, ,

Relatos Bizarros #03 (Especial de Feriadão)

Olá pessoas bizzarras! E nesta terceira edição de Relatos Bizarros veremos… o mesmo de sempre! Os relatos intrigantes que a nossa comunidade nos envia :D

Não sabe como enviar o seu relato? Simples, meu chapa!

Ha três meios

O primeiro: basta clicar aqui e você será direcionado à nossa página de relatos.

O segundo: envie-nos um e-mail -> [email protected] <- esta é a melhor forma para compartilhar conosco alguma foto/vídeo do evento.

O terceiro: basta começar a ler os relatos que, ao final, haverá um formulário idêntico ao da nossa página de relatos para preencher com sua história surpreendente.

A título de esclarecimento: se o seu relato não apareceu aqui, não fique chateado. Nas próximas semanas ele com certeza aparecerá. Eu posto os relatos por ordem de chegada. Basta só aguardar. Semana que vem tem mais, não se preocupem! :)
Seus relatos com certeza aparecerão só basta esperar!

Leiamos!

#01

Nome: Desiree

MINHA FAMILIA É CHEIA DE CASOS BIZARROS , MAS O QUE ME ASSUSTA ATE HOJE MESM O EU JA TENDO 22 ANOS É DO IRMÃO DA MINHA BISA . BOM DIZEM QUE A MUITOS ANOS ATRAZ (UNS 90 NO MINIMO) QUANDO ELE SE CASOU NA HORA QUE O PADRE DISSE “ATE QUE A MORTE OS SEPARE” ELE DISSE OLHANDO PARA SUA NOIVA QUE NEM A MORTE IRIA SEPARA-LOS , ATE AI TUDO BEM DECLARAÇÃO DE AMOR E TAL . OS ANOS SE PASSARAM TIVERAM FILHOS , NETOS UMA MANHÃ UM DOS FILHOS ESTRANHOU QUE A MÃE AINDA NÃO TINHA LEVANTADO E FOI ATE O QUARTO E CHAMOU POR ELA QUE NAO RESPONDIA QUANDO ELE VEIO A PERCEBER QUE ELA ESTAVA MORTA . VENDO SUA MÃE MORTA NA CAMA ELE SE DESESPEROU E FOI AOS GRITOS CHAMAR SEU PAI QUE QUANDO OUVIU O QUE TINHA OCORRIDO SAI EM DIREÇÃO AO QUARTO LENTAMENTE E COM SEMBLANTE SERENO AO CHEGAR A PORTA VIROU PARA OS FILHOS E DISSE QUE OS AMAVA MUITO E QUERIA UM TEMPO SOSINHO NO QUARTO , RESPEITANDO A DOR DO PAI ASSIM ELES FIZERAM APOS UNS MINUTOS COMO NAO OUVIAM BARULHO NEM O PAI TINHA SAIDO DO QUARTO ELES RESOLVERAM VE O QUE TINHA ACONTECIDO, AO ENTRAR ENCONTRARAM OS PAIS MORTOS UM AO LADO DO OUTRO . REALMENTE O JURAMENTO QUE ELE FEZ A MULHER DE QUE NEM A MORTE IRIA SEPARA-LOS SE CONCRETIZOU .
BOM ESSE FOI APENAS UNS DOS CASOS BIZARROS DA MINHA FAMILIA.

 

– Esse foi um amor que nem a morte conseguiu separar.

 

#02

Nome: Guilherme Kim

então pessoal isso foi real .
olha eu tinha 15 anos e fui com a galera pra praia umas 10 pessoas e nessas 10 pessoas, eu tenho 1 amiga como irmã pra mim ate hoje.
e o ocorrido foi bem engraçado mais macabro
na hora de dormi a fdm pediu pra mim dormi do lado dela com o namorado dela do outro lado da cama. e eu achei estranho mais mesmo assim eu fui dormir com eles.
mais no meio na noite o celular do namorado dela chega 1 msg.. com aquele simbolo do infinito do 8 de lado sem nenhum numero so e ele me acordo pra me mostra, eu meio zonzo nem prestei muito atenção ..(ele guarda esse msg ate hoje.)
voltando….
ae voltei a dormir depois de 15 minutos o celular dele liga e da aquele clarão no quarto e eu olho pro lado e nao vi o fdm e o fdm tem quase 2 metros de altura… e eu pensei comigo deve ter caido da cama. mais olhei por baixo da cama e ele nao tava … ae eu falei aaa vo volta a dormir deve ser 1 sonho.. passo acho de 15 minutos e da o clarão devolta quando olho pro lado ele dormindo… aee bateu o medo xD e nada da minha amiga acordar.. e eu ali com os olhos esbugalhado tentando dormi do nada a porta abre.. e eu comigo deve ser o vento ne.. mais tudo bem fui fechar…e fechei mesmo ae do nada a porta abre denovo……… aaaaaa o desespero acordei o namorado dela e tentei acorda minha amiga mais nada dela acorda do nada ela da 1 suspiro… e começa a falar grosso..
fala coisas minhas q ninguem sabia.. apelido meu q so meu avo me chamava.. e ela berrava e ninguem acordava so eu o namo dela e ela. acordado. ae ela começo a se debater eu e ele nao conseguia segurar ela. de jeito nenhum como eu so evangelico ate hoje mais desviado … mais deus pra mim e tudo coloquei a mão nela e começei e orar por ela.. do nada ela desmaia.. ae ela da outro suspiro devolta ae parecia q outro espirito tinha entrado nela era a avó do namo dela, meu começo fala com ele isso e aquilo ae ela falo tenho q ir tem … ela desmaia devolta e depois de 1 certo tempo começo a se debater devolta como ela tinha piercing na lingua ela começo segura com o dente a bolinha e puxar a lingua pra dentro arrebento a linguá dela. nao chego a arrebentar ao meio mais saiu a piercing da lingua.. ae começei a horar pra ela e ela desmaio e depois de 1 hora desmaida ela volta normal perguntando oq aconteceu e nos tava assustado e tals.
e depois desse ocorrido vejo vulto ate hoje mais nem ligo deus pra mim e tudo e o engraçado e quando vo ver as horas sempre ta as horas iguais tipo 12:12 22:22 16:16 e isso todos os dias depois desse ocorrido. eu sei q tem muita gente q nao vai cre mais e verdade…
ta ae.. umas das coisas bizarras q aconteceu na minha vida.

 

– O relato foi bizarro mas eu ri com o cagaço da galera! Hahahahahahaha! Realmente, nessas horas é pra ficar bem assustado.

 

Este próximo relato eu creio que seja falacioso. Entretanto, a forma escrita parece ter sido traduzido por algum mecanismo. Porém, são vocês que julgam.

 

#03

Olá podem me chamar de X Four X 6

Diante de tantos olhos famintos por coisas estranhas, ou possíveis reações humanas.

Eu venho observando e pesquisando cuidadosamente sobre os diversos indivíduos existentes em nosso planeta.

Não pretendo prolongar este relato, mas não farei dele o último…

Falaremos hoje sobre um homem em especial

Ele tem uma família digamos perfeita, uma linda mulher e um casal agradável de filhos.

