava frustada quando pegava minha prima no colo. Meus pais não sabem desse sonho e esses dias agora com 18 anos fui perguntar se eles lembram de um cara que eu não gostava quando era criança e eles dizem que não se lembram. Ás vezes ainda sonho com ele, mas não sei se ele realmente existiu. O sonho durou minha vida inteira até meus 13 anos eram cerca de três vezes por semana e eu ainda me arrepiava quando acordava. Meus pais, avós, bisavós todos são cristãos, iriam rir se contasse algo. To cansada da hipocrisia da igreja, então vocês que leem os relatos e tem vontade de enviar o seu mesmo que ache bobo, envie talvez encontre alguém com algum caso parecido.

 

#02

Nome: Paulo Victor

 

Nunca assumi que eu sou ateu para ninguém mais algo me marca como se eu tivesse uma crença extraordinária em Deus e Jesus, irei contar um de vários fatos ocorridos.

Um dia, quando eu tinha 15 anos minha mae falou que no dia seguinte iriamos visitar meu avô que estava muito doente. Então, nessa noite em que ela falou isso fui dormir e minha cama era virada de frente à janela, e na escuridão da noite eu vi, parecia uma bola de luz branca, no começo achei que era uma lanterna mais alem de nao haver ninguem la fora ela apagou muito devagarmente. Entao no dia seguinte fomos visitar meu avô no hospital,  quando dei um abraço nele ele também me abraçou com uma força extraordinaria, começou a rir para mim, quando saimos do setor, a enfermeira falou que desde quando ele foi enternado, nao conversava, nao olhava e nem sorria para ninguém… e depois disso varios fatos estranhos aconteceram na minha vida, sinais que eu atraio coisas boas (não que eu tenha sorte).

 

#03

Nome: Matheus

 

Sempre leio os relatos bizarros, mas nunca enviei um por achar que não tinha nada de interessante para contar. Só que essa noite esse “algo interessante” aconteceu.

Sou de uma família que é quase toda espírita, então resolvi seguir esse caminho também. Essa noite tive um sonho, bem estranho: estava em casa, com 4 pessoas que não conheço e meus pais, até que resolvemos sair. Quando saímos, o cenário era totalmente diferente do meu bairro, haviam algumas montanhas desertas e algo como um penhasco. Entramos em uma floresta e acabamos nos separando, me perdi e então encontrei uma pequena cidade (não sei como, afinal era uma floresta). Lá havia um bar com algumas pessoas e perto dele uma casa, onde uma senhora estava na porta. Já estava anoitecendo, eu não conseguia usar meu celular então fui pedir ajuda, acabei ficando lá aquela noite. Na manhã seguinte, consegui pedir ajuda e minha mãe foi me buscar. Antes de ir embora, a velhinha olhou para mim e disse que via algo me acompanhando, que era um cigano, vestia roupas bonitas, tinha uma espécia de chocalho (não consigo me lembrar direito) e era bravo. Depois disso acordei.

Não sei o que pode ter sido, mas foi muito realista, não parecia um sonho, era como se eu realmente estivesse vivendo aquilo. Já me falaram que eu tenho um “dom”, mas nunca tinha acontecido nada parecido comigo.

– Matheus, como você deve saber, geralmente quando dormimos, o nosso espírito se desdobra. Algumas pessoas conseguem fazer isso voluntariamente, outras nem sempre e outras nem sabem que fazem isso e por aí vai. Talvez você possa ter se desdobrado junto com os seus parentes. Talvez…

 

#04

Nome: X.X.X.

 

Gostaria de permanecer anônimo pelo fato de que o que aconteceu foi tão ruim , que acredito que até pronunciando o meu nome atraíra algo ruim a vocês.Sempre gostei muito muito de misticismo , magia negra e sempre me interessei pelo ocultismo .. me relaciono com pessoa do mesmo gosto e há 2 dias atraz eu ganhei um livro de um amigo meu , pensei ser só mais um livro pois tenho vários livros com rituais proibidos de magia negra , e teorias sobre o ocultismo mundial. Eu deveria mesmo era nunca ter aceito isso , sempre executei os rituais e nunca os deram certo , acreditei ser só mais um , acreditei que nada mudaria . Havia um ritual para envocar uma entidade que prometia fazer do seu azar a sua sorte , a imagem da entidade era de um corpo feminino com três pernas onde deveria ter a cabeça , seu nome era Quaerenti.. Fiz os procedimentos do ritual  na hora percebi que algo diferente aconteceu , estou tão apavorado .. agora vejo coisas o tempo todo , ouço o tempo todo , não consigo dormir se eu dormir é pior , vejo espectros a todo momento , suicídio não é uma opção , porém ´preciso relatar isso …Nuca acreditei em deus , acho que agora seria uma boa hora a se apegar a ele , preciso realmente sair dessa , não consigo confiar em ninguem já contei a todos o meu problema , minha mae está para me despejar de casa ..acha que estou fazendo uso abusivo de drogas …isso não é como antes , não mesmo.

