,

Relatos Bizarros #05

Olá pessoas e pessôos bizarros! Nesta semana, como de praxe, mais um post do meu, do seu, do dele, do dela, do nosso, daquele cara ali (e por ai vai) Relatos Bizarros :D

Não sabe como enviar o seu relato? Simples, meu chapa!

Ha três meios

O primeiro: basta clicar aqui e você será direcionado à nossa página de relatos.

O segundo: envie-nos um e-mail -> [email protected] <- esta é a melhor forma para compartilhar conosco alguma foto>A título de esclarecimento: se o seu relato não apareceu aqui, não fique chateado. Nas próximas semanas ele com certeza aparecerá. Eu posto os relatos por ordem de chegada. Basta só aguardar. Semana que vem tem mais, não se preocupem! :)
Seus relatos com certeza aparecerão só basta esperar!

Só para constar: o motivo do meu afastamento temporário do blog se deve a um fone de ouvido quebrado. Preciso comprar outro pra ouvir os vídeos. Ou seja, eu fico! #NãoSaio

Preparados para mais uma semana de contos bizarros? Então comecemos a ler :)

#01

Nome: Erica

Quando eu tinha 5 anos meu avô morreu e a missa de sétimo dia foi no cemitério ao redor do tumulo dele. No meio da missa eu olhei para trás e o meu avô estava uns 5 metros de mim vestido todo de branco (ele foi enterrado de terno) e com 6 homens idênticos de terno também,indo embora num clarão de luz e atravessando por entre os túmulos e olhando fixamente pra frente,eu virei pra mostra pra minha mãe e ela falou que não estava vendo nada e não acreditou em mim pois ela e medrosa como eu ,eu era criança então nem entendi que era um espírito se fosse hoje teria desmaiado de medo.

Com 15 anos eu falei que tinha visto isso mesmo ai ela acreditou em mim.

#02

Nome: Guilherme

Na época que eu aparentava ter mais ou menos de 3 à 4 anos, estava eu em cima da cama e olhando para janela (eu não me lembro muito idsso, quem contou foi minha mãe) e de repente dei “tchau” para um senhor gordo. Mas esse sendo que esse ser minha mãe não tinha visto. Minha mãe falou para mim nesses dias que na época eu descrevi um senhor que se aproximava do meu tio-avô que morreu 2 anos atrás. Até hoje às vezes vejo vultos de crianças e de senhores idosos atrás de mim. Às vezes me pergunto quando estou no computador, se não tem ninguém atrás de mim…

#03

Nome: Livia

Bem, desde pequena eu sempre vi espíritos. Graças a Deus minha mãe sempre me ajudou a lidar com essa situação e sempre acreditou em mim. Mas mesmo tendo passado por muitas experiências 2 me marcaram profundamente e me lembro delas com clareza. Umas dela aconteceu quando eu tinha 5 anos. Estava sentada na sala da casa da minha vó, logo depois do almoço, chovia muito e minha mãe estava sentada ao meu lado. A janela da sala era de madeira e na parte de cima dela era vidro (metade madeira, metade vidro, daqueles modelos bem antigos). Uma hora eu olhei pra janela que estava com a parte de vidro aberta e vi umas estátuas voando, elas passavam uma a uma pela janela. Eu apontava pra janela pra que minha mãe visse mas ela não viu nada. Pra vcs terem ideia do que eu vi, eu costumo dizer que o que eu vi eram como estátuas dessas de bronze que homenageiam pessoas ilustres.
A outra situação aconteceu quando eu tinha sete anos e estava dormindo, quando acordei de madrugada e vi sentada na minha cama, minha tia, que morreu com 8 anos de idade, 18 anos antes do meu nascimento. Sabia que era ela pq minha vó tem até hoje no quarto uma foto 3×4 dela, onde minha vó põe flores diferentes todos os dias, e eu cresci vendo essa foto, apesar de já ter visto ela como uma adulta na beirada da minha cama, o rosto e o corte de cabelo eram os mesmos. Ela segurava uma bíblia e usava uma blusa verde e uma saia rosa, quando ela tentou me tocar ela foi sumindo aos poucos e eu voltei a dormir tranquilamente e sem medo algum. A parte bizarra, e que eu só fiquei sabendo anos depois pq ninguém me disse esse detalhe quando eu contei o que tinha visto, é que minha tia havia sido enterrada com a roupa que eu vi ela vestindo. Bom, é isso, ficou grande, mas é interessante.