Foi cruel observa-lo por tanto tempo. Foi doentio…

Devem estar se perguntando, qual o nexo desta notícia, ou melhor relato como você intitulam.

Quer algo bizarro, lhes darei isso aqui.

Este homem eu irei chamar de Sr G.

G foi um garoto otimo para sua mãe, hoje ele é chefe executivo de um grupo norte americano, embora

ele more no Brasil, mais estritamente São Paulo, ele tem hábitos indescritivelmente BIZARROS.

Ele sempre teve atração por mulheres mais jovens do que ele, ou melhor dizendo garotas.

Isso mesmo, SR G não passa de um porco estuprador, ele vende uma cota mensal, da D.W.

da qual babacas e senhores como ele, milionários ou outros, compram.

As cotas, são meninas, meninos, raramente adultos e animais.

Não tem como eu relatar todos os atos que pesquisei e investiguei deste porco espertalhão, mas um em relevante

que o faria não estar no inferno ao morrer, mas em um lugar pior que isso.

Era meados de Julho de 2011 a quase um ano, eu já me sentia cansado de tantas pesquisas, e finalmente

consegui um IP solto pelo Proxy descuidado de Sr G, eu preciso pegá-lo.

Então eu encontrei, o safadinho uppando um video, que posteriormente eu descobrirá ser em tempo real.

Consegui navegar pelo IP dele, afinal não poderia ser pego vasculhando a D.W.

O vídeo se tratava de mais um estupro, um senhor de mais ou menos 50 anos comprara um menina sequestrada do méxico,

que eu diria aparentar 7 – 8 anos, já que a garotinhas da região são menores do que as do Brasil.

Era torturante prosseguir com aquilo, mas eu realmente preciso pegá-lo.

A tequenha (nome usado no méxico e espanha para se direcionar a garotinha) estava totalmente nua

eu uma posição não exatamente de 4 mas semelhante a isso.

Era uma sala totalmente clara, pois o ideal de Sr G era que seus clientes tivessem uma ótima visão.

Este velho imundo de seus 50 anos aproximadamente, tinha semblante europeu, presumo ser Frances.

Estuprou diversas vezes aquela pobre garota, eu confesso estar naquele momento, socando tudo o que podia de ódio que eu obtinha em meu coração.

O vídeo não acabava apenas ali, os gritos dela era aterrorizantes, dos quais me fez, chorar por vários dias.

O final ainda era pior, aquele monstro pegará um animal, eu presumo ser uma anta ou talvez um burro. Creio que pelo pequeno porte seria um burro.

E sim, exatamente o que devem presumirem agora deste relato, foi o que ocorreu.

O vomitara naquele instante…

O fim era o seu corpo, já falecido, ele a balançava como um troféu, seu corpo estava estraçalhado…

Porque eu não mostrei a policia ou algo do tipo.

Ha…

Sou um investigador interno Japonês que veio ao Brasil investigar a D.W

Nossa intensão não é prender estes agressores, é mata-los se possível.

Este documento está sendo enviado de forma ilegal para o site Isso é Bizarro, site do qual eu acompanho a algum tempo, para não informar

mais alertar o perigo que vocês correm cotidianamente…

– Bom, se vocês, curiosos, gostariam de saber o que acontece na Deep Web isso é um dos poucos casos onde a maldade humana se manifesta sem limites.

 

#04

Nome: Rodrigo Fiction

Nunca acreditei em seres extraterrestres. Era de noite, estávamos lá eu e meu pai, sentados na escada da nossa casa, quando de repente olhamos para o céu e vemos uma luz se movendo. Na hora pensei: Normal… Deve ser um avião ou um meteorito, mas não… a luz passou MUITO rápido, eu e meu pai ficamos meio confusos com oque tínhamos visto pois nunca acontecerá uma coisa igual aquela. O que quer que seja, me fez mudar muito de opinião sobre várias coisas que eu achava impossível, como a existência de outros como nós ou até mais avançados no Universo, oque não é difícil de se imaginar, já que ele é MUITO maior do que imaginamos. E ainda existem pessoas que falam que Deus fez isso tudo só para meros seres como nós existirmos, é realmente muita hipocrisia.

 

#05

Nome: The Observer

Meu pai – caminhoneiro por profissão – durante anos viajou brasil afora e vivia relatando coisas estranhas… certa vez saiu em viajem e levou minha mãe junto, ficando meus irmãos e eu aos cuidados de outro familiar.

Nesta data aconteceu o seguinte:
Durante a noite, meus pais dormian dentro do caminhão, quando durante a madrugada o caminhão ligou sozinho! os dois acordaram instantaneamente muito assustados com o caminhão em rotação lenta ainda estacionado no paradouro (vulgo posto de combustível expecifico para estacionar e dormir). Meu pai não precisou desligar o caminhão visto que o mesmo se desligou sozinho da mesma forma que havia dado a partida.
Esta não seria a primeira vez que ele presenciou alguma situação bizara.

O que a torna particular é o fato de minha nôna [minha avó (mãe do meu pai)] ter falecido naquela noite, coincidentemente na mesma hora que o caminhão ligou.

– Como eu tinha dito em outro Relato Bizarro: às vezes os espíritos demoram até encontrar o seu caminho e caminham durante mais algum tempo pela Terra. Espero que algum espírita possa dar uma informação melhor do que a minha.

 

#06

Nome: Thiago

Estava com minha família em uma cidadezinha para passar o carnaval, isso em 2002~2003, não lembro ao certo. Meu pai não tinha ido com a gente pois estava a trabalha e só chegaria de madrugada. Problema que a rodoviária ficava um pouco distante da cidade e teria que pegar estrada. Como combinado as 4h da manhã foram meu avô, minha mãe e minha vó buscá-lo. Na volta, meio do caminho todos carro quando de repente uma luz branca, parecido com fumaça, névoa cobriu o carro, tampando a visão de todos, e assustando-os ao mesmo tempo, pior que nisso o pneu do carro furou fazendo-os parar logo mais a frente. Quando meu avô foi tentar trocar o pneu ele avistou uma casinha a beira da estrada com um homem na varanda e foi pedir ajuda, o rapaz ajudou e meu avô deu 5,00 pra ele. Na hora de ir embora ele disse: vou ficar aqui pra ver se mais gente fura o pneu. Todos foram embora meio assustados. No mínimo bizarro.

 

#07

Nome: Darkside

Era semana santa e estava com uns amigos em uma casa de praia. Ficamos entediados e decidimos jogar aquele jogo do copo, tabuleiro com velas etc. Problema que 3 dos meus amigos presente eram sensíveis a essas coisas e já tiveram experiências estranhas com espiritos, etc. Um de nossos amigos decidiu nao participar e saiu da casa, eramos 5. Começamos a jogar e perguntar coisas, um de nossos colegas começou a escrever coisas no papel como ”3”, desenhos e a medida que perguntavamos fazia mais sentido. Outra amiga começou a chorar dizendo que sentia algo muito triste. De repente o telefone tocou assustando a todos e decidimos parar e jogar sal pela casa. No fim tratava-se de uma criança de 3 anos que tinha sido morta queimada, todos ficaram com muito medo e dormiram no mesmo quarto essa noite. De madrugada uma das meninas (a que chorou) acordou sentindo presença no pé da cama e como se pudessem fazer mal pra gente. Passamos o resto dos dias assustado e decidimos não brincar mais com essas coisas

– Pois é, é como eu digo: “há mais coisas entre o céu e a terra, Horácio, do que pode sonhar tua vã psicologia.”