– Pois é… isso não acontece somente com você, acontece com um grande número de pessoas. Me envie um e-mail para que eu possa ajudá-lo, caso você se sinta com vontade. [email protected]

 

#05

Nome: Ykai

 

Sou leitor a um bom tempo do blog, mas apenas a algum tempo decidi aparecer, comentar, e agora, deixar meu relato.

 

Eu sempre fui de viajar, todos os natais ia para a casa de meus avós, e principalmente, para a fazenda deles. Que é muito isolada. Raras vezes tive contato consciente com o sobrenatural, posso estar meio enrolando, pra alguns, mas mesmo eu “vivendo” no meio da floresta em Ibicaraí no Sul da Bahia e na praia fazendo acampamentos isolados, “nunca” houve nada de estranho. As únicas coisas que me lembro foram que tinha um esqueleto na estrada (eu ia andando com os primos, era como uma reunião de família idas para lá no natal) mas descobri ser de uma rixa entre fazendeiros. A outra é que meu bisavô quando estava abrindo a mata, haviam outros roceiros e as vezes filhos deles iam pra brincar, para aumentar a casa da fazenda, se perdeu durante 3 dias pois ouviu umas crianças dos outros roceiros o chamarem de dentro da mata. Obviamente não haviam crianças, minha vó me diz que provavelmente foi o curupira, protegendo a floresta.

 

Depois de tanta (suposta) enrolação, o que eu vim escrever, achei muitas explicações para o acontecimento, mas contarei. Eu sempre tive insonia, e precisava dormir pouco, quando eu tinha uns 11~13 anos, eu “colocava” todos de casa pra dormir e ia olhar a rua pra dormir. Era um dia de chuva, deviam ser 2006~2008 e minha rua ainda tinha aqueles postes de luz amarela, um poste praticamente em frente a minha casa. Abri a janela, sempre adorei a chuva (quando era limpa), e fiquei olhando, passavam de 2h da madrugada, e vi um vulto passando, como um homem de chapéu. Como era um espaço curto, daquelas entradas pra pessoas em casas( que tem o portão pro carro e portãozinho pra pessoas) eu não “estranhei” ter passado rápido, pois estava chovendo até que forte. Eu não vi ele passar, era grade do portão – muro – grades na altura de 1,60m +-, e ele era alto. E nesse meio tempo o vulto voltou e parou embaixo da chuva em frente ao portãozinho, provavelmente olhando pra mim. Na hora, durou uns 6 segundos o “encaramento”, não liguei e fui dormir. Mas ele era totalmente negro, não vi olhos, não que me lembre exatamente. Era uma sombra, como em desenhos, de chapéu reto. Desde o outro dia até hoje, quando me lembro, me arrepio muito ao lembrar, muito mais ao contar. Sempre tive boa memória pra lembranças, principalmente essas marcantes.

Estava um dia na internet e vi “Mistérios da humanidade” ou algo parecido, e o primeiro era “Shadow People”, quando vi a imagem, arrepio, e quando li, soube que apenas podia ter sido uma Shadow Person naquele dia. O que vi era o “Hat Man”, e existe também o “Hooded Figure”. Tento acreditar ter sido pela privação de sono, uma explicação dada no Wikipédia(em inglês), mas o velho instinto e arrepio dizem ser algo mais. Se alguém souber algo sobre, agradeceria respostas. Existe até um site em inglês sobre eles, mas maioria são relatos.

 

Disseram detalhes, sou meio (muito) detalhista, e coloquei o que achei relevante. Como disseram “apenas se eu ver com meus próprios olhos”, no meu caso, sentir também vale, como sentir o vento. E o arrepio me diz que tem algo a mais naquela sombra.

– Vultos podem aparecer sob qualquer forma.

 

#06

Nome: DDP

 

minha bisavó faleceu fazem treze anos ja e meu bisavô faleceu fazem uns dois. uma noite estava dormindo, com minha mãe como sempre ja que minha irmã me expulsou do quarto haha, e sonhei com eles… Eu estava numa sala branca e minha bisa olhou pra mim e falou: minha filha vc ainda esta aqui! Me abraçou e me beijou. Olhei para o lado, estava meu biso de pé olhando, parecia q ele nao podia se mexer, mas todos estavam muito calmos e a sensação de estar ali era muito boa, quando fui para abraçá-lo a bisa falou q ele ainda não podia… Porém na cama eu estava chorando e soluçando demais, minha mãe se assustou e me acordou na hora. Ficou por isso, nunca mais sonhei com eles!

