,

Vídeo de um possível Poltergeist


Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

E aí, garotada espinhenta que se relaciona com a mão direita queridos leitores! Pra quem gosta de ler, esse post não é pouca bosta não: É um penico cheio! Semana passada, estive conversando (Via Facebook) com a leitora e amiga Vitória Comenda (Kisses, girl!) sobre o sobrenatural e o desconhecido, quando ela me deu a ideia de um post sobre assuntos acerca de tal tema. Confesso que ainda nem tinha pesquisado nada, quando de repente, de boa na lagoa, dou de cara com o conteúdo que verão a seguir.

Esse post estava na página da DW-BR, no face, e confesso que achei no mínimo interessante. Sempre fui fascinado por assuntos que envolvem o desconhecido, seja em torno da morte, da possível vida após a mesma, da mediunidade, de entidades desconhecidas, seres desconhecidos, de outros mundos ou dimensões. Por isso, copiei o texto quase que na íntegra (acrescentando apenas algumas coisinhas insignificantes), pois achei muuuuuuuito legal. O post lá, foi preparado pelo FireStrings (vocês podem conferir mais postagens dele clicando em seu nick, aí ao lado, ou no final do texto. É necessário estar logado no Facebook para isso). Lá vai, preparem-se!

Há várias explicações para os Poltergeists: uns afirmam que são espíritos (não necessariamente fantasmas, a manifestação de Poltergeists ocorre por meio de interação, como ruídos, cheiros, vozes audíveis, forças exercidas em algo ou alguém e etc) , sendo associados a objetos, onde o “fôlego de vida” de um indivíduo está atrelado a algo, alguém ou algum lugar. Lugares onde ocorreram tragédias, mortes de forma agonizante deixam essa “energia” atordoada mesmo após a morte.

Outra explicação, é a de que esse fenômeno está associado as energias psíquicas das pessoas no local, quando ocorre a Psicocinese Recorrente Espontânea(mais formalmente chamada de RSPK). Tipo: Num mesmo local, o pessoal está meio “para baixo”, meio estressada, daí a junção dessas ondas vibracionais (lembrando que são tanto suas emoções como seus pensamentos, segundo a física quântica, são ondas, descolamento de energia) ocasionam uma verdadeira “Tempestade Psíquica” no local. Apesar de tudo, é um fenômeno extremamente difícil de ocorrer. Jovens na puberdade e em conflitos familiares são causas frequentes de um Poltergeist.

Indícios de que sua casa está passando pelo fenômeno Poltegeist:

  1.  Objetos que você deixa em um lugar e simplesmente aparecem em outro (Cadê minhas meias???);
  2. Cheiros estranhos. Um cheiro de cigarro, por exemplo, em uma casa que ninguém fuma é um grande indicio;
  3. Objetos levitando (obviamente tem algo de estranho. Nenhuma cafeteira ou faca que se preze sai voando);
  4. Ruídos (desde pequenos ruídos como passos, batidas, assobios,  e sussurros até vozes, gritos, e berros);
  5. Interferência elétrica.

Uma dica: Assistindo um documentário uma vez (acho que era na antiga MTV, mas não lembro o nome), um pesquisador disse que, se tu quiser caçar esses fenômenos, vá até as Filipinas! Não se sabe exatamente porquê, mas lá a incidência é gigantesca. E outra dica que ele deu é: NUNCA TENTE O CONTATO! Independente se for um Poltergeist, fantasma, algum ente seu que morreu, jamais, em hipótese alguma, tente o contato. Simplesmente ignore-o. Se são afirmações válidas, aí é outra história.

Um vídeo que recentemente me impressionou foi o de um garoto jamaicano, onde ele é arrastado e puxado pelo “amigo” dele. Mas, pesquisando a respeito, já tem pessoas que deram explicações sobre o vídeo, alegando que é uma farsa. Só que, pelo menos na minha concepção, os argumentos dele não se encaixam no contexto (era algo como uma técnica teatral avançada, que só se alcança com um treino considerável, e estamos aqui falando de uma criança). Enfim, serei imparcial, porque o cara pode ser um perito também, né? Dêem uma olhada aí, e tirem suas próprias conclusões!”

Autor: FireStrings – Página da Deep Web BR no Facebook (Quem quiser dar uma força lá, tenho certeza que eles agradecem).
Clique AQUI para ler a matéria original.

Usuário Android ou iOS clique AQUI.

Eles ainda disponibilizaram um PDF muuuuuuuuuuuito bom, sobre o assunto (Sim, eu li todo, pois não consegui mais dormir em paz depois de ler a matéria e ver o vídeo ¬¬). Você pode ler, e até salvar o mesmo, clicando AQUI. Lembrando que não precisa estar logado em nada para visualizar ou baixar esse arquivo.

Já que estamos nesse assunto, resolvi procurar mais alguns vídeos, e achei esses (confesso que em alguns deles eu nem acredito, mas outros, me deixam encabulado) que envolve supostos poltergeists e fantasmas.

Usuário Android ou iOS clique AQUI.

Esse, vocês podem adiantar, é tipo um programa da Luciana Gimenez Japonês. Mas tem umas cenas interessantes.

Usuário Android ou iOS clique AQUI.

E aqui, uma suposta aparição a luz do dia.

 

Usuário Android ou iOS clique AQUI.

Ah, vejam que estranha essa foto. Haveria alguma explicação para isso?

fantasma

Ah, e aqui é em off… Quem me acompanha no face, viu que hoje comentei que faria um voo executivo com um amigo (Na máquina conheci, até a cidade de Maceió – AL. Pois bem, o Lucivânio, segurança do meu grande amigo Jorge Palhares (no assento esquerdo), registrou alguns momentos do voo, e eu fiz uma ediçãozinha, e disponibilizei pra quem tem curiosidade de como é voar de helicóptero (eu estou no assento direito – lugar do piloto, de camisa branca). :)

Usuário Android ou iOS clique AQUI.

Espero que tenham gostado, galera. No mais, sem mais. Sugestões no [email protected] ou no Facebook.

Até a próxima. Beijo na bunda! :P

Written by Peu

Namorado da Miss Sombra, sou apaixonado por voar e por música. Um Pernambucano que gosta de tudo um pouco.
“Sou o coração do folclore nordestino, eu sou Mateus e Bastião do Boi Bumbá. Sou o boneco do Mestre Vitalino, dançando uma ciranda em Itamaracá. Eu sou um verso de Carlos Pena Filho, num frevo de Capiba, ao som da orquestra armorial. Sou Capibaribe num livro de João Cabral.

SOU MAMULENGO DE SÃO BENTO DO UNA, vindo no baque solto de um Maracatu! Eu sou um alto de Ariano Suassuna, no meio da Feira de Caruaru. Sou Frei Caneca do Pastoril do Faceta, levando a flor da lira pra Nova Jerusalém… Sou Luis Gonzaga e eu sou mangue também.

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte… Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.

Sou Macambira de Joaquim Cardoso. Banda de Pífano no meio do Canavial. Na noite dos tambores silenciosos, sou a calunga revelando o Carnaval. Sou a folia que desce lá de Olinda, o homem da meia-noite puxando esse cordão… Sou jangadeiro na festa de Jaboatão

Eu sou mameluco, sou de Casa Forte… Sou de Pernambuco, sou o Leão do Norte.”


Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46

Comentários


Warning: in_array() expects parameter 2 to be array, null given in /home/issoebizarro/public_html/blog/wp-content/plugins/quick-adsense-reloaded/includes/post_types.php on line 46