 

#08

Nome: Kika

Quando pequena, sempre tive alguns pressentimentos estranhos, sempre achava que via vultos, coisas que sai do lugar e tal mais nunca levei muito a serio. achava que não passava de coisas de minha imaginação. quando completei 15 anos os morávamos em uma casa de madeira, como minha família era grande a casa também era grande com 3 quartos. minha avó dormia no quarto comigo. uma noite fui me deitar mais tarde do que de costume, era uma noite muito fria e congelante, todos já haviam se retirado. quando me ajeitando em minha cama e com a luz apagada vi na cama de minha vó uma senhora sentada nos pés da cama com uma vestido branco lindo, fiquei totalmente PARALISADA não consegui mexer segue os olhos ela olhava minha avó com ternura, assim que ela percebeu que eu estava olhando se virou para mim e sorriu.num piscar de olhos comecei a rezar e ela sumiu. no dia seguinte minha avo veio toda animada me contar que teve um lindo sonho com a guia espiritual dela e eu perguntei se era uma senhora com as características que eu havia visto, para minha surpresa minha avo me mostrou uma foto e era exatamente a mesma pessoa. dali em diante hoje com 26 anos ainda vejo muitas coisas mais aprendi a lidar com a situação.

 

– Eu, embora seja uma pessoa de ciência, tenho a humildade de entender que existem milhares de coisas aquém do conhecimento tecnológico e científico. E estes fenômenos espirituais é uma dessas coisas.

 

#09

Nome: Regiane

Bem isso aconteceu numa noite de sexta feira, eu na época com uns 12 anos e meu irmão mais velho, estavamos indo para a casa dele, eu iria dormir lá com minha sobrinha, para ele poder sair com a minha cunhada,estavamos caminhando beirando ao cemiterio do vila Alpina que ao lado tem um crematório.
falando sobre o compromisso dele e a nossa frente estava um homem tbm caminhando bem vestido com uma roupa preta da cabeça aos pés, magro, alto a aparentemente ate bonito por vezes eu e meu irmão apertavamos o passo e passamos por ele e ele apertava os passos e passava por nós. Meu irmão achou aquilo estranho e deixou que ele andasse na nossa frente e tomasse distancia, quando ele passou perto ao portão de entrada do crematorio, tinha uma oferenda ele se abaixou e começou a comer a comida da oferenda, na hora eu e meu irmão ficamos parado olhando,o portão nesta epoca ficava trancado, este homem se levantou olhou para nossa cara ( que deveria ser de nojo e surpresa), falou numa lingua que não entendemos e passou pelo portão FECHADO!
atravessou para o outro lado!
Meu irmão como tem estomago fraco vomitou na mesma hora! e eu só pedi pra sairmos correndo de lá!
Nunca mais passei por lá a pé outra vez a noite! não era nem meia noite ainda devia ser por volta das 7 da noite!!!
Bjos aos leitores do IÉB ,Sou Enfermeira e adoro as materias postadas aqui!me ajuda bastante a ver o que ser humano é capaz de fazer com ele mesmo e com os outros…..

 

– Bom, Regiane… estou sem palavras para tentar comentar algo sobre o ocorrido. Espero que alguém possa nos dar alguma pista.

 

#10

Nome: Gorodock

Olá a todos do IéB.

Primeiramente irei contar alguns detalhes importantes de como é minha casa. Na minha casa tem uma sala que é junto com uma copa, separada somente por um sofá e uma estante com o computador, e na frente da estante tem um corredor com duas portas laterais com uma outra na ponta. Pronto já dito sobre a casa, vamos a estória.
Em um dia (não me lembro a data), minha mãe iria sair com minha irmã (eu tinha 15 anos), e eu como sempre preferi ficar sozinho em casa (não pensem besteira…heim KKK). Já estava anoitecendo quando elas saíram, e como de costume eu fecho todas janela e portas, pois tenho muito medo de ser observado por alguém ou por algo.
Já estava anoite, por volta das 8:00h eu estava mexendo em sites de terror e um site estranho que dizia que você pode fazer macumba e como eu gosto de enfrentar meu medo (eu tenho medo de macumba), então decidi entrar no site, lá no site você escolhia qual seria a macumba, eu escolhi a opção “conseguir o que você mais quer”, fiz tudo o que o site pediu, e pronto a macumba estava feita , e após o término da macumba eu escutei alguns barulhos no quarto e olhei para trás e vi a porta aberta, eu fiquei assustado e corri para sair da casa, mais como disse eu gosto de trancar tudo portanto a porta estava trancada, e nisso eu liguei rapidamente todas as luzes que eu pude, peguei a chave e sai, fiquei na rua até minha mãe voltar, contei o ocorrido e ela disse simplesmente “era imaginação sua”, foi o momentos mais assustadores da minha vida que espero nunca mais se repetir.

 

#11

Nome: Antonio

meu nome é Antônio,tenho 19 anos e espero não estar fugindo do tema com meu relato. é bem grande porque tenho muita história pra contar, rsrs
Qdo eu tinha uns 8 anos de idade, morava numa casa onde meus avós moravam. lá tinha um quarto- onde eles dormiam – que era cheio de imagens de santos e tinha várias velas acesas numa espécie de altar para orações. meus avós, além de serem católicos fervorosos, também tinham uns lances com magia negra, benzedores, e alguns estranhos rituais. eu sempre tive uma má impressão lá, e não podia entrar naquele quarto sem me desesperar, me sentia observado, e tinha a sensação de estar cercado por algo invisivel (não dá pra explicar a sensação). era como se houvesse várias pessoas querendo me fazer mal lá dentro, eu me sentia dentro de um filme de terror. pois bem, certa vez o chuveiro de casa queimou, e eu fui obrigado a tomar banho no banheiro desse quarto por alguns dias – como ninguém usava, nem o quarto nem o banheiro do quarto tinham lâmpadas.nem preciso dizer como era agonizante pra mim atravessar o quarto a noite, todo escuro para tomar banho.eu carrego alguns traumas dessa fase até hoje. minha mãe já encontrou trabalhos (no popular, macumba) enterrados no quintal de casa, e durante esse período foi quando atravessamos a pior fase de nossas vidas. eu via vultos, era sonâmbulo, tinha pesadelos todas as noites, acordava chorando, levantava da cama e andava pela casa chorando.depois que saimos dessa casa e fomos morar na casa atual, que fica ao lado, essas estranhas experiencias diminuiram de frequencia, embora eu ainda me sinta vigiado sempre que fico sozinho,e tenho algumas ilusões auditivas. toda vez que fico em casa ouça vozes distantes me chamando, mais comumente a voz da minha mãe.na casa onde eu moro, não sofro muito com isso, mas já tive algumas experiências de cagar nas calças. em uma delas, eu estava deitado na cama, sozinho no quarto, e senti algo me cutucando.em outra, ouvi algo como um estalar de dedos bem próximo ao meu ouvido direito, e em outro, meu gato de estimação estava deitado do meu lado e caiu da cama de repente. quem tem gatos pode me responder com que frequencia gatos caem de algum lugar? NUNCA.gatos são ninjas, se agarram ao que podem, mas nunca caem, e sempre caem de pé. eu poderia jurar que meu gato foi puxado, mas eu estava sozinho no quarto, entao prefiro nao formular hipóteses.já fui religioso, mas depois de passar por inúmeras experiencias como estas, acabei por dar o braço a torcer para o racionalismo e materialismo radicais.sou agnóstico declarado, saí da igreja e sou extremamente cético. sinceramente, prefiro acreditar que eu tenho algum distúrbio – ou mesmo vários – do que acreditar que passei toma minha infancia cercado de espiritos inimigos. peço desculpas pelo tamanho do meu relato, mas é que esses assuntos sempre evocam inúmeras lembranças. quem achar interessante, tiver alguma teoria, ou quiser saber mais sobre os acontecimentos macabros q presenciei, nao exite em mandar um email. forte abraço a todos