Tenho muitos relatos para fazer ainda, espero q dessa vez meu relat apareça pra eu poder contar mais

– Quem não gosta de uma visita de vez em quando? Rs

 

#07

Nome: Caio

 

bem eu nunca contei isso a ninguém a não ser minha mãe eu tenho 14 anos e meus pais estavam se separando na época eu tinha 13 anos minha mãe não sabia que meu pai já estava com outra mulher ela tinha esperança de que ele desistisse de se separar quando eu contei a ela que ele já tinha uma mulher ela foi pra porta da casa dele brigar eles ficaram discutindo quando derre pente eu ouço galopes de cavalo subindo a praça a praça fica em frente a um hospital que tava desativado tinha 2 seguranças da prefeitura na porta no hospital quando sobe a ladeira um cavalo branco os galopes apareceram derre pente os guardas nem ligaram mas erra impossível  ninguém perceber um cavalo tao lindo ele erra branco branco mesmo o cavalo mais bonito que eu já vi na minha vida ele passou enfrente ao guarda os guardas não tiveram nenhuma reação nem de olhar imediatamente eu corri para a esquina para velo ele ir embora quando ele virou a esquina eu cheguei e ele já tinha sumido mas era impossível ele desaparecer assim para eu chegar a esquina foi em segundos foi muito rápido não tinha como ele sumir assim e tb quando ele virou os galopes sumiram ele brilhavam erra muito lindo (detalhe a esquina onde ele virou erra o caminho para minha casa) quando eu e minha mãe fomos embora a rua depois d esquina tava super fria eu falei para minha sobre o cavalo ela disse que não viu nada ninguém viu nem ouviu nem mesmo os guardas mas como o cavalo passou em frente a eles e eles não viram bom e só isso (meu relato ficou muito grande ‘-‘ ) a historia e real eu vi  Vlw pessoal do IEB :3

 

#08

Nome: S.L.

 

Aconteceu o ano passado … Muitas coisas aconteceram na minha vida desde que me conheço por gente . Coisas que envolvem o sobrenatural para ser mais exata , por conta disso eu não tenho mais medo , e posso dizer que até me acostumei com coisas bizarras.
Relato:
Era uma noite como outra qualquer , eu fiquei mexendo no computador , como de costume . Eu estava lendo sobre a caso do Exorcismo de Emily Rose… E para falar verdade eu não estava acreditando no que estava lendo , apesar de a história ser verídica . Assisti vídeos , li mais alguns artigos sobre . Eram 21:50 , quando saí do computador e fui dormir … Acordei , mas não de forma normal . Eu ouvi a contagem dos demônios (6 ao todo) assim como no artigo que li . Acordei com a contagem de 1, 2 , 3 , 4 , 5 ,6 em vozes diferentes , como eu estava dormindo ouvi do dois adiante . Vozes pavorosas , parecia mesmo coisa de outro mundo . Então fiquei imóvel por alguns segundos , depois olhei no meu celular para ver a hora , pois tenho que acordar cedo para ir trabalhar . E o relojo marcava exatamente 3:00 hrs , eu congelei , comecei a sentir algo gelado nas minhas costas … Minha visão começou a ficar turva , então … Comecei a enxergar algo meio invisível , mas como se movia eu enxergava apenas o vulto meio esbranquiçado . Meu cobertor começou a se mover , e eu sentia a coisa invisível em cima de mim . De repente tudo soava silêncio , eu não me movia mais , não conseguia falar , fechar os olhos , nem piscar . Eu só conseguia pensar , e essa era minha única arma . Eu não tenho religião atualmente . Hoje tenho 16 anos , e tenho a família católica . Por maior que fosse minha descrença , eu comecei a orar , rezar , pensar em coisas boas . Nada acontecia , não sei quanto tempo já tinha se passado , o silêncio tomava conta. A coisa invisível , ficou escura , escura . Até ficar preta , era uma sombra negra e pesada , me deixava gelada . Nesse momento que passei a enxergar a coisa . Percebi que tentava entrar em mim , e tentava , e tentava . Mas não conseguia . E eu ali , feito um objeto e quase sendo possuída . Depois da coisa tanto tentar , tudo começou a voltar ao normal . Comecei a escutar , a me mover , a piscar … E a coisa , ou demônio . Simplesmente se foi. Eu não entendia o que tinha acontecido naquele dia. Mas hoje eu sei que se tratou da tentativa de possessão . E até hoje eu sinto a coisa . Não é todos os dias , é de vez em quando . Sinto mãos e ouço barulhos …A coisa nunca me possuiu , mas tenta e tenta muito .

– Andar com um feitiço não seria uma ideia ruim. Compre um terço e ande com ele no pescoço, como se fosse uma joia ou um cordão com uma cruz. Incrivelmente isso ajuda a deixar as energias ruins longe.

