, ,

O Açougueiro de Kansas City

            Robert Andrew “Bob” Berdella (1949-1992) – O Açougueiro De Kansas City

Robert Andrew “Bob” Berdella (31 de janeiro de 1949 – 8 de outubro de 1992) foi um serial killer americano de Kansas City, Missouri, que estuprou, torturou e matou pelo menos seis jovens, entre 1984 e 1987, e foi condenado a duas penas de prisão perpétua sem liberdade condicional em 1988.

                                                                       História:

Juventude:

Originalmente de Cuyahoga Falls, Ohio, Robert Andrew Berdella se mudou para Kansas City, quando ele tinha 18 anos. Berdella foi para um instituto de artes em 1967 a 1969. Durante esse tempo, ele foi condenado por vender anfetaminas, porém teve sua pena suspensa. Mais tarde, ele foi preso por posse de LSD e maconha, mas as acusações foram retiradas por falta de provas. Até o momento ele tinha 20 anos, ele saiu do instituto de artes e começou a trabalhar como chefe de cozinha para restaurantes em Kansas City. Ele comprou uma casa na 4315 Charlotte (que viria a ser a casa onde ele cometeria seus crimes) e se envolveu com a comunidade, como qualquer cidadão íntegro faria. Berdella assumiu ser gay no fim dos seus 20 anos, nesse tempo, ele abriu uma loja chamada “Bob’s Bazaar Bizarre”, a loja era especializada em vender itens geralmente considerados “bizarros”, incluindo crânios humanos, feitiçaria e livros de ocultismo, facas e espadas, e outras coisas. Aos 33 anos, Robert Andrew Berdella se envolveu com um veterano do Vietnã, mas o relacionamento não deu certo, então ele começou a pegar prostitutos. Muitos deles foram autorizados a viver em sua casa em troca de uma pequena ajuda com as tarefas domésticas e abraços quando as luzes se apagavam.

Prisão E Crimes:

Berdella foi preso em 2 de abril de 1988, após uma de suas vítimas ter sido torturada durante uma semana, e que pulou nu do segundo andar de sua casa e fugiu, apenas com uma coleira de cachorro. Nesse tempo, ele havia sequestrado e torturado pelo menos seis jovens, o departamento de Kansas City suspeitava de Berdella em outros dois desaparecimentos. Berdella detalhou registros de tortura e um grande número de fotos polaroid que ele tinha tirado de suas vítimas. Fotos foram recuperadas pelo departamento de Kansas City. Ele alegou que ele estava tentando “ajudar” algumas de suas vítimas, dando-lhes antibióticos depois de torturá-los. Ele tentou arrancar um dos olhos da vítima para fora, “para ver o que iria acontecer.” Ele enterrou o crânio de uma vítima em seu quintal e colocou os corpos desmembrados para fora, para a coleta de lixo semanal. Os corpos nunca foram recuperados, mas deixados no aterro.

Poucos meses antes da prisão ser feita, Berdella recebeu uma carona para casa, por pessoas que estavam em um bar, e viram que ele estava muito embriagado para dirigir. No caminho de volta, Berdella supostamente contou histórias sobre homens jovens que ele tinha raptado e torturado nos meses anteriores. Ele não foi levado a sério naquele tempo, considerando o seu estado avançado de embriaguez. Ele alegou que a versão cinematográfica de John Fowles “The Collector”, em que os protagonistas sequestram e aprisionam uma jovem mulher, tinha sido sua inspiração quando ele era um adolescente.

Casa onde Berdella morava, que foi comprada por um milionário, que depois a demoliu:

Morte:

Berdella morreu de um ataque cardíaco em 1992, após escrever cartas para um ministro alegando que os funcionários da prisão não estavam dando-lhe o seu medicamento para o coração.

Na Mídia:

Um filme baseado nos crimes de Berdella foi lançado em setembro de 2009, com o nome “Berdella”. A música “Diary Of Torture” de uma banda de death metal de Chicago chamada Macabre, é sobre Berdella, e dá detalhes de seus sequestros e assassinatos (somzaço, conferi e curti muito, se gosta do gênero, escute também!). Um personagem não jogável que é um assistente tribunal em uma cidade em Skyrim, que se torna um serial killer, no jogo Elder Scrolls V: Skyrim, é provavelmente baseado em Berdella.

Vítimas:

Abaixo, todas as vítimas registradas de Berdella.

Jerry Howell, 20 anos:

Jerry Howell tinha um relacionamento com Berdella, suas relações envolviam sodomia como em todas as outras relações de Berdella, porém ele decidiu fazer algo novo com Howell, ele usava tranquilizantes de animais para manter a vítima drogada, amordaçado e amarrado contra a cama para que ele pudesse sodomiza-lo repetidamente e tirar fotos polaroid do progresso. Howell morreu por asfixia em 5 de Julho de 1984. Robert Andrew Berdella o levou para o porão, pendurado de cabeça para baixo e o cortou drenar todo o sangue de seu corpo. Seu corpo foi esquartejado e as partes foram colocadas em um saco de lixo que ele deixava fora de sua casa pouco antes do caminhão de lixo passar. Os lixeiros nunca percebiam que havia partes humanas nos sacos.