– A verdade geralmente subjetiva. E é por isso que é relativa.E é um bom exemplo esse caso. Muitos crerão que não são alucinações. Outros mais céticos vão corroborar com alucinações auditivas. Mas no final, é você quem julga.

 

#12

Nome: Gabriel

Bom,me chamo Gabriel e a história que contarei para vocês é bem estranha,hoje estou com 18 anos,e até meus 16 anos eu convivi morava juntos de meus pais,até que meu pai resolveu se mudar para a casa de minha avó;durante todos esses 16 anos em que eu morava junto de meu pai e de minha mãe,nunca havia visto gestos que mostravam afetos entre eles,eles sempre me trataram muito,mas entre eles havia uma constante troca de farpas,ofensas verbais,tapas e chutes até que chegou a hora do basta e cada um foi para seu canto,mas ainda mesmo que moravam em casas diferentes era aparente o ódio que eles sentiam entre si pelo fato de sempre um estar falando mal do outro e foi num dia,precisamente num domingo,no fim do ano passado onde eu e meu irmão estávamos nos preparando para ir á casa de meu pai que morava a uma cidade vizinha a minha,São Vicente e como não possuíamos carro íamos até lá de ônibus,quando que no dia,que estava com tempo chuvoso e meu irmão que estava se recuperando de uma gripe fez com que minha mãe viesse a proibí-lo de ir a casa de meu pai fazendo com que só eu fosse até lá,é óbvio que meu pai ficou ao mesmo tempo triste e bravo e começou a contar várias história de minhã mãe sempre querendo afastar meu pai e a família dele de mim,até que a conversa chega num ponto onde meu pai disse que certa vez,quando eu possuía meses de vida,meu avô,pai de meu pai,havia vindo me visitar junto da esposa dele,minha vó,mas como meu avô possuía problemas envolvidos com o alcoolismo e como que havia acabado de dormir,minha mãe acabou proibindo meu avô e minha avó paternos de entrarem para me ver,e isso já devia ser em meados de julho de 1994,quando que no dia dos pais daquele ano,obviamente em Agosto meu avô paterno veio a falecer de complicações envolvidas com o vício do fumo,isso mesmo meu avô paterno morreu no primeiro dia dos pais que meu pai veio a comemorar depois que nasci,imagine a cena,no dia que meu pai comemora o dia dos pais,ele teve que enterrar o dele,mas a história não acaba por aí,para completar a conturbada conversa com meu pai na casa da minha avó,meu pai me disse que depois de morto meu avô vinha me visitar,e a prova disso é que um dia de madrugada,minha mãe acordou me ouvindo rir como se estivesse me divertindo com algo,e quando ela foi no meu quarto ver o que estava acontecendo,ela viu o espírito de meu avô brincando comigo,ela quase teve um treco kkkkkkkkkkkkkkkkkkk.

 

– Sério… o lado bom da história é que o vovozão conseguiu ver o netinho. :)

 

#13

Nome: Bruna de Cássia

Sempre gostei de ver fotos e videos de espíritos, mas de noite sempre me arrependia com medo de ver ou ouvir alguma coisa. Em uma quinta-feira se não me engano, ignorei meu medo e fui ver alguns videos no youtube ( Obs: eu estava sozinha em casa). Naquela noite, um pouco antes de dormir, sentia calafrios e me arrepiava, parecia que via alguém no canto do meu olho mas quando olhava diretamente para o lugar, mas não via nada. Na hora de dormir já estava me cagando de medo, ainda mais porque dormo sozinha. Torcendo para que não visse nada, me enrolei no cobertor, me cobrindo da cabeça aos pés, comecei a ouvir assovios que vinham bem de perto de onde eu estava, comecei a suar pois estava calor, e tirei o cobertor de cima da minha cabeça relutante, mas com os olhos fechados. Não estava mais ouvindo nada então abri os olhos, comecei a olhar para todos os lados desesperada até que vejo um vulto o que me fez ficar com mais medo ainda, sai correndo do quarto e fui contar pra minha mãe, puxei uma cama que tinha de baixo da cama dela e dormi segurando a mão dela. Aquela foi a unica vez que vi um vulto, mas ouvia os assovios constantemente de noite que só foi parar 5 meses depois do acontecimento.

 

– Bruna, isso geralmente acontece comigo quase todas as noites. Tenho o costume de só ler, assistir coisas bizarras à noite. Mas é “À NOITE” MESMO! 2 ~ 3 da manhã. Sempre quando vou dormir alguns fenômenos similares acontecem comigo. Entretanto, de tanto acontecerem eu já me acostumei. Eu creio que os meus sejam apenas meu cérebro me pregando peças até porque eu não sei do que ele é realmente capaz. :)

 

#14

Nome: Paula

Olá Bizarreiros… A minha história começou aqui no meu ap,tenho 19 anos e moro no mesmo lugar desde que nasci. Moro com meu pai,minha mãe e meu irmão mais velho. Em uma bela noite,minha mãe discutiu com o meu irmão,que meteu meu pai no meio, que logo sobrou pra mim e em questão de segundos minha casa estava em completo estado de caos e gritaria de briga de família,que acredito que acontece com TODO mundo. Depois de a briga ter cessado,eu estava chorando no sofá da sala,meu irmão trancado em um quarto meu pai em outro e minha mãe sentada no outro sofá. Meus pais são evangélicos,então minha mãe resolveu orar em todos os cômodos da casa,visando mandar embora qualquer “espírito” que estivesse nos incomodando…Orou na sala,no quarto dela,no meu, no do meu irmão,no banheiro e no corredor…Mas esqueceu da cozinha…Minha cozinha é comprida,com uma porta no início onde tem uma lâmpada bem em cima, e lá do outro lado no fim,tem a lavanderia onde se encontra uma estante com várias revistas,caixas e coisas guardadas… Alguns minutos depois dela ter orado, eu fui entrar na cozinha,e hora que fui acender a luz, a lâmpada a cima de mim estourou de uma forma tão violenta,que voou caco de vidro pra tudo quanto é lado,me rendendo vários cortes,por sorte nenhum machucado grave, e as revistas que se encontravam no fundo da cozinha,literalmente VOARAM e vieram parar no meu pé…Mesmo se a estante tivesse caído,era IMPOSSÍVEL que percorressem tal distância… Eu não acredito em demônios nem em espíritos,não tenho religião nem nada, acredito apenas em Deus…Mas aquele dia confesso que fiquei em dúvida quanto a existência de tais seres,e depois disso,nunca mais deixei de ter medo da cozinha,e já fazem uns bons 5 anos… haha

 

#15

Nome: Pâmela

Olá bizarreiros! Tenho 2 histórias pra contar que aconteceram comigo.

