,

A história de Fred e Rosemary West, um casal serial killer da Grã-Bretanha.

Parceria homicida.
Parceria homicida.

Frederick “Fred” West nascido no vilarejo de Much Markle em Herefordshire, era o segundo filho de Walter Stephen West e Hannah Daisy Hill. Segundo se sabe, o incesto era algo corriqueiro na casa dos West’s, visto que o pai abusava sexualmente das filhas e teria ensinado à Fred bestialidade (zoofilia), e a mãe de Fred teria o introduzido ao sexo com 12 anos. Segundo outras fontes, Fred também fazia sexo com suas irmãs e inclusive teria engravidado uma delas, mas nada que tenha sido confirmado de fato. De qualquer maneira o que foi comprovado é que Fred West possuía baixo rendimento escolar, se destacando somente em aulas de marcenaria e obras de arte, o que ocasionou certa vez punição física de professor, desencadeando a raiva da mãe de Fred, que foi a escola fazer escândalo, demonstrando a relação óbvia mãe e filho.

Walter e Daisy West
Walter e Daisy West

Aos 15 anos, praticamente analfabeto, abandonou a escola e foi empregado em uma fazenda, nessa época teve paixão por motocicletas o que o levou a economizar e comprar uma, e transitar pelo vilarejo bem como a chamar a atenção das moças, pois conforme a idade avançava sua aparência melhorava. Entretanto, aos 17 anos sofreu um acidente de moto, ficando em coma por uma semana, que ainda resultou em ter uma placa de metal implantada na cabeça, desfigurou seu nariz e quebrou uma de suas pernas que ficou permanentemente mais curta que a outra. Após o acidente, seu temperamento piorou, levando-o a ter explosões de raiva. Mais a frente ao tentar enfiar a mão por debaixo da saia de uma menina, foi empurrado da escada ocasionando outra pancada na cabeça com a queda. Aos 19 foi acusado de molestar uma garota de 13 anos, mas não ficou muito tempo na prisão ao alegar ataques epiléticos sendo também rejeitado pela própria família. Em audiência no tribunal questionou tranquilamente afirmando a respeito de molestar a garota: “Todo mundo não faz isso?”.

Conseguiu um emprego em construção, mas foi descoberto roubando o local de trabalho e demitido. Aos 21 conheceu Rena Costello, adolescente problemática que roubava e se prostituía, estando grávida de um paquistanês. Rena e Fred West se casaram e eles tiveram a criança, uma menina chamada Charmaine Carol e se mudaram para a Escócia.

Fred, Rena e Charmaine
Fred, Rena e Charmaine.

Fred nessa altura, buscava por sexo selvagem e exigia de Rena constância diária na cama. Em julho de 1964 tiveram uma filha chamada Anne Marie.

Ao longo desse casamento Fred trabalhou como motorista de caminhão de sorvete, trabalho que o colocava em contato com crianças, adolescentes e mulheres – o que se suspeita ter aumentado o número de vítimas que foram molestadas. Posteriormente, Fred acidentalmente atropelou um menino de 4 anos de idade o levando a se mudar para Gloucestershire, onde conseguiu um emprego em um matadouro (o que facilitaria mais tarde suas atividades criminosas de desmembramento das vítimas).

O casamento de Rena Costello e Fred West entrou em colapso totalmente e Rena retornou para a Escócia sozinha, porém ao retornar em julho de 1966 para Fred descobre que este estava se relacionando com sua amiga Anna McFall que acaba grávida e exige que Fred se divorcie de Rena e case-se com ela. Fred West, para se livrar do problema, matou, desmembrou e enterrou Anna McFall e o feto, retirando as pontas dos seus dedos dos pés e das mãos (o que viria a fazer com boa parte das vítimas incrementando seu modus operandi). A observação que deve ser feita, é que mais tarde, ao admitir seus assassinatos, Fred West intitularia Anna MacFall como o amor de sua vida, um anjo que lhe apareceria em sonhos e ordenava que o mesmo confessasse todos os seus crimes, chegando mesmo a escrever a respeito de MacFall.

Alguns meses depois após o assassinato de Anna MacFall, Rena vai embora e deixa seus filhos com Fred West. Em janeiro de 1968, Fred é suspeito de ter matado, Maria Bastholm de 15 anos, desaparecida em um ponto de ônibus. Em fevereiro a mãe de West morre e o mesmo passa a cometer pequenos furtos e mudar constantemente de emprego. Durante essa troca de empregos, ao trabalhar como motorista de caminhão de padaria conhece sua futura e definitiva esposa, que igualmente seria sua cúmplice, Rosemary Letts.

Rosemary e Fred West 1994
Rosemary e Fred West 1994.

Rosemary Letts nasceu em Devon, Inglaterra, em 1953 no seio de uma família disfuncional, violenta, incestuosa e agressiva. O pai, Bill Letts, era esquizofrênico e assiduamente espancava os filhos e a esposa Margarida, que ao estar grávida de Rosemary recebeu a eletroconvulsoterapia como tratamento para a depressão grave. Conforme cresce, Rosemary é abusada sexualmente por ser pai tornando a relação incestuosa quase comum. Na adolescência, acima do peso e aparentando lentidão nos trejeitos era frequentemente assediada e respondia atacando agressivamente. Foi pega ainda nessa época levando seus irmãos mais novos para cama e os acariciando sexualmente. Devido a seus abusos perpetrados pelo pai muito mais velho, Rosemary cria a imagem de relação com homens mais velhos, e um deles aproveitou-se e a violentou. Aos 15 conheceu Fred West, 12 anos mais velho e Rosemary o via como o homem de sua vida. Nessa época Fred West passou várias vezes períodos na prisão por roubos e Rosemary engravidou dele, tendo a filha Heather e cuidando das filhas de West, Charmaine e Anne Marie, maltratando suas enteadas (tanto por ser muito jovem e instável, bem como por se ressentir egoistamente de ter de cuidar das crianças). No fatídico verão de 1971, Rosemary, em uma sucessão de abusos veio a matar Charmaine (filha de Rena Costello com o paquistanês que fora assumida por Fred West). Seguindo o ritual, Fred West cortou os dedos das mãos e dos pés e a enterrou sob o chão da cozinha. Em agosto de 1971, a mãe de Charmaine, Rena retornou e questionou por sua filha, o que fez com que Fred também a matasse.

 Charmaine
Charmaine.

Rosemary e Fred West se casaram em 29 de janeiro de 1972, rapidamente Fred passa a incentivar Rose West a ter relações sexuais com outros homens, se prostituir, tanto para conseguir dinheiro, quanto para que ele pudesse observar ela tendo essas relações. Ele teve a idéia ainda de expor fotos dela em revistas eróticas em anúncios de prostituição e swinger.

Fotos de Rosemary para anúncio em revistas de sexo.
Fotos de Rosemary para anúncio em revistas de sexo.

Em junho de 1972, eles tiveram outra filha juntos, Mae West.
Com pouco espaço para a família, resolveram se mudar para a que se tornaria famosa 25 Cromwell Street, onde realizaram seus estupros e assassinatos.

Rosemary continuou a se prostituir em casa e nos anos seguintes teria mais sete filhos, desses, três eram filhas de Fred West e o resto de seus clientes da prostituição. É possível que um dos filhos possa ser de Rosemary e seu próprio pai, que mesmo após seu casamento, ainda frequentemente procurava Rosemary para sexo.

Por volta de outubro de 1972, Fred e Rosemary resolvem contratar Caroline Owens para trabalhar como babá de seus filhos e Fred passa a tecer comentários sexuais e introduzir assuntos sexuais. Apesar das investidas sexuais do casal, Caroline se nega. Porém mais tarde, ela acaba sendo presa na casa dos West’s e é abusava sexualmente durante toda uma noite e madrugada, sendo convencida de que se colaborasse seria solta. Após ser solta e tendo denunciado o casal, ambos somente pagaram uma multa de 50 Libras e são liberados com Fred West tendo convencido o tribunal de que tudo fora consensual.

Na próxima meia década, o casal iria matar mais oito mulheres no endereço 25 Cromwell Street. A primeira vítima foi Lynda Gough, pessoa próxima que era costureira e que o casal conhecia. A segunda foi Carol Ann Cooper que ao voltar caminhando do cinema desapareceu. Em torno de dezembro, depois do natal, Lucy Katherine Partington desapareceu a caminho de casa, em um ponto de ônibus. Mais tarde com as investigações e depoimentos, soube-se que Lucy foi sequestrada pelo casal e mantida em cativeiro durante uma semana até o ano novo, durante a qual foi estuprada repetidas vezes, torturada e morta. Em 3 de janeiro, Fred West deu entrada no hospital e teve tratada uma laceração, provavelmente ocasionada durante o desmembramento de Lucy.

