,

Filmes Bizarros #05 – Subconscious Cruelty [Atualizado]


Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Aê galera da segunda animada, tudo beleza?

O filmes bizarros da semana demorou a sair, mas estamos aqui.

O filme de hoje é extremamente perturbador, bizarro, estranho e, por incrível que pareça, te faz pensar. Sério, fiquei chocada com esse fato, pois todos os outros filmes não tinha nada pra passar a quem assistia. Era somente um monte de caca que os diretores diziam ser uma coisa (mas que no filme ninguém entendia, era tipo: WTF). Claro, quero lembrar que essa é a minha opinião e você pode ou não concordar com o que eu digo.

O filme retrata alguns dos maiores TABUS de hoje. Por isso, se você tem a mente fechada aconselho a não assistir.

Diretor: Karim Hussain

Roteirista: Karim Hussain

Trilha: Teruhiko Suzuki

Atores:  Ivaylo Founev, Eric Pettigrew , Christopher Piggins, Brea Asher.

Tempo: 1 hora e 20 minutos

Se você quiser fazer o  download do filme legendado clique AQUI (só para lembrar que eu não baixei esse. Por tanto não sei a qualidade)

Outra dica do leitor foi o filme online no Vimeo, mas a legenda está em espanhol. Se quiserem assistir clique AQUI

OBRIGADA A TODOS QUE FORAM PESQUISAR, PROMETO QUE NO PRÓXIMO EU IREI LEMBRAR DE POR O LINK!

Obs: Retirei todos os comentários que tinha o link, achei que ficou um pouco poluído a área de comunicação. Mas muito obrigada a todos que mandaram um link, de verdade!

O filme começa com um pensamento surpreendentemente (não vou me cansar de dizer isso) magnífico. É mais ou menos assim:

Realidade… ela nos prende a um ciclo monótomo e mortal. Toma conta de nossos desejos e sonhos com inúmeros obstáculos que se ligam entre si, com cruel ironia. Tentamos nos esconder dessas inescapáveis verdade com mentiras, como o cinema, usa-las como um escudo para fugir. Um abrigo para nos proteger das dificuldade incessantes jogadas em nossos caminhos. Certos filmes podem tentar absorver nossa energia negativa em uma esperança de que talvez eles possam manter nossas mais obscuras emoções sob controle. Mas, infelizmente, somente a luz trêmula consegue pacificar nossos demônios por tanto tempo e será impossível ignorar a realidade humana muito mais terrível do que qualquer filme possa ter tentado retratar.”

Bom, com essa pequena introdução percebe-se que o filme deixa claro a sua intenção desde o inicio: Retratar a mente humana da forma mais cruel, irônica e doentia possível… Não é o filme que faz  isso existir,  que torna o mundo horrível. É a realidade que, muitas vezes, nós queremos esconder. TOUCHÉ. Ponto positivo para o filme.

Outro ponto também que merece muito ser comentado é a trilha sonora. Geralmente não falo delas, pois até agora não achei nenhuma muito marcante que merecia essa atenção especial, mas a de Subconscious Cruelty é de abalar as estruturas… Magnifica.

Ai vocês pensam… Poxa Cudo como você é psicopata, assassina e blablabla. Assistam com outros olhos além do “bizarro e estranho” e entenderam o que eu quero dizer. Sei que é difícil, mas…

O filme é dividido em histórias a parte por isso irei comentar como se fossem”episódios”, pois acredito que ficará mais fácil. O primeiro deles é o: Ovarian Eyeball.

Conta a história de um casal de irmãos que vivem em condições precárias. O menino é completamente apaixonado (fissurado na verdade) pela irmã que, pelo o que me aparenta, é prostituta. Ao ver ela transando com homens o menino fica filosofando a vida e a morte e, assim, cria um ódio mortal por mulheres gravidas. Esse relato mostra a incrível mente maluca e psicótica de alguém que, criado e vivido nas condições em que vive, demonstra ao longo de sua vida.

Ele mesmo afirma: “Minha vida, lentamente torna-se o que pode-se considerar um pesadelo uma visão cruel e violenta atrás da outra.. Imagens que foram construídas sobre uma ótica de depravação e horror. Mas eu adoro isso, adoro crueldade e tortura
Ok, louco. Mas incrivelmente real. Imaginem quantos não são os casos de um homem que pensa assim?

“Aprendo com essas visões que o monstro mais forte de todos o que causa mais dor, destruição e sofrimento nada mais é do que o próprio ser humano”

A cada mês de gestação da irmã o ódio (e o amor inquestionável) crescem juntamente com o feto dentro dela as ações que se seguem não podem ser descritas aqui, mas o que posso dizer é que o filme te faz entrar dentro da cabeça do homem que, acredito, propositalmente não tem seu nome revelado. Nem ele, nem a irmã e nem nenhum outro personagem. Isso te faz pensar… Poderia ser joão, pedro, paulo, moisés e, porque não, até mesmo eu.

Apesar de ser muito exagerado. Esse trecho foi bastante tocante.

observação para a cena da menstruação do sonho: Meninos, não é assim ok? HAUAUUAHU eu ri nessa parte…

Man Larvae

Essa parte eu achei mais difícil de compreender e, se você for ver só por ver, vai ficar com cara de “hm…eai?

O filme não passa de pessoas se esfregando e fazendo… amor? Com a natureza. Numa das cenas a mulher quebra um galho que sangra como não sei o que. É bem confuso e estranho, mas acredito que queira passar a imagem de que nós fazemos parte da natureza. Essa parte não tem falas o que dificulta um pouco o que eu posso escrever, mas acredito que conteúdo seja melhor que volume e, como não sou lá essas coisas em entendimento da mente louca humana, não tenho nenhuma outra observação sobre essa parte.

Right Brain/Martyrdom

Um dica: Se você é religioso não assista. Pelo menos não esse terceiro.

O fragmento relata a história de um padre (ou um religioso) que da lugar aos desejos da sua carne ao invés da suas razões. O fragmento ironiza totalmente católicos fanáticos. Primeiro com o ato da masturbação que, como sabemos, apesar de padre eles são homens (Eu, sinceramente, não entendo esse TABU em relação a padre e sexo, mas… Ok) O filme relata isso muito melhor do que eu possa explicar.

Segundo pelo ato de usar o crucifixo. No filme o lado direito ( que é a parte do cérebro que comanda a razão) faz uma afirmação dos medos que muitos tem, mas ninguém, no fundo,admite:
Você usa esse simbolo por medo. Os ideais por trás dele não são o que Deus queria. Você usa-o por respeitabilidade.

Não estou abrindo uma discussão pra ver se Deus existe ou não (de coração gente, sem querer ser agressiva… FODA-SE O QUE VOCÊ ACREDITA, NINGUÉM PERGUNTOU PORRA NENHUMA. Besos) só estou dizendo que esse ponto é bastante intrigante e , muitas vezes, real (MINHA OPINIÃO, PARA DE SER CHATO COM ESSA BOSTA SE DEUS EXISTE OU NÃO).

Eu recomendo demais esse filme. É doentio e louco, mas te faz pensar em algumas coisas. Mas se for assistir, assista com um olhar um pouco critico e não com a intenção de julgar. Deixe seus preconceitos de lado e divirta-se.

Por hoje é isso galera, espero que gostem… Qualquer critica é bem vinda, sintam-se a vontade para fazê-las.

Written by cudocamelo

Sim, Cudo é uma menina.


Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Comentários


Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46