,

A Maçonaria e seus rituais secretos

Demorei um pouco, mas quando volto é assim, queridos leitores! Pois é, aqui vai mais um grandioso post pra vocês, mais uma vez, sobre algo cheio de mitos e lendas: A Maçonaria. Gostaria de, em primeiro lugar agradecer a ajuda de dois amigos, que deram uma boa clareada em minha ideias: Um deles, é o Thor Lira, que já foi autor do site, e hoje é um leitor assíduo… e o outro, pediu para ser identificado apenas pelas iniciais E.A. . Vamos destacar alguns pontos, usando o mesmo prefácio que coloquei no post do Livro de São Cipriano (Clique para ver), e seguir com minha breve explicação.

  1. Não é de minha intenção, tão pouco de qualquer integrante do site, incitar, incentivar e/ou induzir qualquer leitor a gostar ou fazer parte de religião/crença/organização alguma, assim como não demonstra/exclama a religião/crença ou seguimento de nenhum dos envolvidos com o domínio Isso É Bizarro. O conteúdo é unicamente explicativo, e apenas para o estudo e conhecimento do assunto.
  2. Não foram usados termos e/ou palavras com intuito de denegrir qualquer religião/crença/organização. Os termos usados, em sua maioria, foram transcritos de relatos ou até copiados de outras fontes (em sua minoria). O restante, foi simplificado para melhor entendimento dos usuários do site. Se algum deles foi ofensivo a quem quer que seja, peço-lhes desculpas antecipadas, e também peço que por favor me alertem para que possa ser corrigido/modificado/retirado o mais rápido possível.
  3. NÃO SERÁ TOLERADO QUALQUER TIPO DE OFENSA, por mínima que seja, contra qualquer religião/crença/organização que se tenha notícia. Quem quer respeito, respeita, e qualquer expressão abusiva levará o comentário imediatamente para caixa de Spam. O mínimo que for identificado, já será o bastante, e o resto da frase ou texto nem será lido. Não importa se você é cristão, ateu, budista, adepto do candomblé, espírita, umbandista, catimbozeiro, satanista ou participa dos direitos humanos, da ONU  ou o que quer que seja: Apenas respeite para ser respeitado.
  4. Nós, que fazemos parte do Isso É Bizarro preferimos manter o site como um território neutro quanto a religião/crença/organização (DESDE QUE SEJA LÍCITA/NÃO CRIMINOSA, E FRISO ISSO AQUI COM TODAS AS LETRAS), por tanto, discussões sobre qual religião/crença/organização é certa ou errada, ou qual é a melhor ou pior também não serão toleradas (Até porque, na maioria das vezes, isso acaba violando o termo de nº 3). Se você discorda da opinião de outro leitor, dê a sua sem confrontar a do outro.

Vamos ao Post:

ImgDestMacon

A maçonaria, para muitos (e eu chuto dizer a grande maioria do povo que desconhece) seria um seita. Cheia de poderosas e até sinistras reuniões secretas, onde se praticam rituais obscuros. É um segredo grandioso, que intriga muita gente, desde tempos antiquíssimos. Para outros, seria algo de tanta vantagem quanto um poço de petróleo no quintal. Está cercada de lendas, mitos e mistérios. Hoje, iremos desmitificar (até onde é possível) toda essa história. Sejam bem vindos ao mundo Maçônico.

É para responder grande parte das dúvidas que estou montando esse post. O que é a Maçonaria? Quem são os maçons? O que fazem? Pra que se reúnem? Vamos as respostas.

O que é a Maçonaria?

maconaria-31Bom, eu não teria como dar a melhor das explicações por não ser um maçom… E mesmo que fosse, acredito que ainda não poderia. Mas pra frente, entenderemos o por quê. O pouco que vou saber lhes explicar, vem de algumas conversas. Vamos lá!

Maçonaria é uma sociedade discreta, onde suas ações são reservadas e interessa apenas àqueles que dela participam. A maçonaria é uma sociedade universal, cujos membros cultivam o aclassismo, humanidade, os princípios da liberdade, democracia, igualdade, fraternidade e aperfeiçoamento intelectual.

A maçonaria admite todo homem que é livre e possui bons costumes, não fazem distinção de raça, religião, ideário político ou posição social. Suas únicas exigências são que o candidato possua um espírito filantrópico e de buscar sempre a perfeição.

Os maçons estruturam-se e reúnem-se em células autônomas, designadas por oficinas, ateliers ou lojas, todas iguais em direitos e honras, e independentes entre si.  Existem, no mundo, aproximadamente 6 milhões de integrantes espalhados pelos 5 continentes. Destes, 3,2 – nos Estados Unidos, 1,2 no Reino Unido e 1,0 no resto do mundo. No Brasil existem aproximadamente 150 mil maçons e 4.700 Lojas.

O termo maçonaria é de origem francesa , e significa construção. O termo maçom portanto é um aportuguesamento do francês; maçonaria por extensão significa algo como “associação de pedreiros”.