Desde pequena minha família sempre frequentou Centros Espíritas Kardecistas. Sempre me senti muito bem com a minha religião e nunca tive medo.
Nós acreditamos que o espírito saia do corpo enquanto dormimos. Eu devia ter uns 14 anos e estava deitada no meu quarto, sem sono, no meio da noite. Minha porta estava um pouco aberta e eu vi minha mãe pela fresta, só que tinha um porém: Ela estava transparente! Sim, eu conseguia ver através dela. Me olhava com uma cara feia como se dissesse: “O que você faz acordada a essa hora menina?” Minha única reação foi fechar os olhos e pensar MEU DEUS! Quando tive coragem de abrir os olhos de novo ainda vi ela lá, me olhando feio. Fui e gritei MÃÃÃE! No mesmo instante que eu falei, o que eu estava vendo sumiu feito fumaça e eu ouvi minha mãe lá do quarto dela: “Não grita assim menina, você quase me mata do coração!”
Hoje tenho 21 anos, moro no mesmo apartamento e nunca mais aconteceu nada do tipo, mas ainda acredito que era o espírito dela.

O outro caso foi em um sonho.
Minha avó materna era aquele tipo de vó fofinha, querida que todo mundo queria ter. Ela usava um perfume forte e característico de vó.
Em 2006 ela perdeu a luta contra a hepatite C. Foi como se me jogasse num abismo, perdi uma das pessoas que mais amei na vida.
E sempre pensava: Poxa, to com tanta saudade, bem que eu podia sonhar com ela.
Alguns anos depois, meu vô já estava morando na minha casa e também sentia muita falta dela. Uma bela noite aconteceu o que eu tanto tinha pedido: Sonhei com ela e acordei com o travesseiro molhado de tanto chorar. No meu sonho ela vinha me abraçar e dizia que me amava muito, e que também tinha muita saudade, de mim, da minha mãe e do meu Vô. Pediu que eu cuidasse deles e tivesse paciência com as manias do meu Vô. Acordei chorando e senti o perfume dela no meu quarto.

– Que relato bacana! Eu curti demais o “Perfume de Vó” hahahahahahahahahahaha! Realmente, meu falecido avô tinha cheiro de avô! Hahahahahahahah!

 

#16

Nome: Aline Teixeira

Oi pessoal, meu nome é Aline tenho 15 anos e apesar da pouca idade tenho várias experiencias para contar, porém começarei desde o começo.
Quando eu era pequena sempre via coisas em casa, e apenas com 3 anos eu sabia que eram coisas da minha imaginação ..com o passar do tempo fui crescendo e vendo que realmente não era, eu via espíritos,muitos, e acabei descobrindo que meu pai também via mas minha experiencia realmente assustadora foi ano passado. Umas amigas (as chamarei de Paula e Carol) minhas estavam contando que na casa da Paula havia uma presença ruim, que fez muitas coisas lá que a assustaram e a sua família…a Carol já tinha presenciado e me contou que havia visto alguém ,só a forma da pessoa toda preta, dava pra ver pela forma que era um homem assistindo tv na sala ás 3 da manhã…no dia seguinte os pais de Paula e os irmãos perguntaram quem é que estava na sala….até ai tudo bem. A Paula havia me dito que ele estava lá faziam 5 anos e que agora estava com uma presença mais amena e eu decidi ir lá, talvez tenha sido a pior escolha que eu já tenha feito……quando eu fui lá me senti estranha e comecei a ver coisas, vi um espelho e odiei ele,na parede eu via um monte de formas de pessoas, e na cozinha um monte de rostos, unhadas de cachorro na porta da Paula, e dois rostos um virado para o outro em um quadro que a Paula tinha feito que estava na frente de sua porta e era nesse quadro que nosso ”amiguinho” estava e a partir daí eu o enfrentei para tira-lo de lá, e ele começou a mostrar sua força como forma de nos amedrontar mas eu fiz com que a Carol e Paula ficassem fortes e ignorasse a força dele pois a nossa era maior e isso o deixou muito mais muito irritado comigo e foi ai que começou.
Em outra visita vi quem era o mau espirito e era uma cachorro, e depois comecei a escutar um cachorro correndo do lado de fora da minha casa, unhadas na parede, quando eu dormia na casa da Carol também…até que decidimos ir de novo na casa da Paula mas levamos um amigo que também via espíritos ,o Rafael, quando chegamos decidimos ir eu e o Rafa para o quarto da Paula onde mais tinha ”movimento” apagamos as luzes e do nada o Rafa sumiu como se ele fosse igual as sombras,senti alguém do meu lado, vi sangue na parede e senti que alguém me olhava então o Rafa acendeu a luz e falou que o cachorro estava do meu lado e que tinha visto símbolos em
mim (prefiro não dizer quais eram) e então senti como se alguém tivesse me tocado e minha pele começou a arder um pouco, olhei para o Rafa e vi que ele estava com os olhos arregalados e então senti alguém encostando em mim e logo em seguida um grito meio humano meio animal…..quando eu virei vi o cachorro se contorcendo no chão e o Rafa ainda estava incrédulo perguntei o que havia acontecido e ele disse que o cachorro quando relou em mim foi como se tivesse colocado a mão em fogo, ele levantou furioso do chão e começou a arranhar o Rafa com umas unhas enorme (de acordo com o Rafa parecia que estavam enfiando facas nele) e eu fui tentar ajudar e comecei a encostar onde ele falava que estava doendo e 2 segundos depois ele não sentia mais dor nenhuma (ganhei um apelido de bruxa com isso)….outras coisas a mais aconteceram porém o post já está enorme e quem sabe eu não escrevo a continuação…
Se teve final feliz ? Nem sempre todas as histórias tem,eu,Carol e Rafa seguimos em frente hoje em dia ignorando o que aconteceu no passado porém tirando muitas lições ,a Paula …… nunca vi ela de forma tão irreconhecível e o espírito …sinceramente só sei que ele está um pouco mais fraco mas daqui uns anos voltarei lá, ele me ameaçou e a meus amigos e não vou deixar que ele faça mais alguém sofrer.

 

– Simplesmente impressionante o relato. Cheio de detalhes.

 

#17

Nome: Sabrina

Já aconteceram duas bizarrices comigo.
A primeira eu tinha 14 anos e estava em casa, era 1º de abril e eu esperava meus pais chegarem em casa na janela da sala. Por volta das 21horas eu avistei no céu perto de um morro um objeto que parecia um disco voador, mas eu lembrei que era primeiro de abril, então achei que pudesse ser uma brincadeira de alguém, que pudesse ser um balão ou outra coisa. Então o “objeto” se movia lentamente e tinha luzinhas piscando ao redor. E eu fiquei olhando atentamente. Quando de repente o objeto começou a se mover muito rápido e se escondeu atrás de umas árvores (isso tudo há uns 1,5km da minha casa). Fui correndo chamar meu irmão pra ver também, quando voltamos não tinha mais nada. No dia seguinte, na escola comentei o acontecido com meus amigos e minha prima que mora atras do tal morro comentou que bem nesse horário o cachorro dela latia sem parar, um latido bem estranho que ela nunca tinha visto ele daquele jeito. Uma coisa é certa, eu tenho certeza do que eu vi aquela noite, e não era um avião nem nada parecido.
A outra coisa bizarra que aconteceu comigo, poucas pessoas sabem. Mas estou aqui para partilhar com vocês. Quando eu tinha uns 12 ou 13 anos, estuava de manhã e ficava em casa sozinha à tarde, então eu dormia. Nunca acontecia quando eu estava dormindo de noite (quando tem mais gente em casa), sempre quando eu estava sozinha. A minha cama ficava de frete pra porta, de modo que eu conseguia ver a porta, mesmo deitada. Eu sonhava que eu estava dormindo, então no sonho, me acordava e olhava pra porta. aparecia um “vulto” de pés na frestinha embaixo da porta. Ou seja, que tinha alguém do lado de fora. Esse mesmo sonho se repetiu por várias vezes. Nem dei muita bola, mas me dava um pouco de medo. Certa tarde o sonho mudou e o “vulto” entrou no quarto e ficava me olhando dormir. Como já foi postado aqui é aquele tipo de sonho que tu sabe que é um sonho. É horrível! E mais uma vez, o mesmo sonho se repetiu algumas vezes. Até o dia que o tal “vulto” que era um homem todo de preto e com capuz (não dava pra ver o rosto) veio perto da minha cama e tentou me sufocar e gritava em um idioma que eu não reconheci (eu nunca me enrolo nos cobertores e nem fico com o a cabeça coberta). E como eu já disse, eu sabia que era um sonho, mas eu não conseguia acordar de jeito nenhum, não conseguia me mexer e nem gritar. Um pesadelo mesmo! E nisso eu fiquei por alguns minutos (eu acho) e no ultimo instante, na ultima tentativa de acordar eu consegui. Acordei toda suada e gelada, muito gelada. Toda enrolada nos cobertores e o travesseiro por cima. Me desesperei, contei pra minha mãe (que até então dizia que era bobagem) e no dia seguinte, ela me levou conversar com um padre. Ele fez umas orações e disse que era um espírito que precisava de ajuda. Me deu um terço e pediu pra rezar um salmo (acho que 91 era o numero). Naquela noite eu rezei e pedi com todas as minhas forças pro tal espírito me deixar em paz. Depois que eu fui no padre, nunca mais vi e nem sonhei com nada parecido, mas o “trauma” fica, e acho que esse, não sai mais.
Tá aí minhas histórias bizarras, e é tudo verdade.

 

#18

Nome: William

Bom, vai aqui meu relato que me deixou uma dor no peito, aconteceu a pouco tempo, sendo mais exato, foi entre os dias 21 e 27 de Outubro de 2011.
A “semana da morte” vamos dizer assim, começou em uma sexta-feira, quando eu chego em casa após o trabalho e morto de cansaço com sempre, assisto um filme janto e acabo dormindo.
O problema que no dia seguinte(Sábado), eu acordei depois de ter sonhando que minha vó por parte de mãe tinha morrido, (não se preocupem, minha vó está viva e forte até hoje. como ela diz:”Vaso ruim não quebra fácil”) e como sou meio ligado nessas coisas de sonhos premonitórios, liguei pra ela para ver se estava tudo bem mas como sempre estava tudo normal.

 Mas no final do dia, por volta das 6hrs da tarde como de costume, eu dou a segunda refeição do dia as minhas cachorras (2 fêmeas), e deixo elas solta em todo o quintal do fundo, onde há apenas uma porta velha como separação para a garagem que fica na parte da frente da casa. Enquanto elas comiam eu fui ao banheiro, e quando voltei peguei um copo de refrigerante ao passar pela cozinha, quando sai no quintal novamente não encontrei nenhumas das duas pelo quintal e vi que a porta estava ligeiramente envergada. Obviamente percebi que as duas conseguiram passar pela porta, e fugiram para a rua, pois o portão da garagem é alto em algumas partes devido a minha rua ser uma ladeira bem íngreme.

Sai correndo atras das duas, pois meu maior medo era de que elas corressem para o lado da avenida que tem ao lado de casa no final da rua. Chegando na esquina encontro uma delas, a mais velha que tinha nove anos, ainda segurando ela pelo pescoço, dou mais alguns passos e me deparo com a outra deitada no meio da avenida toda ensanguentada. Fiquei travado por uns instantes, tive a sensação de estar em um pesadelo, mas infelizmente não era.

Acho que graças ao IEB me tornei frio diante de um momento desses. Rapidamente subi até em casa para prender minha cachorra mais velha, e voltei para pegar o corpo da outra.
Cara, se não é a pior, está entre as piores, ver e pegar o corpo de seu animal de estimação com o rosto parcialmente desfigurado, todo ensanguentado. Pior ainda do que ver, é pegar o corpo mole nos braços, e senti-lo escorregando entre eles.

Enfim, passado o dia, como se não fosse o bastante, no final do dia seguinte após um domingo normal minha outra cachorra começa a gemer no quintal e quando vou ver, ela não se movimentava alem do pescoço. Não sei oque aconteceu pois ela não sofreu nenhum acidente e estava o dia inteiro normal, pois brinquei muito com ela no decorrer do dia para ver se ela não sentia falta da outra.

Passou a semana, após levar ela em veterinários diferentes para diagnosticar o que ocorreu, ela tinha sofrido um trauma na coluna que a fez perder os movimentos, e não tinha chance minima de recuperação. Como ela sentia fortes dores e estava segurando suas necessidades e não queria comer.Na quinta-feira(27) optei pela eutanásia, com dor no coração, mas foi a unica solução, pois a veterinária disse que se ela continuasse nesse estado, só passaria a piorar.

Quando volto pra casa, após a eutanásia encontro duas carpas minhas das quatro do aquário mortas. E minha mãe falando que duas espadas de São Jorge se queimaram(Planta).

Após tudo isso, minha família que é bem mista em questão religiosa, deu várias opiniões, uns falando que era praga, macumba, minha mãe dizendo que era energia negativa( ela é espirita) e varias outras coisas. Dizem que quando se tem animal em casa, essas coisas primeiro ataca eles, depois as pessoas.

Enfim, eu sou cético e não acredito muito nessas coisas, de energias e macumbas e tudo mais. Ainda sinto culpa por tudo, pois uma foi descuido meu, a outra poderia estar apresentando indícios que tinha problema na coluna e eu não percebi antes do problema.

Mas isso, cada um interpreta como quer.

Obrigado por dar uma espaço desse pra gente desabafar, e desculpa pelo texto enorme. Mas creio que vale a pena a leitura.

Obs: a história não tem muita coisa bizarra, a não ser o fato de ter varias mortes de uma vez dentro de uma semana.

– Quanto ao texto extremamente grande, não se preocupe. É importante lermos cada detalhe. Há alguns anos na minha casa haviam uns 20 cães, tanto machos quanto fêmeas. Subtamente, uns 10~15 morreram mas não ao mesmo tempo porém em um curto espaço cronológico. E a minha mãe também disse a mesma coisa sobre o fato de se ter animais em casa: as coisas ruins os atacam primeiro já que eles são mais suscetíveis ao outro mundo do que nós.

 

#19

Nome: Lucas

Essa foto foi tirada esse mês de maio mas não me recordo o dia exatamente, foi na casa da avó da menina que eu fico.

Só depois de alguns dias vendo as fotos no pc que nós reparamos a menina nessa imagem. Lembrando que não tem nada ali perto, não tem espelho, porta retrato nem nada, aquela área que o espírito aparece é uma porta de madeira comum lisa.

E a Câmera que foi tirada a foto não tem flash, é um iPod Touch 4G.

O a cidade é Iguaba Grande, Interior do Rio de Janeiro. Na região dos lagos.

Lembrando também que essa foto não tem edição, a unica edição que eu fiz foi por tarja no meu rosto e no rosto da menina pra preservar identidade e fiz uma seta pra localizar melhor a aparição do “Fantasma”.

(Nunca divulguei essa foto em lugar nenhum, estou dando prioridade a vocês.)

Um grande abraço de um leitor diário do IÉB.

 

– Realmente, é muito bizarra a foto. Geralmente os espíritos são sensíveis a fotoimagem (luz). Eu tenho uma casa em Iguaba. No carnaval vamos tomar uns goros por aí! :)

 

#20

Nome: Diego

ola pessoal meu nome é diego,o meu relato aconteceu tem uns meses tenho (20 anos) moro com a minha mae e o meu irmao mais velho (26 anos),no meu quarto tem uma escada que leva ate a lage,e as vezes qndo eu deitava me perguntava assim,se alguem descesse por essas escadas tentando me matar eu nao poderia fazer nada pq eu estaria dormindo e facilmente morreria,e qndo todos saem pra trabalhar eu sempre sou o ultimo intao eu fico sozinho algumas horas na parte da manha,intao uma certa noite enquanto eu dormia normalmente eu tive exatamente o sonho de um cara descendo pra me matar eu intao no sonho entrei em desespero como qualquer um,so q a surpresa nao foi essa,pq qndo o cara começou a me matar eu acordei,so que qndo eu despertei do sonho eu estava deitado de bruços e meu corpo estava totalmente travado eu nao conseguia mecher nenhum musculo e sabia q tinha acordado,mas nao sabia o porque de ter travado na cama e pra minha surpresa eu sinto a presença de alguem descendo as escadas de verdade e sua respiração ofegante tipo (tu ta fudido mlk vai morrer) pode nao parecer tao estranho assim mas a sensação de nao poder fazer nada e assustadora,eu tentei ate gritar mas nao consegui eseses,e depois de alguns segundos o barulho da respiração do cara começou a ficar baixa ate eu nao ouvir mais nada e dai começei a me mecher acordei voadão soando frio kkk,e ate hoje nao sei uq foi isso q aconteceu comigo se alguem souber uq foi isso eu agradeceria pq ja travei dormindo outras vezes so q nao veio ninguem me matar rsrs

– Parece ser a famosa Paralisia do Sono.

 

#21

Nome: Mariana

Fala pessoal do IEB!

Deixo aqui meu registro sobre um caso muito curioso que aconteceu comigo alguns anos atrás.

Lembro que ainda estava no colegial pois estava me preparando para ir à escola como de costume. Dei uma olhada no relógio para ver quando tempo ainda tinha até a hora da aula e eram 9 horas da manha (minhas aulas comecavam a tarde) e pensei comigo: Oba! Ainda tenho tempo de fazer bastante coisas. Nao sei o porque mas resolvi checar uma segunda vez só pra ter certeza e quando olhei no relógio alguns segundos depois, já era meio dia!!! Corri para a escola pois estava entao atrasada. E o pior é que eu tenho certeza que nao vi as horas erradas, lembro mt bem de ter visto o relógio marcando 9 horas e logo em seguida 12…O pior é que nao aconteceu só comigo..ano passado o menino que mora comigo disse que se levantou as 8 manha para ir ao trabalho e sentou na privada para…bem..vcs sabem..ele disse que quando olhou o relogio já eram 9…ele mesmo disse que nao sabe se acabou dormindo no banheiro de sono (mas acho que ele se lembraria de ter acordado), mas teve que correr para o trabalho também!

– Bom, eu não tenho nenhuma idéia do que seja, infelizmente.

#22

Nome: Elisa

– Aconteceu em Fevereiro desse ano,eu namoro há 5 anos e ha um tempo o nós não estravamos bem,e estava pensando em terminar com ele,isso me parecia a melhor maneira de resolver um problema que sempre persistia,nunca mudava.Pois bem,meus melhores amigos,sabiam de tudo desde o inicio e me disseram que também achavam melhor,meu primeiro amigo me disse que me apoiava que queria me ver feliz e blá blá blá.Meu outro amigo,que não mora aqui na cidade,mora uma meia hora daqui,me disse que achava melhor sim e que estaria comigo.Esse meu amigo é quase um irmão,somos muito parecidos e nos gostamos muito,diversas vezes ele deu insinuações de que gostava de mim e eu sempre mudava de assunto,um dia eu resolvi escutar o que ele tinha pra falar,ouvi! E comecei a pensar naquilo e acreditávamos que se um dia tentássemos qualquer coisa,com certeza teríamos futuro.Somos espiritas;estávamos conversando sobre sonhos,vidas passadas e a espiritualidade em um todo.Fui dormir as 23:15 e sonhei com ele,que estávamos vendo um filme que sempre combinávamos de ver juntos,mais nunca assistíamos porque eu sabia que iria acontecer alguma coisa.No sonho estávamos na sala da minha casa e eu estava usando um casaco vermelho.No filme O fabuloso destino de Amelie Poulain,tem apenas músicas no piano e eu toco piano.No fim do filme passando os créditos e tocando a minha música favorita que sempre toca de