 

#08

Nome: Alexandre

 

Fala galera,esse é meu primeiro relato e vou tentar ser detalhado sem ser demorado,então vamos ao relato,
No dia 8/5/2009 eu sofri um acidente de bicicleta e corri risco de morte (de um certo jeito),até aí nada de estranho,só que 1 semana antes eu tive um sonho em que eu sai da minha casa,andei até uma bicicleta,subi nela e desci a rua inclinada onde minha casa fica e virei na última rua à direita e quando desci à rua em que entrei tentei virar numa nova rua à direita me choquei à alguma coisa e meu sonho acabou.
Uma semana depois,minha mãe tinha ido trabalhar era meio-dia,fiquei em casa com a minha irmã,então veio um amigo meu de bicicleta pra brincar com a gente,ai eu pedi a bike dele emprestada pra dar uma voltinha(ela não tinha freio),aconteceu a mesma coisa no meu sonho 1 semana atrás e quando tentei virar uma 2ª vez a direita,não consegui,e bati de cara no portão-grade de uma casa,nesse momento eu desmaiei,como no sonho,no momento em que eu choquei com alguma coisa eu acordei e quando eu bati na grade eu desmaiei na hora.
É só isso,se ficou interessante ai é opnião de vcs,mandarei outro relato bem mais interessante se esse for publicado,se não,mando daqui 1 mês.até mais

– Precognição?

 

#09

Nome: Pablo

 

Meu nome é Pablo, e tenho 21 anos.

Minha vida sempre foi meio esquisita. Sou criado em uma família que era católica praticante até a minha adolescencia, quando meus pais se divorciaram. Não sei por que, mas desde que me entendo por gente, o sobrenatural e o desconhecido sempre me fascinou. Desde relatos de aliens, ufos, a fantasmas, espíritos. Não sou religioso, não pratico nenhuma religião, mas acredito em Deus, por tanto me considero Agnóstico.

Desculpe a introdução, mas é para que saibam que eu não fui influenciado de forma alguma na minha vida, com coisas na cabeça de pessoas do meio espírita nem nada do tipo.

Quando eu tinha 5 anos, tínhamos acabado de nos mudar, e minha avó estava com problemas de vesícula. Minha avó sempre foi super protetora comigo (Até hoje, me trata como bebe, e chega a ser injusta com outros netos). Os problemas de saúde dela foram piorando, até ela ter a necessidade de fazer uma cirurgia para a remoção da vesícula. Na noite em que ela fez a cirurgia, eu como era pequeno nem sabia que ela estava doente. Meus pais me levaram pra casa como faziam normalmente, e nada foi diferente durante todo o dia, mas mesmo assim, a noite eu tinha dificuldades para dormir. Quando finalmente consegui dormir, no meio da noite acordei assustado, e abri os olhos ainda deitado, e olhei para o teto do quarto. Nesse momento, eu vi a minha avó, flutuando sobre mim, meio transparente, olhado para mim sériamente, e depois sorrindo. Levantei correndo, e fui para o quarto dos meus pais, assustado, fazendo aquela classica cena de toda criança quando tem pesadelos, mas eu sabia que aquilo não foi um sonho.

No dia seguinte minha mãe me contou que minha avó estava doente, e me levou no hospital para visita-la. Graças a Deus, ela tinha ido bem na cirurgia, e até hoje está ótima, até melhor que eu em Saúde :D Mas até hoje, aquela noite me assusta.

Também com 5 anos, constantemente, eu tinha sonhos de que seres vinham em meu quarto me visitar, e que já tinha me levado com eles alguma vez, e me trazido de volta. Várias vezes eu acordei a noite, com a sensação de que alguém estava me vigiando. Também acordei várias vezes de madrugada com a sensação estranha, de que eu não estava no meu quarto… (Eu me lembrava de ter ido dormir no quarto, mas acordava com a sensação de que eu não estava lá no intervalo de ir dormir e acordar, como se tivesse saido e voltado).

Isso continuou acontecendo até uns 9 anos, e com o tempo eu fui tentando ignorar isso, até que parou.

Até hoje tento entender o que era isso.

Bom, esse é o meu primeiro relato, tenho mais alguns, mas vou deixar para depois, pois esse aqui já está bem grande!

– Não necessariamente é preciso ser um alienígena, espíritos podem leva-lo para outro local, assim como os próprios alienígenas podem fazer isso espiritualmente.

 

#10

Nome: Matheus

Bom, ja tentei mandar esse relato uma vez, mas acho que não deu certo, vou tentar de novo.
Juro pela minha vida que o relato é 100% verdadeiro.

Quando eu era pequeno eu costumava ter vários pesadelos, praticamente todo dia. Uma coisa que eu sempre achei no mínimo bizarra era que esses pesadelos eram

sempre “padronizados”, e existiam mais de um padrão. Por exemplo, eu tinha o pesadelo de que eu estava em algum lugar (sempre alegre) e de repente começava a

tocar a música da cena do banheiro do psicose e alguma coisa vinha pelas minhas costas e me “atacava” (eu não sei bem o que acontecia porque eu sempre

acordava logo em seguida bem assustado).