– Eu fico me indagando o porque dos espíritos aparecerem assim, sem mais nem menos. Preocupação? Saudades? Mostrar que está tudo bem com eles?! Não sei.

#04

Nome: Leonardo

Estava eu na casa da minha Tia que fica numa cidade vizinha, e eu nunca gostei de ficar la, sei la sempre achava o clima da casa muito carregado, nesse dia eu estava sentado no braço do sofá conversando com minha irmã, mãe e tia, o sofá ficava próximo ao corredor que dava acesso aos quartos e banheiros da casa, quando de repente uma mão tocou meu ombro meio que pedindo passagem, pois bem pensei q tinha algum primo meu na casa e levantei pois como estava no meio atrapalhava alguem passar, pois bem levantei e virei, pra minha surpresa algo negro numa especie de vulto saiu correndo, e eu virei pra minha tia e falei meus primos estao no quarto? e ela falou não um ta bebendo num bar e o outro trabalhando, putz pensa numa sensação ruim? Minha irmã também não gosta da casa, só sei que esse foi um dos dias mais assustadores da minha vida, porém ainda vejo alguns vultos, o ultimo mesmo estava deitado no sofá( sono de sofá e muito bom kk) e vejo uma mulher de estatura mediana correndo na minha sala e desaparecendo entre a estante e a parede, nesse dia falei pra minha mãe que riu de mim, mais depois quando ela foi ao banheiro na mesma noite, ela viu um vulto branco e um preto correndo na sala. nunca mais fiquei la mudei ate o pc pro quarto kkkkk. e isso ai foi alguns fatos que aconteceram comigo, particularmente nao fico muito com medo nao, a nao ser na hora, mais tenho mais medo de gente viva do que morta =D

– Eu já tenho um leve cagaço de ver vultos mas tô acostumado. Além disso, pode até ser o meu cérebro me pregando peças :)

#05

Nome: Matdii

Olá animais de teta, buenas? Espero que sim.

Meu nome é Mateus e tenho 18 anos, eu ja passei por muitas coisas bizarras, que contarei em outras oportunidades.Enfim, em 2007 nos mudamos para POA, vindos de uma cidade chamada Camaquã, onde moramos por 5 anos. A casa em que íamos morar meu pai havia comprado de um homem que havia perdido o pai ha algumas semanas. Não era uma casa grande, mas atendia à necessidade.
Com a morte do velho, os filhos não tinham porque ficar com a casa, então tiraram tudo que podiam vender e lucrar em cima e o que não interessavam a eles eles deixaram. Ficaram de brinde: Um sofá velho e fedido, uma pia caindo aos pedaços, uma cama de molas e um espelho.
A cama, o sofá e a pia minha mãe pôs fora, o espelho ela achou bonito e resolveu ficar com ele. Colocou ele na lavanderia que ficava na saída do banheiro, que saia do banheiro podia se ver no espelho.
Um dia, minha mãe e meu pai foram pro baile e me deixaram com meu irmão.Ele foi pra casa de um amigo dele e me deixou sozinho em casa.Sozinho e sem nada pra fazer fui ver filme,começou a chover bem forte e pela metade do filme faltou luz. Peguei uma vela e resolvi ler. Fiquei alguns minutos lendo e senti vontade de ir ao banheiro. Levantei e lá fui eu de vela em punho. Ao sair do banheiro dei de cara com o espelho e a primeira coisa q eu vi foi o vulto de um velho ali no espelho. Eu gelei! Soltei a vela e corri o mais que pude pro quarto, me joguei na cama e logo eu dormi.
No outro dia falei pra minha mãe o que eu tinha visto e ela me disse que era coisa da minha cabeça. É, bem que podia ser mesmo. Até que….. um dia minha tia dormindo lá em casa viu o vulto do velho também. Ai minha mãe acreditou e se achou na obrigação de jogar o espelho fora. Moramos por 10 meses na casa, e nunca aconteceu maia nada de anormal depois disso.
É isso, espero que gostem, se gostarem, logo conto outras coisas bizarras (:

– Espelho, espelho meu…

#06

Nome: R. M.

