,

Magia: O Turco (The Turk)

Opa, você que passou a noite de sábado chorando por um grande amor e curtindo All By Myself com a Celine Dion queridos e amados leitores! Já estava com saudades de vocês. Como o tempo anda meio corrido, só hoje deu para aparecer novamente… Mas aqui estamos, e com mais um post sobre os mistérios da magia e do ilusionismo. :D

O assunto de hoje, será um truque famoso, conhecido como O Turco (The Turk), que inclusive foi citado por mim no primeiro post da série Magia, que foi sobre O Truque da Corda Indiana.

turcoO Turco foi uma máquina de jogar xadrez supostamente provida de inteligência artificial construída na segunda metade do século XVIII. De 1770 até sua destruição num incêndio em 1854, foi exibido por vários proprietários como um autômato construído por Wolfgang von Kempelen (1734-1804) para impressionar a Imperatriz da Áustria Maria Teresa. O mecanismo parecia ser capaz de jogar um partida contra um forte oponente humano, assim como executar o problema do cavalo, onde o cavalo deve ser movimentado no tabuleiro de modo a ocupar cada casa somente uma vez.

O Turco venceu a maioria dos jogos que disputou durante suas demonstrações pela Europa e América por quase 84 anos, incluindo desafiantes famosos como Napoleão Bonaparte e Benjamin Franklin. O Turco também foi tema de peças de teatro, filmes e de livros de ficção científica, sendo a trama principal do enredo em duas ocasiões.

Turk-Automaton1Desenho antigo da máquina

Apesar de várias fontes afirmarem que O Turco era na verdade um autômato falso, sendo uma ilusão mecânica que permitia a um jogador de xadrez escondido a operar a máquina, nada disso foi provado, e até hoje, apenas um homem conseguiu ressuscitar a velha ilusão. Seu nome é John Gaughan, e ele aparece no vídeo que segue. O Turco pode ser considerado como o avô de todas as máquinas e programas atuais de xadrez, encontrando-se entre elas o famoso Deep Blue, que surgiu com o avanço da tecnologia.

Algumas imagens que sugerem como seria (e não como É) feito o truque (Clique para ampliar):

turk-hidden-1-4

Tuerkischer_schachspieler_racknitz3

E aqui, o vídeo sobre a ilusão. Após ver o vídeo, por favor, me expliquem onde é possível se esconder uma pessoa em seu interior. ;)

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

Impressionante, não? Vamos assumir… É um truque e tanto. Se nos dias de hoje, ainda consegue deixar pessoas boquiabertas, imaginem em 1770. :D

Por hoje é só, galera. Desejo a todos uma ótima semana, cheia de paz e bons acontecimentos. Essa semana, acho que vou aparecer por aqui mais um pouco. Assim espero, pelo menos.

Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários