, , , ,

Sereias: Seres mitológicos?

Olá pirucuturos, tudo bom?
Hoje o Post será um pouco grande. Por tanto, se não tem paciência feche a página e vá curtir outras coisas bizarras no mundo.
Algumas semanas atrás um vídeo meio polêmico foi lançado. Segundo o vídeo dois meninos estavam num penhasco quando avistaram uma criatura estranha na pedra. Filmando, eles perceberam que era uma sereia. Colocaram o vídeo no youtube e BOOM. Começou o bafafa.
Acompanhe o vídeo:

Bom. Na minha humilde opinião eu achei esse vídeo um pouco computadorizado. Não sei, meio falso. Mas esse vídeo fez com que um pensamento que eu já tenho a muito tempo retornasse na minha mente fértil. Será que esses seres são reais? Por isso eu fiquei alguns dias vendo alguns documentários, fotos e vídeos. Um desses documentários é da discovery e irei dar minha opinião sobre ele:

O documentário conta a história de um biólogo marinho (Dr. Brian McCormick ) da NOAA (National Oceanic anda Atimospheric Administration) que nada mais é do que uma agência federal dos EUA. Alguns dizem é a agência irmã da NASA, enquanto uma cuida do espaço e coisas relacionadas a outra cuida de eventos da atmosfera e marinhos.

Tudo começa em 2004 quando algumas baleias encalhavam nas praias de todo o mundo fato que já havia ocorrido antes, o que levantou suspeitas do biólogo em achar que era, novamente, causado pelos sonares da marinha. Estes objetos assustavam as baleias levando elas para lugares rasos. Numa desses encalhamentos dois garotos acabaram por se divertir no meio das baleias quando encontraram alguma criatura estranha e então ligaram para o órgão responsável. Quando a equipe de Brian chegou ao local viu a presença da marinha um tanto quanto suspeita, mas, ignorou seguindo o seu trabalho. Ao chegar em seu laboratório o Dr. e sua equipe percebeu que a morte das baleias não estavam sendo causadas pelos sonares. Havia umas lesões nos tecidos das baleias em comum o que deixou a equipe um pouco assustada, pois ninguém tinha visto aquilo. Mas, a suspeita era de que o sonar agora ao invés de assustar as baleias as matavam.

Nesse tempo, ao analisarem o som, perceberem a presença de algo incomum. O som de alguma criatura que foi presenciado em 1997. Apesar de já terem ouvido ninguém sabia ao certo que criatura era, o que era mais intrigante. Nesse tempo a NOAA ficou sabendo de corpos que também eram encontrados juntos com as baleias, mas a marinha sempre aparecia primeiro e retirava antes da equipe chegar, apesar disso ser suspeito, ninguém da equipe se preocupou muito pois o objetivo era salvar as baleias. Além desses corpos também eram encontrados peixes que viviam em mar aberto com arpões. [ No documentário tem uma entrevista com um pescador que encontrou um peixe assim]

sereias1

Nesse meio tempo eles explicam uma teoria que não é muito aceita. Resumindo um pouco, a teoria descrita inicialmente por Max Westenhöfer, diz que a muito tempo atrás nossos antepassados se separaram. Uns foram para a vida terrestre e outros se tornaram semi-aquáticos. Nessa etapa os primatas perderam pelo assim como ganharam uma camada a mais de gordura e algumas outras adaptações. Apesar de achar a teoria citada no documentário um pouco lamarckista há ainda quem defende ela, como é o caso da cientista Elaine Morgan. Porém, algumas coisas podem levantar um pouco a sua esperança (ou não) nesse ponto. Algo mais “concreto” como essa imagem:

07241112

Bom, pra mim fica claro o seguinte: Se hoje nasce pessoas assim, por que não naquela época? E, por que não essa característica foi melhor adaptada a de pernas separadas? Seja pra locomoção ou o que for? Mas, voltaremos ao documentário. Um dos pontos dessa teoria também diz que conseguimos prender a respiração por muito tempo. Mergulhadores treinados conseguem ficar sem respirar por cerca de 20 minutos, tanto tempo quanto um golfinho, por exemplo. Muito mais do que qualquer outro mamífero terrestre.