Aos 16 anos eu era bem obcecada em pesquisar sobre coisas ‘sobrenaturais’,demônios e etc…Pesquisei sobre invocações de espíritos e tentei fazer muitas delas,aparentemente não deu certo,alguns problemas surgiram depois.Tentei jogar com aquele tabuleiro de Ouija,mas nada aconteceu de imediato. Alguns dias depois de invocações e brincadeiras com tabuleiros, eu comecei a ter alguns pesadelos,e até ver coisas…Mas até aí,encarava como ‘imaginação’ minha,eu estava me aprofundando demais nesses assuntos e fiquei meio ‘pertuurbada’. Quando fui brincar com o Ouija,fechei todas as portas e janelas,e acendi algumas velas,n tive nenhum resultado,mas antes de terminar ,as velas apagaram como se tivessem sido ‘sopradas’,mas não tinha nenhuma janela ,nada que pudesse provocar um vento forte como o que apagou as velas rapidamente. Alguns dias depois,tarde da noite, eu estava lendo no quarto,a porta estava um pouco aberta,e a luz da sala estava acesa,na sombra da porta apareceu algo,a cabeça de alguém inclinada como se estivesse olhando para o quarto…Na hora eu me assustei ,fechei os olhos,e me convenci de que foi ‘impressão minha’.
Meus pais saiam para trabalhar cedo,minha mãe ia depois do meu pai,um pouco mais tarde…Eu levantei de manhã e ela estava saindo,voltei para o quarto para tentar dormir novamente,e saí pouco tempo depois,percebi que o chuveiro estava ligado,bati na porta chamando por ela,mas ngm respondeu.Qndo abri a porta,n tinha ngm,meus pais já tinham ido trabalhar e o chuveiro estava ligado. Acreditem ou não,MUITOS dias depois,sempre que minha mãe saía o chuveiro ligava, Isso nunca acontecia qndo tinha alguém em casa.Era sempre quando eu estava sozinha.Haviam dias em que,no mesmo instante que ela fechava a porta ao sair,o chuveiro ligava. Até que eu estava em casa com ela à noite,e ela disse que ia até a casa da minha avó,que é bem próxima da nossa casa…E logo depois que ela saiu, comecei a ouvir o som do chuveiro,mas não quis levantar pra fechar (eu sempre me cagava de medo,ficava imaginando mil coisas que eu poderia encontrar ao abrir a porta do banheiro), permaneci sentada no sofá.Minha mãe voltou,ela entrou em casa e começou a conversar com meu pai,mas ele não havia chegado ainda!Ela pensou que era ele no banheiro…Então eu disse a ela que ele não tinha chegado,ela ficou meio assustada e perguntou quem estava tomando banho,eu respondi que não tinha ngm,e que isso vinha acontecendo a algum tempo.Ela ficou muito assustada pensando ser alguma brincadeira minha,disse que eu estava atraindo demônios para a casa cm meus livros e etc… rsrs Depois que ela presenciou e entrou para fechar o chuveiro,isso não aconteceu mais.E eu dei um tempo das coisas bizarras que estava fazendo.

– Não mexamos com quem está quieto. As consequências podem ser assustadores como neste relato.