De 1974 a 1979, Therese Siegenthaler, Shirley Hubbard, Juanita Marion Mott, Shirley Anne Robinson e Alison Chambers, tiveram o mesmo destino.

Não se sabe se o casal matou mais alguém, embora seja possível, entretanto se o fizeram não enterraram o(s) corpo(s) na casa da 25. Algumas vítimas acabaram posteriormente por reconhecer os assassinos após terem sido raptadas, estupradas e soltas pelo casal.

Vítimas

Vítimas do casal West
Vítimas do casal West.

Mesmo no período em que cometia os assassinatos, Fred West abusou sexualmente de sua própria filha, filha deste com Rena Costello, Anne Marie West. Segundo relatos, Rosemary West segurava a enteada, no começo com 8 anos de idade, enquanto Fred West a estuprava. Anne Marie na adolescência ficou grávida de seu pai, porém a gravidez foi interrompida por se dar em sua trompa de Falópio. Quando Anne Marie conseguiu sair de casa, Fred West voltou sua atenção para Heather, filha deste com Rosemary e depois para Mae West, também filha do casal, abusando das duas. Durante as visitas do pai de Rosemary West, Fred oferecia Anne Marie para que o pai esquizofrênico de Rosemary abusasse após ter relações com a própria filha.

Como cemitério das vítimas, Fred utilizava tanto o chão da garagem ou o jardim da casa, e para maquiar as movimentações, constantemente fazia melhorias na casa, sendo que os suprimentos para as construções, costumava roubar. Ainda sim Fred e Rosemary passavam desapercebidos pela polícia. Em 1986 Heather, a filha do casal, contou aos amigos os abusos sexuais sofridos na infância, situação que despertou a raiva do casal e em julho do ano seguinte, ambos estrangularam a filha até a morte. Foi desmembrada e enterrada no jardim.

Cromwell Street inteira
Cromwell Street inteira.
Caso onde ocorreram as torturas e assassinatos.
Caso onde ocorreram as torturas e assassinatos.

Devido a ficha corrida de Fred West, e os boatos sobre uma criança desaparecida (possivelmente Charmaine) além das constantes histórias que surgiam sobre abusos, Fred West foi detido, mandados de busca foram expedidos, e a casa foi revistada, ocasionando condenação de West por estupro e sodomia de menor, e Rosemary foi presa como cúmplice. Posteriormente, tendo as crianças West sob custódia e essas sendo entrevistadas, um dos filhos teria relatado a uma assistente social que o casal costumava fazer uma piada interna escabrosa as crianças, sobre se não se comportarem irem morar no chão do jardim junto com Heather (a que fora morta estrangulada e enterrada) concomitante vem a tona uma outra menina estuprada por Fred resultando em novos mandados de busca.
Fred West, ainda sob custódia facilitou admitindo o assassinato de Heather. As escavações começaram e muitos corpos foram surgindo, tanto na garagem, jardim, quanto no porão, utilizado como câmera de tortura para estupros, torturas e mortes seguidas de desmembramentos, que ao atingir sua capacidade máxima, foi reformado como quarto de crianças (com os cadáveres sob o solo).

Porão de tortura dos West's
Porão de tortura dos West’s.

Ao vir a baila todos os esqueletos, muitos dos quais enterrados como escravas sexuais (uma delas se encontrava inteira enfaixada com fita adesiva, contendo apenas canos saindo das narinas para respiração, demonstrando a perversidade do casal), outros contendo os fetos desmembrados, (especula-se que Fred West teria mutilado os fetos ao desmembrar o cadáver de uma das mulheres e ter mantido para si pequenos ossos do feto, da mesma maneira que guardava as pontas dos dedos das mãos e pés de muitas de suas vítimas); Fred West confessou os assassinatos e em uma tentativa de proteger Rosemary relatou que fora o único responsável pelas mortes, porém não admitindo os estupros, alegando que as vítimas fizeram sexo consensual. Após algum tempo, a polícia escavou em outros locais por onde os West’s teriam transitado e encontraram o corpo de Anne McFall e Charmaine West.

Escavações no decorrer da investigação.
Escavações no decorrer da investigação.