Yann Tiersen compositor francês,ele me disse: ” Eu não me contento sendo só seu amigo! E nós beijamos e não vou contar o resto do sonho,mas sim,teve sexo.Quando foi 6h da manha ele me ligou muito feliz,dizendo que havia sonhado comigo! Eu comecei a rir e obvio não acreditei,qual a probabilidade de duas pessoas sonharem no mesmo dia uma com a outra,sou muito racional  por mais que seja espirita isso me pareceu na hora totalmente improvável.Não contei do sonho pra ele,esperei apenas que ele me contasse,quando ele me contou que estávamos vendo um flime que estávamos no sofá da minha casa que ele tirou minha blusa,que nós beijamos eu comecei a chorar e não me pergunte porque.Não sou nada emotiva,sou muito fria,muito mesmo! Nós encontramos contei do sonho pra ele,e por PURA coincidência,JURO eu estava com a blusa vermelha.No carro ele me contou os detalhes,nos sonho eu estava de meia azul,no carro tirei o tenis e mostrei pra ele a meia azul que também por coincidência era a mesma,ficamos muito surpresos e queríamos ver até onde essa ” coincidência ” iria,eu disse que no sonho meu sutiã era de renda até porque só uso assim,e era branco,ok meu sutiã nesse dia também era branco.Foi o suficiente pra mim acreditar nisso tudo.Então fomos no centro onde conversei com meu mentor espiritual e ele me disse que nós nos encontramos em sonho porque essa era a forma mais fácil de ficarmos juntos,ele disse: Vocês tem uma simpatia muito forte um pelo outro,mais tudo que se tem no seu mundo é uma copia,suja e mal feita da Verdade,seus espíritos tem simpatia um pelo outro,agora pense se vocês se gostam como amigos,o que seus espíritos sentem um pelo outro.Isso me assustou muito,fiquei feliz ao mesmo tempo e enfim.Não estamos juntos eu continuo meu namoro e ele continua na dele,não temos a mesma amizade de antes…mas,o que tiver de ser será.

Obrigada pela atenção.Paz a todos ;*

– Sério! Eu curti o relato que além de bonito foi realmente bizarro.

#23

Nome: André

Bom, em julho de 2000 eu morava no interior do Rio Grande do Sul e recebi uma ligação de meu irmão informando que minha mãe tinha falecido (ela já estava doente). Falei para ele que iria no sepultamento, viajei 320 km até Porto Alegre e depois para Manaus, minha cidade. Depois do sepultamento, à noite, eu estava deitado no meu antigo quarto, do lado da minha esposa que sempre teve um sono leve. De repente meu celular toca e para minha surpresa o nº que aparecia no Idt de chamada era o da casa onde eu estava! como pode?? minha primeiro reação foi ir até a sala onde fica o telefone da casa e meu pai estava dormindo lá. Fiquei com medo e desliguei o telefone, e logo sem seguida tocou de novo e novamente o nº aparecia lá. Chamei minha esposa, tentei acordá-la mas foi em vão e como não criei coragem desliguei novamente o telefone. Pensei comigo mesmo: “se ligar mais uma vez, vou atender”. Mas não tocou de novo. No outro dia falei com meus familiares e mostrei a chamada mas parece que eles não acreditaram muito. Gostaria que algum especialista me desse uma explicação racional para isso pois eu não tenho dúvida que recebi uma ligação da minha mãe.

– Bom, André… pode não ter sido da sua mãe. Pode ter sido o seu pai que dormia na sala. Eu, às vezes, faço isso aqui em casa. Como, à exemplo, fiz hoje. Mas, cada um pode ter seu entendimento e deve!

#24

Nome: Paula

Olá gente,eu já relatei um caso,e agora vou contar outro,pois sou cheia deles… Apesar de não acreditar em espíritos,fantasmas ou demônios,fica sempre aquela pulguinha atrás da orelha,que afeta muito os curiosos,que seria o meu caso…Essa história aconteceu quando eu tinha uns 12 anos,então é bem provável que tenha sido fruto da minha imaginação,ou não,interpretem como quiserem…Mas que foi BIZARRO,foi. Meus avós (Hoje falecidos) moravam no interior de SP,em uma cidade chamada Campos Novos Paulista,que fica nos arredores de Ourinhos,Marília e Assis… Meu avô já havia falecido,e minha vó ainda estava viva,então a família (Eu meu pai meu irmão,minha mãe e minha avó – mãe da minha mãe) fomos passar o Natal por lá…Cidade pequena,não tinha nada pra fazer,juntando duas crianças desparafuzadas,rendeu que eu e meu primo fomos até o cemitério de dia dar uma volta…A tarde estava linda,não havia uma nuvem no céu,nem um ventinho sequer.Chegando lá, nós encontramos aquelas covas rasas onde enterram-se pessoas mais simples,ou seja,pobres,sem lápides,apenas colocam o caixão na terra rasa e cobrem… Então como nós eramos burros,pegamos um graveto e cutucamos uma dessas covas…E na hora sentimos um vento muuuuito sinistro,que foi o suficiente pra descabelar a gente,fazer o gravetinho voar longe da nossa mão,durou uns 10 segundos e parou. Foi o único vento daquela tarde. Na hora de dormir,minha avó me colocou pra dormir em um quarto onde costumava ser do meu pai quando criança,então eu dormiria na beliche que pertenceu a ele e ao meu tio, e minha outra avó (mãe da minha mãe) na cama de casal do outro lado do quarto… Naquela mesma noite,fui deitar,coloquei o rádio na minha cama,dei play no cd e fiquei deitada no escuro (o interruptor ficava muito longe e não havia abajour) esperando o sono chegar… Houve uma hora na madrugada que eu acordei escutando alguns barulhos estranhos,tipo coisas andando do lado de fora do quarto,eu estava meio entorpecida do sono,mas reparei que o cd estava tocando a música 6,o que era estranho,pois haviam 17 faixas e já faziam algumas horas que eu tinha dormido,então era para o cd já ter parado…Me certifiquei de que não estava no modo “repeat”, e ignorei os barulhos e tentei dormir novamente…Algum tempo depois,naquele estado de “dormenãodorme”,reparei que o cd continuava tocando a merda da música numero 6… E aquela sensação esquisita de que havia alguém no quarto, um ar turvo,pesado,meu relógio marcava 3 e pouco da manhã,e minha avó no maior sono. Tudo começou a ficar confuso,eu cochilava, acordava meio tonta,olhava o relógio do celular e marcava 2:45 mas como podia ser se há pouco o relógio marcava mais de 3 horas? E a droga da música não mudava,ar pesado,barulhos,acho que o medo acabou tomando conta de mim pois a cada canto escuro que eu olhava via coisas se mexendo,até nos quadros na parede parecia haver coisas, e a música,meu Deus, a música, eu não aguentava mais,e aquele relógio que cada vez marcava uma hora diferente,então joguei o celular no chão,e eu resolvi tirar o rádio da tomada, o que me fez perder de vez o controle,foi que,o rádio não parou,MESMO FORA DA TOMADA! Pulei desesperada da cama,tentei abrir a porta mas fiquei com pavor de passar pelo corredor,então abri a janela do quarto,pulei pro lado de fora,e fiquei sentada no meio-fio da rua mais uma meia hora até amanhecer…Se meu relógio marcava 3 e pouco da manhã,como levou tão pouco pra amanhecer? Até que minha outra avó acordou e ia dar comida pras galinhas e me encontrou lá fora…Devia ser o quarto do diabo,pois me perdi nas horas,na noção do espaço,de sons e tudo… Até hoje não sei bem o que aconteceu naquele quarto…

Agora, caso queiram, preencham o formulário com o seu relato bizarro.

Written by DraftL

O que está em cima é igual ao que está embaixo e, o que está embaixo, é igual ao que está em cima, para realizar os milagres de uma coisa única.

Comentários