#07

Nome: Fabio

Ontem, por volta da meia noite e meia da quarta feira dia 23/05 aconteceu uma coisa sinistra comigo, que me deixou bolado desde então.. estava eu lá na cama, a pouco tinha deitado, sem muito sono ainda, pensando na vida.. quando de repente começou a passar uma cena pela minha cabeça, nem percebi.. estava pensando em uma garota e do nada comecei imaginar aquela sena, a qual não sei descrever corretamente por que não me lembro, tudo que sei eh que tinha um homem, e algo estranho aconteceu com ele, não foi bem isso mas vou usar como exemplo, – o homem foi atropelado por um caminhão, e todos correram para ver e de repente o homem dado por morto levantou como se nada tivesse acontecido, olhou para mim e disse ” Sou eu Jesus Cristo “, nesse momento uma paralisia intensa tomou meu corpo TODO, fiquei completamente informigado sem poder me mecher, a visão sumiu da minha mente e começou outra coisa como se fosse uma luz intensa vindo de cima da minha cabeça, muito colorida como se eu enchergasse um buraco negro ( porem colorido ) em forma de luping que ia indo para o infinito.. e um barulho SUPER alto em minha orelha, como se fosse.. não sei como explicar, algo relativo a uma tv fora do ar mas não era exatamente isso, as veses com picos extremamente agudos e as veses graves.. tudo que eu sei, foi que na hora, eu pensei como se estivesse falando em minha mente, para o que for que fosse aquilo ” E AI DEUS “, foi que foi unica coisa que eu consegui pensar. então aquela paralisia passou mas meu corpo ainda ficou informigado por um tempo, mas eu não movi um músculo, fiquei pasmo, aquilo foi tão mas TÃO intenso, não tive coragem de abrir os olhos depois.. com medo de haver alguma coisa por ali ainda, larguei meu celular que estava em minha mão no momento e fiquei pensando no ocorrido, então eu, que não sou muito religioso.. não chego a ser Ateu, mas não ligo muito pra isso, pra mim é indiferente, resolvi rezar, e percebi que havia tanto tempo que não rezava, que nem lembrava direito..

Hoje estou pensativo com isso, não sei bem o que aconteceu, se foi coisa da minha cabeça, se foi algo divino ou o que, só sei que o tempo todo eu estava ACORDADO, não foi sonho.. talvez tenha sido aquilo que relataram sobre Estagios dos sonhos lucidos, cerebro criando imagens, paralizia, enformigamento, não sei.. mas foi bem bizarro.

#08

Nome: Aline

Bom meu relato é sobre coisas e eventos espirituais que ocorrem na minha casa e geralmente comigo e com minha irmã J.F, presenciei várias situações estranhas nossa casa tem 2 cômodos antigos e outros 3 que foram sendo construídos no decorrer do tempo isso aconteceu acho que em 2002/2003.

Essa é uma delas.

Certo dia estávamos nos preparando para dormir, comecei arrumando a cama da minha mãe “para agrada-la”(um detalhe o computador e impressora ficavam no quarto dela), ok até ai tudo bem estendi o cobertor ajeitei os travesseiros tudo muito lindo perfeito, quando do nada o computador e a impressora ligam do nada tomei um susto da porra…tudo bem peguei e desliguei ai fui dar uma olhada no filtro de energia ele tava desligado ¬¬’, (tudo bem sem energia e o pc ligou ok legal!!!), então tirei da tomada. apaguei a luz do quarto dela e fui para o meu (detalhe 2 que separava o meu quarto do dela era uma cortina), quando virei para começar arrumar a minha cama senti um vento forte e a cortina se ergueu com o vento e a luz do quarto acendeu…eu congelei pois o vento me arrepiou até a alma e nós tínhamos um pinscher ele entrou correndo passou por mim e foi para o quarto da minha mãe e ficou latindo todo arrepiado para um canto do quarto que nem um louco eu chamava ele e nada fazia ele parar.
Então o vento que já tinha passado por mim uma vez passou novamente saindo do quarto.

O que era ou quem era não sei eu arrepio até hoje só de lembrar!

