Em Goiânia, menor é pego com vídeo de execução no celular [vídeo original]

Olá, Galopeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeeira! Nunca mais te esquecereeeeeeeeeeeeeeeeeeeei queridos leitores! Navegando pelas internets da vida, encontrei este vídeo e decidi compartilhar com vocês que me importunam tanto amo.

Na noite da última segunda feira (24-11-2014), a polícia militar abordou um menor de idade pilotando uma motocicleta e fazendo manobras arriscadas em Goiânia – GO, e ao pará-lo e revistá-lo perceberam que em seu celular tinha um vídeo de um assassinato, ocorrido a luz do dia numa estrada rural. O menor de 16 anos havia matado um outro bandidinho “cagueta” 3 dias antes. “Eu que matei ele. O crime cobra caro… enquanto uns matam, outros morrem“, disse em seu depoimento na delegacia.

É possível perceber que ao menos 3 pessoas participam do assassinato do jovem conhecido como Cacheta (é chamado assim no vídeo), que após descer do carro e ser alvejado num primeiro momento, leva chutes bruscos e coronhadas na cabeça, até apagar. Logo após, os autores do crime tiram as cápsulas deflagradas e reabastecem o tambor do revólver (que eu chuto ser um calibre 32, podendo ser também um calibre 38), efetuando assim mais alguns disparos no indivíduo que, aparentemente, já está morto, e só se move pelo reflexo de seus nervos ainda trabalhando.

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

Se estiver ruim de ver no vídeo acima, veja no player abaixo:

… se não morresse na bala, morria no pau! Porque só aquelas “pesadas” já apagam qualquer ser vivente. E o cara atirando de cima, ainda erra uma bala… ¬¬

Por hoje é só, pessoas. Desejo a todos uma ótima semana, cheia de paz e bons acontecimentos.

Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo na bunda. :P

Mega Bizarro

Sobre Peu

Ver todos os posts desse autor

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco. "Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral. SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também. Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte. Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

loading...

Comentários!

Atenção: os comentários desse site são via Facebook e sequer fica arquivado em nossos servidores. Então tudo o que você escrever aí em baixo é de inteira e completa responsabilidade sua. Tome cuidado, Goku e as autoridades estão de olho, ok?!