Rosemary, tentando se proteger, corta contato com Fred que em 13 de dezembro de 1994 é acusado de 12 assassinatos. Estando abatido e com pena de si mesmo, e sentindo-se abandonado por sua esposa sádica, no ano novo, Fred West se enforca na prisão com um lençol. Seu corpo foi cremado, uma breve cerimônia de 10 minutos é feita para quatro pessoas presentes e suas cinzas são jogadas em local conhecido por seus cinco filhos.
Rosemary West sempre alegou inocência, tendo ficado com todo encargo para si sobre os assassinatos e estupros após a saída de cena covarde de Fred West. As provas tidas contra ela, exceto pelo depoimento de Caroline, se apresentaram circunstâncias. Entretanto Rosemary foi processada e condenada primeiro pelos estupros e após por dez assassinatos. Em novembro de 1996, o juiz Mantel condenou Rosemary West a prisão perpétua sentenciando “Se derem atenção ao que penso, você nunca será libertada”.

Fatos Posteriores
Outubro 1996 – a casa da 25 Cromwell Street, juntamente com a casa ao lado, 23 Cromwell Street foram demolidas e no local foi construído um jardim com uma passagem que leva ao outro extremo do quarteirão dirigindo-se ao centro da cidade. Cada tijolo foi esmigalhado em pedaços e toda madeira foi queimada para desencorajar os caçadores de souvenires e colecionadores de murderabilia.

Demolição
Demolição.

Novembro 1996 – O irmão de Fred OWest, John West cometeu suicídio por enforcamento, enquanto esperava para descobrir se um júri iria condená-lo culpado de estuprar Anne Marie – a filha de Fred.

Novembro 1999 – Anne Marie foi resgatada após tentar o suicídio se jogando de uma ponte perto de Gloucester.

Janeiro 2002 – Stephen West (filho de Fred West) tenta o suicídio em sua casa perto Stroud, Gloucestershire, depois que sua namorada o deixou – ele tentou se enforcar, mas sobreviveu quando a corda arrebentou.

Outubro 2005 – Rosemary West reclusa no instituto HMP Durham, se torna muito amiga da assassina Myra Hindley (outro casal perverso pedófilo formado conjuntamente com Ian Brady, que aterrorizou a cidade de Hattersley na Inglaterra na década de 60, estuprando e torturando sadicamente crianças e adolescentes) – coincidência que pode ser estendida ao fato de Elize Matsunaga ter se tornado amiga de Anna Carolina Jatobá [caso Nardoni] na prisão, a socialização entre semelhantes.

Passeio público construído no local dos assassinatos.
Passeio público construído no local dos assassinatos.

Outubro 2008 – após agentes penitenciários descobrirem uma conspiração para matar Rosemary West com bolas de bilhar, ela foi transferida para outro instituto. Ela está agora em Low Newton, prisão em Brasside, perto de Durham.

Setembro 2011 – nova polêmica (por ocasião de estar sendo um filme a respeito do caso) provoca enorme discussão na imprensa, e ocasiona a ira da filha de Fred West, Anne Marie Davis. Ela alegou que existe uma busca ensandecida por fazer dinheiro através do voyagerimos mórbido dos fatos ocorridos. Anne Marie foi repetidamente torturada e violada pelo pai Fred West e por sua madrasta Rosemary West. Sua mãe e duas irmãs foram mortas pelo casal West. Ela relata que tais fatos vão assombrá-la e aos outros membros da família por toda vida.

O filme é focado em Janet Leach, uma senhora que foi convidada por ser alguém apropriada segundo o próprio Fred West.

Janet Leach, que muitas vezes visitou Fred West na prisão, relata que Fred admitiu que tinha envolvimento em pelo menos 20 outros assassinatos, incluindo crianças mortas em um celeiro.

Destino de Rosemary West

Atualmente Rosemary West encontra-se trancafiada em uma prisão junto a outros 49 presos, todos homens.

Com o passar do tempo, Rose West adquiriu confiança dos agentes penitenciários e passou a intermediar em situações de conflitos entre os outros presos sendo reconhecida sua capacidade de controlar e apaziguar situações caóticas.

Conquistou o direito de limpar certas dependências da prisão, tendo horários diferenciados dos outros presos, podendo transitar livremente nos corredores, não ficando o tempo todo em sua cela. Também possuí todo o banheiro para si ao tomar banho.

Aparentemente trabalha em algum serviço interno de presos, e recebe quantias pequenas, possibilitando comprar móveis por um catálogo para mobiliar sua cela e produtos cosméticos.

 

Até os dias atuais, alega inocência e desconhecimento dos crimes cometidos por seu marido, Frederick West.

 

Abaixo documentário da série “Dementes” relatando os fatos dos crimes de Rosemary e Fred West. 

Written by SweetLouiseS

Pessoa comum interessada em patologias psíquicas.

Comentários