Ainda acontecem coisas estranhas em casa mais por hoje é só…

#09

Nome: Tojo

Data: Setembro de 2011
Local:Pinheiro de Ázere, santa comba dão, Portugal

Saí de casa perto das 11h da noite para ir ter com uns amigos ao bar do costume que fica numa praia fluvial a cerca de 2km de minha casa, fui para baixo estava tudo normal, cheguei diverti-me e regressei a casa por volta da 1h30 da manha porque tinha que acordar mais cedo, ao chegar estaciono o carro num parque em frente a minha casa, eu moro em Aveiro durante a semana porque sou estudante,mas isso aconteceu em pinheiro onde vou ao fim de semana, e onde tenho minha casa mãe, uma aldeia tranquila. Depois de estacionar o carro , saí e dirigi-me para o portão de casa, estava a escrever uma mensagem para minha namorada, tudo tranquilo sem nenhum barulho, ao abrir o portão, oiço um barulho vindo do meu lado direito, parecia um barulho mecânico muito suave, olhei para a direita e não vi nada, e depois olho para cima, e também não vi nada , mas tive a percepção de que o barulho vinha da direita do lado de cima, o barulho mecânico parecia mais próximo mas ao mesmo tempo mantinha a mesma suavidade, ao notar que se aproximava olhei para cima e vi um vulto negro a menos de 10 metros de mim, que seguiu muito rapidamente o seu caminho, tremi muito nesse momento. não me perguntem o que era pois não tenho explicação até hoje, fiquei em pânico e fui para o carro outra vez , sai dali e fui ter com os meus amigos outra vez contar o que tinha acontecido. Uma coisa vos digo foi algo anormal, a partir daí acredito em coisas estranhas….

#10

Nome: Melky

Bem, meu relato era de quando eu tinha aproximadamente 15 anos e cursava o 2o ano do Ensino Médio no periodo noturno no interior de Goiás, numa cidadezinha chamada Edealina. Saia por volta das 23h do Colégio e ia embora pra casa de minha avó (eu morava com eles pra não ficarem sozinhos), ela morava em uma chácara afastada mais ou menos 1km da cidade, o caminho era uma descida bem grande, e logo após outra subida que nem dava pra subir de bike, tinha que subir a pé.

Na casa de minha avó, a área faz uma curva parecendo um L onde numa ponta da área você entra pela porteira subindo numa rampa, e apos a curva no outro lado é a porta da cozinha, por onde eu entrava na casa.

Numa noite escura, com as luzes todas apagadas quando cheguei, assim que me aproximei dessa “esquina” da área, notei algo mexendo na fechadura da porta, me assustei, mas a coisa saiu correndo e pulou da área pro chão que é de cascalho e cheio de roseiras lá embaixo (cerca de 2m de altura), não escutei caindo no chão, corri e liguei as luzes, mas não vi nada.

– Tá louco! Eu sairia correndo pro quarto, gritando… sei lá rs

#11

Nome: Richard

Bom, não sei o porquê, mas ”sempre” vejo coisas (espiritos/vultos e etc…)
No final de 2010, minha irmã mais velha tinha acabado de ganhar neném e como todos sabem, recém nascidos choram mt e mais durante a noite, querendo leite e tal… Numa dessas noites eu estava dormindo, quando acordo com um chôro de criança, já acordei meio estressado, pq tinha que acordar cedo no outro dia para ir trabalhar. Então me mudei de posição na cama e notei que o chôro estava mt perto e não vinha do quarto da minha irmã, nesse instante meu coração já acelerou e quando eu abri os olhos, vi uma garotinha ( aparentemente de uns 4 ou 5 anos ) agachada entre o espaço da minha cômoda e a minha cama, um espaço de uns 70cm no máximo. E o chôro vinha dela, eu olhei fixamente, não conseguia ver o rosto mas via o cabelo, as vestes de criança e ela chorava mt. Com o medo, de estar vendo aquilo eu me cobri e fechei os olhos e rezei até que o chôro párou. Quando olhei de novo não tinha mais nada lá, levantei, ascendi a luz do quarto, peguei minha coberta e fui dormir com a minha mamãezinha ( o melhor refugio ) rsrs… Não sei se aquilo foi fruto da minha imaginação, devido ao sono que estava, mas como eu disse no inicio: ”sempre” vejo essas coisas.
Abraços.

#12

Nome: B.A.G.