Após descobrirem um corpo estranho dentro de um tubarão branco a equipe tenta identificar de que seria esse corpo e, tendo quase certeza, de que era da “nova espécie”. Os cientistas envolvidos tem uma nova ideia do que seria, agora que podem reconstruir o fragmento de crânio, costelas e tudo mais, tem a certeza de que esse animal não é nada conhecido. Mas, uma informação foi crucial para o “fim” da descoberta: Esse animal já ficou sob duas patas um dia. Essas e algumas outras informações é chave principal para o quebra cabeça. A equipe da NOAA descobre que se tratava de sereias.

Tentei resumir o máximo que consegui o documentário para você que não tem paciência de assistir poder se localizar. Porém, lembrando que ainda estou dando minha opinião, acho alguns pontos negativos nesse documentário.

1. Eu não consigo confiar muito na TV. Seja ela no brasil, no Canadá ou nos EUA. Mas, esse documentário me fez pensar em algumas coisas, por exemplo. Quantas coisas estão abaixo do nível que conseguimos chegar nos oceâneos? Só pra você ter ideia a parte mais profunda do mar registrada é de 11.500 metros, segundo relatos o homem só conseguiu chegar até 10. 898 m. Ai você fala: Mas cudo, como é possível sobreviver lá? É muita pressão e blabla. Bom, o ser humano tem uma coisa muito egoísta de achar que só porque ele não consegue nenhuma criatura no mundo consegue. Dou exemplo disso com ET’s também, falam que não tem como sobreviver sem água. Mas, se parar pra pensar, são outras criaturas… Quem garante que elas são feitas da mesma coisa que a gente? Pensamento confuso, mas se você não for homem (brincadeira)… Se você pensar direito faz um pouco de sentido.

2. Acho incrível como eles não podem pesquisar sobre isso, ou descobrir algo a mais, mas podem falar sobre isso na televisão sem a marinha (orgão que proibiu a divulgação -como foi dito no comentário) intervir de qualquer forma.

Além disso tudo, ainda tem o outro lado: Já pensou quantas coisas existem no mundo que você é proibido de saber? Seja lá por qual motivo? Seja o governo ou seja lá o que for omitindo coisas de você?
Não posso afirmar que esses seres existem. Mas posso dizer que sim eu acredito, mas não nesse modo que falam, não nesse conto de fadas. Acho que tem muito mais coisa envolvida.

Após esse bafafá todo do documentário foi realizado uma entrevista com um dos ex’s integrantes da NOAA. Eu confesso que não cheguei a ver tudo, mas só o começo me pareceu ser fantástico. Se quiserem assistir está aqui:

Parte 1:

Parte 2:

Parte 3:

 

Abaixo, mais alguns vídeos sobre esse mistério:

 

 

 

Esse vídeo aqui é interessante:

 

Eu sinceramente acho que existe muito mais coisas do que a gente vê. Se é real ou não eu não posso dizer, mas, é impressionante como algumas “lendas” se encaixam perfeitamente. Existem registros de que povos que nunca tiveram contato falaram da mesma criatura (da mesma forma e tudo). Essas “lendas” de sereias existem há aproximadamente 10.000 a.C.  Acho meio improvável o ser humano ter uma mente tão foda e povos com mentes tão parecidas pra formar algo tão intenso assim.  Mas, cada um tem a sua opinião e eu respeito a de todos. Por isso peço um pouco de paciência a vocês e dizer que quero colocar aqui um comentário que vi num dos vídeos. Tenho certeza que vai dar uma merda do caralho  por isso aqui. Mas, faz parte também da minha opinião. Vejam só, não me julguem como Ateia, mas sim como uma pessoa que não acredita no mesmo Deus que a maioria de vocês acreditam. Fanáticos religiosos, por favor, se não quiserem ficar com “raivinha” de mim ignorem esse comentário:

Como não acreditar em coisas assim? Só por que eu e muita gente não viu? Esse argumento é inválido quando percebo que milhões de pessoas nunca viu Deus, mas mesmo assim acredita nele só porque é comentado num livro

Written by cudocamelo

Sim, Cudo é uma menina.

Comentários