Para ser membro da maçonaria não basta a autoproclamação, é necessário um convite formal e é obrigatório que o indivíduo seja iniciado por outros maçons, e para se manter  tem que cumprir com os seus juramentos e obrigações, sejam elas esotéricas ou simbólicas, e que esteja integrado em uma loja.

Origem da Maçonaria

maconsA maçonaria começou como uma sociedade secreta que surgiu vinculada às ideias do laicismo humanitário e liberal do iluminismo. Originalmente era uma das sociedades secretas que chegara ao século XVII se apoiando em fundamentos de filosofia natural e até mítico-alquímicos, tal como se depreende do simbolismo dos signos e dos números (a tríade, o triângulo, o círculo).

Formavam corporações privilegiadas, que se furtavam de toda a regulamentação municipal e guardavam os segredos da profissão. É especificamente maçônico o vínculo com a tradição da construção: daí procede a sua terminologia, os seus objetos de culto, emblemas e o ritual (martelo, paleta, esquadro, mandil), bem como os graus de mestre, companheiro e aprendiz.

A Grande Loja de Maçonaria foi criada na Inglaterra em 1717, e unia as quatro lojas londrinas. O líder eleito era conhecido como Grão-Mestre. Aberta a todos as crenças religiosas, a Maçonaria se transformou em um receptáculo da filosofia das Luzes e depressa se estendeu a todo o Continente europeu.

No final do século XVIII já existiam 700 lojas em França, compostas por grande quantidade de nobres e membros da classe média e do clero, apesar dos Papas Clemente XIII e Bento XIV terem proibido a maçonaria em 1738 e 1751.

Maçonaria e Política

Embora não seja clara a influência política exercida pela maçonaria, é sabido que a ela pertenceram personagens como George Washington e Benjamin Franklin, sendo que os princípios maçônicos se refletem na declaração de independência dos Estados Unidos. A Revolução Francesa também usou a maçonaria para obter o lema “Liberdade, igualdade, fraternidade”.

Simbologia

maconaria2A Maçonaria, é definida através das instruções maçônicas inglesas, como um sistema peculiar de moralidade, velado por alegorias e ilustrado por símbolos.

Em sua “Encyclopedia of Freemasonry”, o sábio Albert Galatin Mackey prefere ir mais longe:

“A Maçonaria é um sistema de moralidade desenvolvido e inculcado pela ciência do simbolismo. Este caráter peculiar de instituição simbólica e também a adoção deste método genuíno de instrução pelo simbolismo, emprestam à Maçonaria a incolumidade de sua identidade e é também a causa dela diferir de qualquer outra associação inventada pelo engenho humano. É o que lhe confere a forma atrativa que lhe tem assegurado sempre a fidelidade de seus discípulos e a sua própria perpetuidade.”

De fato, a Maçonaria adotou o método de instrução, ela não o inventou.

A simbologia é a ciência mais antiga do mundo e o método de instrução dos homens primitivos. É graças a ela que tomamos conhecimento hoje, da sabedoria dos povos antigos e dos filósofos. O acervo religioso, cultural e folclórico da humanidade está preservado através do simbolismo, desde a pré-história.

O princípio do pensamento simbólico está fincado em uma época anterior à história, nos fins do período paleolítico. Os mestres da humanidade primitiva, podem ser facilmente localizados, através de estudos sobre gravações epigráficas.

A Maçonaria é a legítima herdeira espiritual das sociedades iniciáticas da antiguidade, porque perpetua o tradicional método de instrução, no ensinamento de suas doutrinas.

Seria cansativo, e até um desperdício, me aprofundar tanto em palavras, quando temos vídeos tão bons sobre o assunto. No post do livro de São Cipriano, eu tive que me aprofundar, porque não dispunha de algo tão didático, exceto textos e imagens pesquisadas. Deixarei 2 documentários distintos, seguido de um vídeo indicado pelo amigo Thor Lira.

Lhes indico que assistam o vídeo com tempo, para quando entenderem, voltarem, e rever com calma.

Decifrando o Passado: A Franco-Maçonaria

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

Maçonaria – Rituais Secretos

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

E aqui, o vídeo indicado pelo Thor… trata-se de uma oração maçônica.

Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

Espero ter esclarecido algumas das dúvidas, e matado a curiosidade de vocês. Confesso que achei bastante interessante, e gostei do aprendizado. Gostaria também de me desculpar com a sociedade maçônica, caso tenha pecado em alguma parte, ou talvez até tenha ofendido ou me equivocado. Estarei aqui para corrigir quaisquer erros que sejam percebidos. Basta entrar em contato comigo, e assim, corrigirei.

No mais, só gostaria de compartilhar mais um vídeo do parceiro Fábio Ahsefordeu Ribeiro! Dessa vez, o cara mandou vê com a galera do Aladdin dessa vez!!!

 

 Usuário Android, iOS ou Windows Phone clique AQUI.

Sério, vocês já deram uma olhada no canal desse cara? É pura recordação. E recordar, é viver. Eu indico bastante. :)

Sugestões ou qualquer contato, no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima! Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
"Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém... Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão... Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte... Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte."

Comentários