Bom galera bizarra, vou contar pra vocês um fato que acontece comigo quando eu morava em São Paulo a uns 9 ou 10 anos atras, hoje estou com 18 só para constar e moro em Florianópolis atualmente. Vamos ao ocorrido…

Quando eu era pequena, minha mãe resolveu se mudar pra uma casa bem grande na mesma rua em que a gente morava, os donos eram japoneses, aqueles que montam feiras em SP de quinta e sabado kkkkk’ bom até ai tudo bem, mais espaço, mais lugares pra se divertir, enfim. A casa na época que a gente mudou era um lixo, três andares de puro entulho e sujeira, mas minha mãe aceitou o desafio. Ela resolveu começar pela limpeza, e para minha infelicidade mesmo pequena minha mãe não me livrou de ajudar nessa parte.

Então começamos a limpeza, até ai tudo bem começamos pelos fundos onde tinha uma lavanderia grande, com um corredor que dava num quartinho bem sinistro que ficava atras do quarto onde eu e meu irmão iamos durmir, o que mais me assustava é que tinha uma “janela” que tava mais pra buraco com molduras enorme que não tinha vidro nem nada.
Beleza terminamos essa parte, e fomos pra cozinha. Nela já tinha uns armarios que pareciam novos pendurados bem no alto da parede, claro que minha mãe foi abrir pra ver se tinha alguma coisa para nossa surpresa, e realmente tinha, varias taças de cristal mesmo, pratos pra todo tipo de comida, bandejas super lindas, entre outras coisas, claro que minha mãe limpou tudo para a gente usar ¬¬’ continuamos limpando a casa até ai o que apareceu de estranho a mais foram que todas as portas pro lado de dentro do comodo eram pintadas de vermelho, alguma coisa sobre proteção ou afastar espiritos ruins, enfim não sei ao certo.

Moramos 1 ano tranquilamente na casa, até que minha mãe resolveu roformar a casa, acho que foi o pior erro que ela cometeu.

Depois da reforma a casa ficou linda, porém não era mais agradavel, tinha um ar pesado apesar da pintura clarinha que minha mãe mandou fazer.

Vamos ao primeiro fato assustador da minha infancia, era um sabado frio, lembro que era sabado porque meus pais sempre iam comprar feijoada :p eles me chamaram pra ir, mas pedi muito pra ficar porque estava passando o filme daquele cara que fala com animais ( não coloquei o nome porque não sei escrever kkkk ) e então eles deixaram, e era pra completar a primeira vez que iria ficar sozinha em casa. Beleza, fiquei la deitada no sofá, como tava frio peguei um cobertor bem grande e pesado da minha mãe, e me enrolei nele. Como eu estava no segundo andar da casa, onde ficavam as salas e o quarto da minha mãe deu pra ouvir meus pais passando pelo corredor do lado de fora, já que eles sairam pela cozinha que fica no 3°, derrepente senti alguma coisa no cobertor, sério gente não tinha ninguém em casa e meu cobertor tipo começou a ser puxado pra tras do sofá, acho que eu podeira ser considerada a menina mais rapida do mundo naquele dia, subi pro 3° andar e desci tudo pelo lado de fora em questão de segundos. Ainda consegui pegar meus pais e fui com eles, na época não contei o que tinha acontecido.
Alguns dias depois, estava eu na sala, ela tinha uma janela enorme com uma cortina cor vinho, naquele dia certeza que a janela estava fechada, as cortinas começaram a se mecher muito como se estivesse ventando mesmo lá dentro de casa, fiquei tão apavorada que fiquei uma semana sem descer naquela sala.

Outros fatos que aconteceram, é que no 3° andar tinha o meu quarto e o do meu irmão que a gente ainda dividia na época, a cozinha, dois banheiros um de frente pro outro ( bem estranho kkkk ) , a sala onde minha mãe costurava ( ela costurava pra uma grife do SPFW ) e a laje beeem grande. Da sala onde minha mãe costurava pra laje tinha uma porta de vidro, e uma vez eu sentada la onde minha mãe ficava brincando com a cachorrinha que a gente tinha vi um vulto passando, falei pra minha mãe mas ela disse que devia ser sombra da casa do vizinho, eu acreditava, até que começou a ficar frequente e uma vez vi aquela sombra parada na porta e senti aquele arrepio como se tivesse alguém me olhando. Chorei muito aquele dia e minha mãe resolveu conversar com minha vizinha que era evangelica, pediram pra um padre ir abençoar a casa, e ele disse que ali haviam muitos espiritos atormentados. Nos anos que passaram nada me atormentou mais naquela casa em relação a espiritos ou coisas do tipo. Me mudei para Brasília e minha vida foi tranquila, hoje moro em Florianópolis com meu namorido e nunca mais aconteceu nada de bizarro comigo.