Outro “padrão” era com as bonecas da minha irmã (eu era pequeno, lembrando), porque ela pintava as bonecas dela e elas ficavam medonhas, então eu sonhava que

as bonecas ganhavam vida e vinham atrás de mim. Era sempre uma por pesadelo, mas era sempre igual: Eu tinha que derrubar ela no chão e pisar na barriga dela,

aí a cabeça dela saía voando. E o pior era que eu só lembrava isso depois de muito tempo.

Havia outros padrões mas o que interessa é como eu parei de ter esses pesadelos. Um dia eu sonhei que estava mexendo no notebook e de repente o monitor ficou

só com estática e a música do psicose começou. Quando eu tive esse sonho eu já tinha uns 13 anos e eu fiquei com raiva no próprio sonho e me virei de costas

pra finalmente enfrentrar o que quer que fosse o bicho. Era um homem negro (ou pintado de preto) com o rosto pintado com vários desenhos em branco, e a

coluna dele era quebrada pra trás (que nem o monstro do banheiro no filme do silent hill), mas ele usava as pernas pra andar, mesmo com elas passando por

cima dos ombros dele. Eu tava pronto pra descer a porrada nele quando meus braços e pernas sumiram (não conseguia mais sentir eles) e ele me deu um beijo na

testa…. foi a última vez que eu sonhei com ele.

Mas com os outros pesadelos foi diferente. Uma vez eu sonhei com uma índia bem novinha, e ela me disse que iria me ajudar a eu nunca mais ter pesadelos, só

que pra isso eu iria precisar passar por todos eles de uma vez. Eu aceitei, e eu tive que passar por um “corredor polônes” de monstros. O único que eu me

lembro desses monstros era uma perna bem comprida com um rosto no joelho que ficava sorrindo pra mim. Depois disso ela disse que ia voltar pro mundo dela e

pra isso ela ia precisar morrer no meu, então nós nunca mais iríamos nos ver. Igual ao outro sonho, depois disso eu nunca mais tive nenhum pesadelo (pelo

menos até hoje).

– Bom, de acordo com os meus estudos, esses pesadelos podem ser reconfigurações mentais de ocorridos em outros tempos (outras vidas) ou nesta mesmo – tanto no campo espiritual quanto físico. O que a índia fez foi limpá-lo de energias negativas. Funciona mais ou menos como uma “terapia contra fobia”. Você é exposto ao que lhe é aversivo e, dessa forma, consegue ultrapassá-los. Essa índia pode ser uma representação da supraconsciência, tendo em vista que ela se expressa de inúmeras maneiras.

 

#11

Nome: Gabriel

 

O caso mais bizzaro que aconteceu comigo foi quando eu tinha uns 9 anos (hoje tenho 18), fomos todos da nossa família visitar no cemitério um tio meu que tinha morrido de acidente a vários anos, era no dia de finados..
Morava em uma Cidade pequena – Carolina – MA, então visitamos os túmulos de vários parentes primeiro, então quando chegou a vez do meu tio, tinha uma vaca em cima do túmulo do meu tio, meu pai pegou um pedaço de pau para tentar espantar ela, a vaca nos olhou com um profundo olhar e começou a chorar, não aquele berro de vaca, mas sim um choro humano, lágrimas escorriam dos seus olhos, ela sentou exatamente em cima do túmulo do meu tio e lá ficou. não teve quem tirasse aquela vaca de lá, minha vó (mãe do meu tio) foi na vaca e passou a mão na cabeça do animal, e a vaca começou a lamber as mãos da minha vó. não sei se ali era o esprito do meu tio no corpo da vaca ou oquê, só sei que comecei achar cemitérios lugares muito estranhos depois disso

 

#11

Nome: Amanda

 

Olá, acompanho o IÉB há um bom tempo, e como certos acontecimentos andam me incomodando demais recentemente, resolvi desabafar por aqui.
O que venho contar aconteceu nas férias de 2011 pra 2012, é um costume meu ficar acordada até de madrugada, ou então amanhecer, apenas assistindo seriados. Nessa noite ouvi claramente alguém descer as escadas e vi que era minha mãe enrolada no edredon, e passou pro lado da cozinha. Achei normal, é um costume dela descer do quarto pra beber água, etc. Da feita que a vi passar, não vi voltar. Presumi que tivesse ido pro meu quarto dormir (ela ja tinha feito isso antes, meu pai ronca demais rs), já tava quase no final do ep., quando acabou fui silenciosamente pro meu quarto pra não acordá-la, mas adivinha? ela não tava lá. No outro dia perguntei se ela tinha acordado alguma vez na madrugada, ela disse que nunca tinha dormido tão bem… Até hoje esse dia me intriga
E antes que meu relato fique muito grande queria falar sobre uma “sensação” que tem me incomodado muito esses tempos, a de que minha casa vai ser invadida por ladrões, assassinos, seja lá o que for. Sonho com isso frequentemente, quando não, seguidamente. O que me deixa angustiada quando acordada, qualquer barulhinho penso que alguém tá entrando, vivo checando se todas as janelas estão fechadas e pra piorar sou filha única, com pais empregados, vivo sozinha em casa. Não sei se isso é normal, mas meio que perturba e MUUITO minha paz de espírito.