Robert Sheldon, 18 anos:

Em 10 de abril de 1985, Robert Andrew Berdella conheceu Robert Sheldon e o autorizou ficar na sua casa por alguns dias. Com o desejo de manter seu novo amigo na casa, Berdella o drogou da mesma maneira que ele fez com Jerry Howell antes, e repetidamente o sodomizou, com seu corpo amarrado e amordaçado.

Foto tirada por Berdella, de Sheldon inconsciente devido as drogas:

Berdella sufocava Sheldon com um saco plástico. Ao contrário do que ele fez com Howell, o corpo de Sheldon foi cortado em uma banheira para permitir a drenagem do sangue e do “ritual”. O corpo foi esquartejado e os pedaços foram colocados num saco de lixo, mas desta vez o açougueiro manteve a cabeça, e a enterrou no quintal. Sheldon desapareceu em 19 de junho de 1985

Imagem do crânio de Sheldon que foi encontrado:

Mark Wallace, 20 anos:

Mark Wallace foi contratado para fazer algum trabalho de quintal para Berdella. Quando uma tempestade chegou, o jovem foi se esconder em um abrigo, então Berdella o convidou para dentro, onde ele o drogou, amarrou e amordaçou, começando assim, a sodomia. A morte por asfixia veio algumas horas mais tarde, para Barbella poder corta-lo e elimina-lo da mesma forma da sua vítima anterior. Wallace desapareceu no dia 22 de junho de 1985.

James Ferris, 25 anos:

Desapareceu no dia 26 de setembro de 1985, provavelmente morreu da mesma forma que as vítimas anteriores. Foi encontrada uma foto dele amordaçado, amarrado e com seringas no seu corpo:

Todd Stoops, 21 anos:

Todd Stoops era um prostituto, Robert Andrew Berdella costumava encontrar com Todd algumas vezes. Quando os dois se encontraram novamente, Todd foi convidado para a casa de Berdella, mas desta vez para nunca mais sair. Ele foi torturado e sodomizado por semanas antes de morrer, por perda de sangue e ferimentos sofridos durante os maus-tratos. Pra desaparecer com o corpo, era o de sempre, os lixeiros simplesmente pegavam os sacos e jogavam no caminhão. Todd desapareceu no dia 17 de junho de 1986.

Todd sendo eletrocutado por mais de 7 mil volts por Berdella:

Larry Pearson, 20 anos:

Quando seu amigo Larry Pearson acabou na prisão, Berdella o ajudou e o convidou para ficar em sua casa. O jovem foi drogado e torturado durante 6 semanas, mas conseguiu ferir o pênis de Berdella. Ele foi sufocado até a morte com um saco plástico e Berdella teve que ir para o hospital para tratar de seu pênis. Como sodomia não era nada novo, os médicos não suspeitaram de nada engraçado e apenas tratou o paciente. Quando o corpo de Pearson foi descartado, Berdella desenterrou o crânio de Robert Sheldon para guarda-lo em seu armário.

Nessa foto, mostra Larry algemado, amordaçado com uma corda de piano e injetado com uma agulha hipodérmica:

Detetives encontraram uma cabeça humana no quintal de Berdella, que mais tarde foi identificada que era de Pearson:

Chris Bryson:

Essa foi a vítima que conseguiu fugir, pulando do segundo andar da casa de Berdella. Bryson era para ser sua próxima vítima a ser morta. Este garoto de programa foi levado para a casa de Berdella, foi drogado, algemado, amordaçado e sodomizado por 5 dias, até que um dia, quando Berdella foi trabalhar (ele continuou indo para o trabalho, mantendo suas vítimas amarradas em casa), ele conseguiu fugir, queimando as cordas que o mantinham amarrado, e fugiu da casa, pulando do segundo andar vestindo apenas uma coleira de cachorro.

A polícia, inicialmente, não se importou de ver um cara nu com uma coleira de cachorro, uma vez que a comunidade era conhecida por pessoas praticando sodomia, mas quando chegaram os detalhes de Chris Bryson, a casa de Berdella começou a cair.

Bom pessoal é isso ai, isso é tudo!
A primeira música que me veio a cabeça e que também se encaixa perfeitamente para esse post foi a do Destruction. Então deixo vocês com ela, até mais pessoal, abrass!!!

Written by Cayky_SPN

Nascido e crescido no interior de Minas, interessado em: mulheres, filmes/clássicos, séries, esportes, livros/quadrinhos, amante do mundo rock/metal e seus derivados (hard, heavy, thrash, death, black e etc)

Comentários