#13

Nome: Dirce

Após ler alguns relatos criei coragem de contar umas das minhas histórias bizarras que passei, (Mesmo ainda não sabendo avaliar se eu tenho alguma merda de imã que atrai essas coisas para mim ou se eu sou zicada mesmo com isso.) Eu e meu irmão mais velho temos aquilo que muitos chamam de sensibilidade. Mas vou começar contando a minha última situação bizarra ocorrida.(acredite tenho várias)
Em Agosto de 2.007 meu pai adquiriu um imóvel quase que de frente a casa de meu avô, pelo fato de meu avô ter uma adiantada idade ser viúvo, somado a doenças que piorariam com o tempo, pedimos para o inquilino sair em maio de 2.011 e demos inicio as reformas algumas coisas como pintura, hidráulica e elétrica que nós mesmos fazíamos por termos conhecimento na área, a casa é muito grande é composta por três salas, cozinha, wc, 1 suíte e garagem, o primeiro dono do imóvel a reformou para que fica-se de acordo com o comercio ele viveu e trabalho naquela casa até seu último dia de vida, a casa possui ainda um porão que fica sob 80% abaixo da casa, e um sótão totalmente habitável que cobre a casa toda, sempre que subia no sótão, pois lá fica, mais um quarto da casa no qual ficaria eu e meu filho, sempre via uma pessoa me olhando (sabe qdo vc vê alguém no canto dos olhos, então eu sentia uma má impressão toda vez que descia as escadas do sótão para o andar debaixo, às vezes sentia que algo me seguia, avisei minha mãe (ela só acreditou em mim muitos anos antes qdo eu dizia coisas que um tempo depois aconteciam e uma vez que ela viu uma sombra no quintal e eu sabia quem era a sombra), como temos crianças em casa associada a uma escada e uma pessoa (espírito, fantasma entenda como quiser), sondamos uma vizinha antiga que conheceu o dono do imóvel a mesma disse que o dono tira uma adoração muito grande pela casa, pois tinha vivido a maior parte da vida dele nela).
Bom acredito que aqui alguns já tenham adivinhado quem é a pessoa que eu via no sótão,apesar de ter a confirmação depois da vizinha falar que ele era muito bonito e descreveu a mesma roupa que eu via pois era a preferia dele, a casa foi benzida três vezes a última por um padre, fiz uma defumação com sálvia (Não sou macumbeira e respeito quem pratica), orei pela alma desta pessoa e pedi que fosse embora pois aquele lugar não pertencia a ele e ordenei que fosse embora em paz. Acabou? Ainda não existe uma divisória bem no centro do sótão nela tem uma passagem que usamos para guardar coisas que usamos dificilmente, durante o dia ela fica aberta para ventilar, mas à noite quando vou dormir se esta passagem fica aberta tenho a sensação de estar sendo vigiada não tenho medo, mas incomoda demais então antes de dormir eu fecho esta passagem.