Às vezes isso pode ser apenas coisas da sua cabeça. Não dizendo que o que você viveu foi mentira, talvez possa vir a ser uma ligeira impressão.

 

#12

Nome: Carlos

boa noite galera
bom comigo ja acontecel muita coisa hoje eu tenho 16 anos mas isso acontecel quando eu tinha acho que de 11 pra 12 anos ,,;…!

tudo começo nun dia qualque! devez em quando meu padrinho e minha madrinha saian pra uma cidade chamada icoroaci aqui em belém e pq antes quase toda minha familia morava juntas aqui era 3 casa a do meu pai a do meu avó e a do meu padrinho então meu padrinho com minha madrinha tinha uma filha e a madrinha tinha um filho (com outro homen) quando ele saian sempre me deixan dormi la com eles e na ultimas vez que eles sairam foi muito bizarro so me lembro na hora que ja estavamos dormi era umas 2 da madruga eu acho lembro de esta sonhando com neve quando derrepente eu abro meu olhos levemente e sintos pequenas coisas geladas no meu rosto e quando abro os olhos totamente esta tudo muito escuro um breo mas eu via pequenas coisas vermelhas caido do teto ai eu chamo o filho da madrinha (fabricio e o b, b apelido do fabricio ele tinah 16 anos) e minha prima(bruna ela tinha 8 anos nesse tempo) ai eles acordaram e eu falei vcs tão vendo isso e ele disse mas que merda e essa .. e minha prima oq eu nun to vendo nd ai do nd so escutamos uma batida muito forte na por de entra(a casa era toda de madeira) e b mas froxo que minhoca se embrulho dos pés a cabeça e minha prima começo a chorar desesperada ai eu peguei uma faca e puxei o b da cama e ele veio andando comigo e a unica luz era a do luar que passava pelas brechas da casa ai botei meu olho numa brecha e como o b era mas alto fico na mesma brecha do que eu mas derrepente apareceu um olho vermelho como sangue e brilhava densamente na brecha ai e de uma outra batida muito forte mesmo na porta que abrio meu supercilio ai o b sai correndo e pulo na cama e me deixou la paralizado de medo laguei a faca que acertou me pe …!

e so quando eu sentir a dor foi que eu conseguir corre e pular na cama tmb ai o b falow para nos 3 rezamos e começamos a rezar e aquela coisa batia muito na porta e era poradas tão fortes que sentiamos todas a casa tremer ai rezamos e rezamos e derrepente parrou e passamos a noite deitados na cama sem se alevanta pra mijar ……!!

dias depois quando meu padrinho (e o tio flavio ele e unbandista) ele voltou de icoroaci nos contamos tudo a ele meu padrinho e ele disse que poderia ser um lobisomen pq um velhor da rua de traz obtinha o livro de feitiços de são são priano e que podia ser o tal velho mas oq eu ñ entendo e oq era as coisa geladas e vermelhas que caian do teto em nossos rostos isso e uma coisa que eu nunca vou esquecer na minha vida….!!! bom galera isso e tudo vlw….!

– É Horácio… há mais coisas entre o céu e a terra que a sua vã filosofia pode compreender, meu caro…

 

#13

Nome: Lari

Bom meu fato é um pouco idiota mais vou falar não é nada de terror, mais é mega estranho (mentira não é não), eu tinha 15 anos e eu tinha terminado de assistir ”A noite do silencio” no qual tinha os tals bonecos escrotos do fime. Na maioria das vezes sinto receio de ir ao banheiro mais eu estava muito apertada e o filme acabou. Tendei pra dormir, virei pra um lado virei pro outro mais a dor na bexiga não deixava eu dormir. Naquele dia eu estava na casa de uma tia que é no litoral e a casa dela é perto de uns matos onde habitam animaizinhos de presença nada agradável. Continuando, eu estava quase mijando na cama, resolvi ir e sempre tive medo do que poderia estar dentro da privada , (por incrível que pareça tenho medo de tudo a noite) e a luz do banheiro estava queimada, olhei dentro da privada… olhei achei que não tinha nada, abaixei as calças com insegurança sente a bunda bem devagar na privada, quando algo no meu coração dizia pra mim não sentar… quando eu encostei a bunda , mesmo sem sentir nada levantei rápido fechei a tampa algo la dentro começou a bater na tampa alto (alto mesmo, mais sem força) fiquei horrorizada, mais fiquei segurando a tampa com muita força, olhei pro lado e tinha um balde com com ´´agua coloquei ele encima da tampa e fui correndo em direção ao quarto, quando bati forte com a cara na parede, a pancada foi tao forte que eu cai pra tras, mais aí que eu fiquei cagando de medo mesmo, levantei rápido e chamei meus primos aí eles foram no banheiro e o bixo que tava ´lá que eu não ainda sabia o que era, meu primos abriram e era uma cobra.. puts, quase tive um troço, aí eles fecharam de volta e fomos dormir, mais eu ainda não tinha mijado, resolvi ir fazer no ralo, vi um balde e reolvi fazer no balde , e ai que alivio… quando eu olho direito pra’quele balde preto e escuro, tinha um boneco de madeira quase igual do filme la dentro e ele tava todo mijado, aí eu levantei as calças e fui dormir. Pela manha bateu um homem na porta e ele era místico e ele disse que tinha esquecido o boneco.. chamei meus pais e minha tia e eles começaram a perguntar quem tinha mijado no boneco, ninguém disse nada, eu virei as costa e sai andando, (eu acho que o místico levou o boneco mijado mesmo), eu tava com a cara dolorida pra caramba da pancada, com trauma da cobra e trauma do boneco ‘-‘.. é isso, e deixo um conselho: sempre que forem fazer as necessidades olhem na privada ou no lugar que for fazer e tenha certeza que não tem nada lá… vai que algo morda seu bumbum.

