,

As torres do silêncio

01

O zoroastrismo, também chamado de masdeísmo ou parsismo, é uma religião monoteísta fundada na antiga Pérsia pelo profeta Zaratustra, a quem os gregos chamavam de Zoroastro.

É considerada como a primeira manifestação de um monoteísmo ético. De acordo com historiadores da religião, algumas das suas concepções religiosas, como a crença no paraíso, na ressurreição, no juízo final e na vinda de um messias, viriam a influenciar o judaísmo, o cristianismo e o islamismo.

Tem seus fundamentos fixados no Avesta e admite a existência de duas divindades (dualismo), representando o Bem (Aúra-Masda) e o Mal (Arimã), de cuja luta venceria o Bem.

A doutrina de Zaratustra foi espalhada oralmente e suas reformas não podem ser entendidas fora de seu contexto social. O indivíduo pode receber recompensas divinas se lutar contra o mal em seu cotidiano, como pode também ser punido após a morte caso escolha o lado do mal. Os mortos são considerados impuros, então não são enterrados, pois consideram a terra, o fogo e a água sagrados, eles os deixam em torres para serem devorados por aves de rapina.

02

Práticas funerárias

Os zoroastrianos acreditam que o corpo humano é puro e não algo que deva ser rejeitado. Quando uma pessoa morre o seu espírito deixa o corpo num prazo de três dias e o seu cadáver é impuro. Uma vez que a natureza é uma criação divina marcada pela pureza não se deve polui-la com um cadáver.

Na prática, esta crença implicou que os cadáveres dos zoroastrianos não fossem enterrados, mas colocados ao ar livre para serem devorados por aves de rapina, em estruturas conhecidas como Torres do silêncio (dakhma).
Após a morte um cão é trazido perante o cadáver, num ritual que se repete cinco vezes por dia. No quarto onde se encontra o cadáver arde uma pira de fogo ou velas durante três dias. Durante este tempo os vivos evitam o consumo de carne.

03

Os participantes no funeral vestem-se todos de branco, procurando-se evitar o contato direto com o defunto. O cadáver (sem roupa) é então depositado numa torre do silêncio. Depois das aves terem consumido a carne, os ossos são deixados ao sol durante algum tempo para secarem.
Por vários motivos (relacionados por exemplo com a diminuição da população de aves de rapina ou com a ilegalidade desta tradição em alguns países) esta prática tem sido abandonada por zoroastrianos residentes em países ocidentais e até mesmo no Irão e Índia, optando-se pela cremação.

As torres do silêncio

04

As torres do silêncio são construções de forma circular que têm costumes funerários e símbolos para os adeptos do Zoroastrismo. Eles consideram o corpo de um cadáver impuro e para não violar a sacralidade da terra, se recusam a enterrar ou cremar um corpo.

05

Em vez disso, colocam o cadáver no topo de um edifício nas montanhas, onde os abutres vêm e comem sua carne, logo após, os ossos ficam em contato com cal, para que possam se desintegrar e posteriormente, os restos, possam ser lançados na água onde o curso continua até o mar, não tocando o solo.

06

Este antigo costume está desaparecendo. No Irã, a pátria original do zoroastrismo, a última torre do silêncio, Yazd, foi fechada por falta de equipamentos e mão de obra humana para mantê-la.

07
Agora, se um zoroastriano morre sem deixar oficialmente registrado seu desejo de ter seu corpo enviado para que tratem de se livrar do seu cadáver por esse método na Índia, e a família não paga as despesas, haverá um funeral para ele em conformidade com sua fé.

08
Vista aérea de uma antiga torre na periferia de Yazd, Irã, atualmente em desuso. Por motivos de saúde, nos anos 70 do século passado, foi banido do país os ritos funerários de praticantes do Zoroastrismo

09

A única torre do silêncio ainda ativa está localizada em Mumbai, mas mesmo na Índia, as comunidades adeptas ao Zoroastrismo têm encontrado dificuldades em continuar com seu ritual funerário tradicional, que é caro e difícil, pelo desaparecimento cada vez mais rápido dos abutres.
Parece que se aproxima o dia em que a torre do silêncio desaparecerá da face da terra e com ela a religião Zoroastriana.

10 Torre do silêncio em Mumbai, na Índia. Foto tirada em 1880
Torre do silêncio em Mumbai, na Índia. Foto tirada em 1880.

Hoje em dia, a maioria dos zoroastrianos, Parsis (como são conhecidos na Índia) ou membros da Comunidade Zoroastriana do Irã, Paquistão, EUA, UK, Austrália e outros países, são cremados e suas cinzas lançadas no mar.

11

Alojamentos abaixo da Torre do Silêncio
Alojamentos abaixo da Torre do Silêncio

13

Torre de pedra em Delhi (ao pé do Qutub Minar) usada pelos seguidores de Zoroastro para depositar os cadáveres, a fim de serem consumidos pelos abutres.
Torre de pedra em Delhi (ao pé do Qutub Minar) usada pelos seguidores de Zoroastro para depositar os cadáveres, a fim de serem consumidos pelos abutres.

As fotos abaixo foram tiradas de uma torre do silêncio, localizado na Índia, no final de 1990:

19

18

17

16

15

Written by Kaoss Hum

Dica de postagens: https://www.facebook.com/kaoss.hum ou [email protected]

Comentários