#14

Nome: Anderson

Olá bizarrentos. Adoro esse site!
Moro em uma casa bem grande no interior do RN, tenho 21 anos e desde criança tenho vislumbres de vultos, sensações de que estou sendo perseguido, etc. Quando era mais mais novo, e ainda hoje em dia as vezes, acontece algo estranho no meu quarto. Tenho o sono leve e acordo diversas vezes durante a madrugada. Não é sempre que isso acontece, antes de ir morar fora para estudar eu tinha uma agenda onde eu registrava os dias que aconteciam o fato, essa agenda sumiu há um tempo atrás. O fato é que, registrando na agenda, pude notar que em dias alternados, entre 3 e 7 noites, sempre que eu acordava de madrugada tinha um vislumbre de um homem alto usando uma espécie de chapéu, sempre próximo à porta do banheiro do meu quarto.
As portas abrem sozinhas por aqui, coisas saem do lugar. É sinistro, principalmente a noite, a casa é meio isolada. Muitas vezes durante o almoço, e isso só acontece quando estou sentado na mesa da cozinha, a porta se abre sozinha, mas não há rajada de vento, nem ninguém que possa ter aberto, nossas portas são de madeira maciça… Por causa disso parei de almoçar na cozinha, minha mãe diz que a porta nunca mais se abriu sozinha depois que fui estudar fora. Mas hoje aconteceu novamente, agora há poucos minutos, estava almoçando sozinho na mesa, de costas para a maldita porta e a ouvi abrir sozinha, nenhum vento, ninguém em casa, nada.
Por algumas vezes, essas menos frequentes que as aparições do homem, também acordo com a sensação de que há algo me segurando, não consigo me mexer ou falar, é desesperador…
Depois que fui estudar fora, moro sozinho, nunca mais tive vislumbres de vultos, sensações estranhas, nem vi portas abrindo sozinhas, nem acordei mais de madrugada com essa sensação esquisita. Acho que o problema é a casa…
É um pouco antiga, acho que tem mais de 30 anos, aqui morava um juiz que está atualmente preso por mandar matar o promotor da cidade. Desconheço se houve algum fato sinistro por aqui.

#15

Nome: Emerson

Olá. Meu nome é Emerson e moro na casa de minha avó a aproximadamente há 3 anos, desde q tive desentendimentos com meu pai. Ela mora no Ipiranga, um bairro histórico de São Paulo e, de certa forma, antigo. Com moradores idosos e construções antigas ou então abandonadas.
O prédio onde minha vó mora, é bem antigo e interligado a um outro edifício, que se deteriorou com o tempo. Logo quando minha vó, primas e tio vieram morar aqui, ouvimos muitas histórias da época q havia uma passagem que interligava os dois prédios pela parte superior. As mais interessantes, de q um casal q um dia estava passando por essa passagem ter avistado um garoto q desapareceu repentinamente e de um jovem homossexual q se suicidou em um dos apartamentos (Essa, foi contada por uma senhora espírita, e é normal escutarmos a mesma cantando para esse suposto espírito).
Sempre tivemos ciência dos fatos, mas nunca nos preocupamos com nenhuma dessas histórias, até que um dia, minha prima, no meio de uma ida ao banheiro noturna, ter visto um estranho vulto.
Desde então, sempre aconteceram muitas coisas estranhas… Coisas q caem sem qualquer explicação e que recentemente, a porta do box do banheiro cair no chão enquanto minha irmã de 2 anos tomava banho no mesmo (Aliás, bem no momento que minha mãe foi pegar a toalha para seca-la), oq a assustou muito.
Outros fatos interessantes de se dizer, é que quando essa minha irmã possuía apenas um ano de vida, ficava apontando frequentemente para lugares onde aparentemente não havia ninguém. Hoje, com quase 3 anos, ela tem tradicionalmente imita tudo q nós fazemos, para ter maior desenvolvimento. Porém, certa noite, enquanto ela fitava o vazio, fez um sinal de silêncio colocando o dedo na boca como se imitasse alguém… Alguém q ninguém mais viu, a não ser ela…
Eu, sempre tive pesadelos, desde q eu era muito jovem, mas a um tempo atrás, quando meu amigo espírita e que é capaz de ver espíritos me visitou, ele se disse ter um forte arrepio ao entrar no meu edifício. Desde então, meus pesadelos aumentaram consideravelmente e ficar sozinho na sala com as luzes apagadas é algo verdadeiramente assustador. Me sinto como se constantemente estivesse sendo observado.. E q não irá demorar muito para que algo venha a se mostrar para mim…

Agora, caso queiram, preencham o formulário com o seu relato bizarro.

Written by DraftL

O que está em cima é igual ao que está embaixo e, o que está embaixo, é igual ao que está em cima, para realizar os milagres de uma coisa única.

Comentários