 

#14

Nome: Bruno

Eu estava em casa depois de um dia atribulado e cansativo, olhei no relógio estava dando 6:00 da tarde, pensei em dormir um pouco, tranquei tudo, fechei a janela e dormi. Acordei aproximadamente as 01:00 da madruga, levantei e a casa estava muito abafada, resolvi abrir as janelas do meu quarto,nesse dia meus pais tinham viajado e eu fiquei sozinho. Deitei na cama liguei o computador quando a energia acabou, e apagou todas as luzes de casa,minha primeira ação foi ir até o conjutor, tentar resolver o problema, como nada acontecia resolvi voltar pro quarto e esperar a energia voltar, por que de fato foi em toda a cidade o apagão. coloquei meu notbook sobre uma mesa, fiquei de costas pra janela do meu quarto que era grande, e fiquei conversando com uma colega pela web can, só que comecei a escutar uns passos, olhei pra tras e mais ão sai da cadeira. Novamente ouvi passos rápido pelo quintal na hora já pensei que era algum ladrão, e o pior que minha casa é muito grande e a maioria das janelas que parecem portas estavam abertas. Falei pra minha amiga sobre os passos. então conectei uma outra web can no computador,e coloquei na beirinha da janela do meu quarto pra minha amiga ver se alguém entrasse enquando eu ia fechar as outras janelas da casa e eu conversava com ela pelo msn do celular. Fui começando a fechar as janelas eu estava andando com um pouco de receio, mais não tinha outro jeito .De repente comecei a ouvir barulho de alguém que supostamente estaria mexendo em gavetas, na hora fui rapidamente e silenciosamente pro lugar de onde o barulho vinha, só que ele não vinha daquele local e sim no sótão. Eu sabia, aconteça o que acontecer não entrarei lá jamais, quando eu estava abaixado com a cabeça no chão tentando ouvir os barulhos que vinham lá debaixo repetidamente , minha amiga me chamou pelo msn no celular e disse, bruno tem algo no corredor, eu perguntei pra ela o que era ela disse que não sabia que a única coisa que conseguiu rapidamente ver foram duas luzes meia esverdeadas no fundo do quintal. Nessa hora me deu uma perto no peito, comecei a suar frio, e comecei a ficar com o corpo mole, parecendo que ia desmaiar, tomei forças nas pernas e fui ate meu quarto , quando ouvi o barulho de uma porta batendo levemente lá no ultimo quarto, mais eu não tinha mais forças pra voltar , entrei no meu quarto tranquei a porta e comecei a me lembrar dos relatos que li na Deep Web, sobre canibalismo, satanismo e outras coisas horríveis que mexeram com minha mente. A única coisa que eu tive força pra fazer foi dizer a minha amiga que se acontecesse qualquer coisa comigo se eu pedisse socorro, era pra ela chamar a policia, passei meu endereço certo pra ela e coloquei uma web can em cima do meu armário onde daria pra ver tudo a de cima, e se minha amiga visse ela me ajudaria mesmo a distancia. Eu já estava fraco, com a respiração ofegante, quando veio um clarão e finalmente a luz voltou, me senti um pouco aliviado, porém estranha aquela sensação, fui tomar banho, quando algo comecei a ouvir uma voz dizendo: ”Eu queria poder usa-lo como escudo” Nessa hora fiquei com muito medo pois eu não ouvia nada, mais ouvia muitos barulhos só eu não sabia de onde vinha, enrolei a toalha na cintura, abri a porta , e senti um arrepio como se algo muito ruim estivesse nas minhas costas, meu coração começou a pulsar tão forte que eu olhei meu peito e poderia ver o batimento. Ouvi de novo uma voz que acho que era do demônio dizendo ”lembre-se que um dia, você vai fazer o mesmo que eu” eu achava que estava ficando louco, eu estava com muito medo, olhei no meu PC e o meu facebook estava aberto e uma de minhas amigas que morava ali perto estava online eu peguei o telefone e fui ligar pra ela, só que não dava´pra ligar como se alguém cortasse a hora que iriamos conversar, resolvi falar com ela pelo facebook mesmo só que bem na hora ela saiu. Peguei meu celular e tentei ligar pra ela e pra outras pessoas mais a ligação não completava, resolvi tentar abafar meu susto ouvindo um pouco de musica peguei meus fones e comecei a escutar AC/DC, comecei a relaxar, já era 03:20 da matina e eu ainda não tinha conseguido ir dormir por conta dos sustos. Finalmente peguei no sono acordei mais pela manhã com batidas na porta e eram policiais, tinha 5 viaturas paradas na frente da minha casa e acho que o bairro inteiro estava lá na frente, eu sem saber o que estava acontecendo, o policial começou a falar que eu por pouco não fui vítima de homicídio pois naquela madrugada um grupo de quatro homens e duas mulheres tinham se escondido no sótão e no quintal da minha casa pois estavam foragidos da policia, por atos como canibalismo ,furto e estupros, na hora foi um choque pra mim, dois policiais começaram a fazer uma serie de perguntas e respondi tudo que tinha presenciado naquela noite. Fiquei muito assustado pois sou praticamente uma criança ainda por que 17 anos não é muita coisa. Entrei aqui por acaso pois vim a procura de pircings e alargadores e aconteceu de eu poder contar minha historia. Enquanto aos olhos verdes no meio do escuro.. eu não sei é um mistério a voz que ouvi.

– Eu não poderia falar outra coisa senão: que cagada! Bom, talvez as vozes que você tenha “supostamente” ouvido foram os pensamentos ou até mesmo a voz desses meliantes. Vamos esclarecer da melhor forma possível. Quando há um pensamento muito forte, ele pode chegar até pessoas que tenham qualquer tipo de afinidade com ele. No seu caso, por medo, você se tornou passivo (receptor) de tais pensamentos que foram emitidos em um alto grau de força pelos criminosos. A mente tem alguns truques assim que a maioria das pessoas desconhece.

 

#15

Nome: Cindy

Desde pequena, sempre tive o dom de ver, ouvir e sentir espíritos. Esta é apenas uma das experiências que vivi, talvez a mais intensa.

Estava no meu quarto, deitada na cama com minha filha pequena, ao lado estava meu pai e meu irmão em um colchão e de frente para minha cama estava o berço da minha filha, no qual ela nem dormia mais, todos estavam dormindo, exceto eu. Eu estava sem sono e não sentia medo até então… Não demorou muito e senti algo se aproximando da porta, como se quisesse entrar no quarto, ouvi várias vozes ao mesmo tempo, sem entender nenhuma delas, a pequena luz que estava acesa no quarto diminuiu, como se houvesse uma queda de energia. Foi quando virei para frente e vi um homem, de capa e chapéu, todo preto, como um vulto. Ao lado dele, apareceram vários rostos, que não eram humanos, eram rostos feios, horrendos, que eu vi como demônios. Foi quando comecei a rezar e pedir ajuda aos anjos… A luz estava fraca e eu senti muito medo, pensei em chamar meu pai, mas decidi que iria expulsar aquela presença com as minhas orações. Eu rezava muito, mas aquele homem não saia dalí, os rostos sumiam e reapareciam, eu não parava de pedir ajuda e tentava vencer o medo. Foi então que percebi um clarão na direção da porta, quando olhei, vi dois anjos, vestidos como cavaleiros e atrás deles, vinha uma luz muito forte… O anjo vinha na frente, tinha uma lança na mão e o de trás, um escudo. Os dois estavam de branco e prata, lembrando as roupas dos Cavaleiros Templários. Foi quando voltei o olhar pra onde estava o vulto e os rostos, e eles haviam sumido, assim como os anjos. Finalmente, senti um alívio muito grande, me senti em paz, soube que não havia mais nada ruim em minha casa. A luz, voltou a clarear normalmente, deixando o quarto mais iluminado…

– Cindy, no Perguntas Bizarras #03, que foi uma edição temática, eu falei um pouco sobre isso. Realmente, ao que parece as orações surtem um efeito espantoso sobre esses seres e a razão eu ainda não entendi por completo. As pessoas dirão que “a palavra de Deus tem poder”. Sim, mas eu ainda não descobri através de quais mecanismos isso afeta as outras entidades. 

Agora, caso queiram, preencham o formulário com o seu relato bizarro.

Written by DraftL

O que está em cima é igual ao que está embaixo e, o que está embaixo, é igual ao que está em cima, para realizar os milagres de uma coisa única.

Comentários